Skaf recebe o time Sesi Franca Basquete, campeão paulista, na Fiesp

Agência Indusnet Fiesp

O presidente da Fiesp e do Sesi-SP, Paulo Skaf, recebeu, na sede da Fiesp, em São Paulo, na última quinta-feira (11/10), os atletas e a comissão técnica do Sesi Franca Basquete, campeão paulista na modalidade.

Após onze anos, o time masculino do Sesi Franca Basquete pôde novamente soltar o grito de campeão do Campeonato Paulista. A equipe venceu o Paulistano na noite da última quarta-feira (10/11) por 77 a 69, fechando a série em dois a zero nas finais do torneio. Em reconhecimento ao trabalho desenvolvido, o grupo comandado pelo técnico Helinho Garcia foi recebido por Skaf num almoço.

Imagem relacionada a matéria - Id: 1540019998

Skaf e a equipe campeã: reconhecimento do trabalho realizado. Foto: Ayrton Vignola/Fiesp

Nos pênaltis e na raça, Sesi-SP derrota Pinheiros e é campeão brasileiro de polo aquático

Amanda Santos, Agência Indusnet Fiesp

Finalmente chegou a hora. Depois de um ano de espera, o time de polo aquático do Serviço Social da Indústria de São Paulo (Sesi-SP) pode comemorar seu primeiro título da Liga Nacional. Em partida emocionante e resolvida apenas nos pênaltis, o time da Vila Leopoldina venceu o Esporte Clube Pinheiros por 17×16, depois de empate no tempo normal em 11×11 (Sesi-SP 3 x 5 ECP / 3 x 3 / 3 x 2 / 2 x 1) e em 1×1 na prorrogação.

Imagem relacionada a matéria - Id: 1540019998

Equipe comemora título inédito. Foto: Helcio Nagamine/Fiesp


Na disputa nos arremessos diretos, o Sesi-SP foi mais competente e conseguiu a vitória graças ao goleiro Marcelo Chagas, que segurou duas cobranças e a Tony Azevedo, que marcou quatro vezes durante o jogo e mais duas nas penalidades. Gustavo Grummy Guimarães saiu como artilheiro da equipe na Liga com 50 gols, atrás de Gustavo Courinho, do Paulistano, que fez 59.

Com o título brasileiro, o Sesi-SP termina 2014 também como bicampeão paulista. Isso para uma equipe formada em 2009 e que enfrenta times com décadas de história no polo aquático brasileiro.

Os gols do Sesi-SP, incluindo os pênaltis, foram marcados Tony Azevedo (4 + 2 nos penaltis), Gabriel Salgado (3 + 1 nos penaltis),

Os gols do Sesi-SP, incluindo os pênaltis, foram marcados Tony Azevedo (4 + 2 nos pênaltis), Gabriel Salgado (3 + 1 nos pênaltis), Arthur Salgado (2 + 1 nos pênaltis), Antônio Inserra (1 gol nos pênaltis), Rudá Franco, Gustavo “Grummy” Guimarães e Pedro Borges.Para o Pinheiros, marcaram Marcelo Franco (3 + 1 nos pênaltis), Michael Rosenthal (2 + 1 nos pênaltis), Ives Alonso (2 +1 nos pênaltis), Fábio Arnoldi (2), Danilo (1 + 1 nos pênaltis), Iosse Alonso e Jonas Crivella.

Imagem relacionada a matéria - Id: 1540019998

Sesi-SP foi melhor na decisão por pênaltis. Foto: Helcio Nagamine/Fiesp

O jogo

Para ganhar o título, o Sesi-SP precisava se livrar do fantasma de 2013, quando também enfrentou uma equipe mais experiente e consagrada, além de enfrentar um time que o venceu duas vezes na Liga e terminou na primeira colocação. E o cenário inicial não foi o ideal. Com Jonas e Marcelo, os visitantes abriram 2×0 no placar, inflamando sua torcida que compareceu em bom número.

Mas Tony Azevedo é do Sesi-SP e com dois gols, empatou a partida. Foi a vez da torcida da Vila explodir e empurrar a equipe na piscina. Pedro virou na sequência, mas o time não segurou e o Pinheiros retomou a frente, terminando a primeira etapa em 5×3.

O segundo quarto foi mais equilibrado, com as duas equipes fazendo três gols cada. Tony, de pênalti, diminuiu, Arthur e Grummy também marcaram. Com os três gols do Pinheiros, o time do Jardim Europa continuou na frente, mas sentiu que teria que trabalhar muito para manter. Conseguiu terminar o terceiro quarto na frente, mas por pouco. Gabriel estava afiado e marcou duas vezes, com Tony guardando mais um e pela primeira vez, o Sesi-SP terminou uma etapa na frente (3×2).

Os dois times foram para os sete minutos com um gol as separando no placar. E coube ao capitão Rudá, que ainda não estava na sua melhor forma, disparar pela piscina na ponta, segurar a bola esperando o time, e quanto todos aguardaram o passe, soltou o braço e empatou a partida. Com tudo igual, o cenário mudou. O Sesi-SP controlava a partida e o Pinheiros sentiu o golpe. Arthur ampliou, mas a equipe sentiu a expulsão de Grummy e acabou cedendo o empate. O jogo foi para a prorrogação de dois tempos de três minutos.

Com etapas curtas, as equipes preferiram não se arriscar muito e marcaram apenas um gol cada. O Sesi-SP teve a chance de matar o jogo nos segundos finais, mas desperdiçou o ataque e a partida foi mesmo para os pênaltis.

Foi quando brilhou a estrela dos veteranos Marclos Chagas e Tony Azevedo. Nas cobranças alternadas, com o placar em 16×16, Tony marcou colocando o Sesi-SP na frente. Marcelo Franco do Pinheiros foi para a cobrança, mas o goleirão do Sesi-SP, Marcelo Chagas, cresceu na sua frente e garantiu o inédito título de campeão da Liga Nacional para o Sesi-SP diante de sua torcida.

Imagem relacionada a matéria - Id: 1540019998

Marcelo Chagas, goleiro do Sesi-SP, foi um dos destaques na disputa de pênaltis. Foto: Helcio Nagamine/Fiesp

Sesi-SP é bicampeão Paulista de Vôlei

Flávia Dias, Agência Indusnet Fiesp 

Com uma vitória por 3 a 0 sobre o Medley/Campinas, o time de vôlei masculino do Sesi-SP conquistou, neste sábado (3), o bicampeonato Paulista de Vôlei. Com o apoio da torcida, que lotou as arquibancadas do ginásio do Sesi Vila Leopoldina, a equipe da indústria encerrou a série melhor-de-três com as parciais de 25 a 20, 25 a 22 e 25 a 22.

Em quadra, o time do técnico Giovane Gávio mostrou garra e determinação, superando a ausência de quatro jogadores: os meias Murilo e Sidão, o ponteiro Rodrigão e o líbero Serginho, que representam o Brasil na disputa da Copa do Mundo de Vôlei, no Japão.

“Esta conquista foi maravilhosa. O grupo se superou e fez o seu máximo. Foi isso que o Dr. Paulo [Skaf] nos pediu: uma equipe que tenha raça, jogue com o coração e valorize as marcas da indústria paulista”, avaliou Gávio.

Destaque da partida, o oposto do Sesi-SP, Wallace foi o maior pontuador do jogo, com 19 finalizações. O atleta parabenizou o empenho da equipe: “Ganhamos confiança ao longo do campeonato e fomos à luta, independente do time estar completo ou não, nós acreditamos e conquistamos este campeonato”.

Paulo Skaf, presidente da Fiesp e do Conselho do Sesi-SP, fez questão de assistir ao jogo e vibrou com cada lance: “Nosso time tem apenas três anos e neste curto espaço de tempo conquistamos três Copas São Paulo, dois títulos estaduais, a Superliga e, recentemente, o Campeonato Sul-americano”, lembrou Skaf.

O jogo

Durante todo o primeiro set, a equipe da indústria permaneceu à frente no placar. Com bolas rápidas de ataque, do ponteiro Diogo, e o saque forçado do oposto Wallace, o time da casa conseguiu abrir vantagem no placar e fechou a parcial em 25 a 20.

Imagem relacionada a matéria - Id: 1540019998

Destaque da partida, oposto Wallace fura o bloqueio triplo do time de Campinas. Foto: Eveton Amaro

Já na segunda etapa, o bloqueio do time do Sesi-SP, formado por: Aureliano, Wallace e Diogo, impediu as tentativas de ataque dos campineiros, Bob e Zanuto. Em contrapartida, o ponteiro da equipe da indústria, Léo Mineiro, conseguiu furar a desfesa adversária e marcou pontos importantes para o time.

No último set, o mais acirrado de toda a partida, a equipe de Campinas soube aproveitar algumas falhas cometidas pelo time do Sesi-SP e, pela primeira vez, conseguiu empatar a partida. Porém, as bolas rápidas de ataque do oposto Wallace e do central Aureliano foram decisivas para conquista do set e do jogo.

Torcedores

O tempo frio não foi um empecilho para os alunos do Sesi-SP que fizeram questão de prestigiar os jogadores da indústria. Com apenas sete anos, a jovem torcedora, Sofia Borem, assistiu atenta cada lance da partida. Acompanhada dos pais e do irmão mais velho, a estudante não escondeu a satisfação de ver o time da indústria campeão: “Gosto muito de vôlei e sempre venho aqui assistir os jogos. Acho muito legal. E estou feliz com a vitória”, garantiu Sofia.

Serviço
Campeonato Paulista de Vôlei Masculino 

Sesi-SP 3 X 0 Medley/Campinas
Parciais: 25 a 20, 25 a 22 e 25 a 22.
Local: ginásio do Sesi Vila Leopoldina

Ficha técnica
Sesi-SP: Wallace, Sandro, Aureliano, Diogo, Thiago Barth , Léo Mineiro. Libero: Lucianinho
Entraram: Leozão, Jotinha, Everton e Japa
Técnico: Giovane Gávio

Medley/Campinas: Bob, Gustavo, Rodriguinho, Zanuto, Robinho, André Heller. Líbero: Lukinha
Entraram: Mão e Fidele
Técnico: Carlos Bizzochi

Leia mais:

Acompanhe as notícias do Sesi-SP esporte

Sesi-SP é campeão da Superliga 2010/2011

Agência Indusnet Fiesp (com informações de Foto&grafia Comunicação – Belo Horizonte, MG)

Imagem relacionada a matéria - Id: 1540019998

Festa do Sesi-SP em Belo Horizonte, MG: toda a equipe comemora o título inédito, com o presidente da Fiesp, Paulo Skaf (de camiseta preta, ao centro), e o superintendente operacional do Sesi-SP, Walter Vicioni (de cinza, à direita)



Com uma vitória por 3 sets a 1 sobre o Sada Cruzeiro Vôlei, o Sesi-SP conquistou o título de campeão da Superliga 2010/2011. A equipe da indústria paulista enfrentou o adversário e, ainda, 90% dos torcedores que lotaram o ginásio do Mineirinho, em Belo Horizonte (MG), na manhã deste domingo (24), e venceu com parciais de 25-19, 19-25, 27-25 e 25-17, em 112 minutos.

O resultado chega para coroar um trabalho que une esporte e educação e que, apenas no segundo ano, já conquista o título mais importante da temporada com um grupo que conta com seis jogadores de Seleção Brasileira: o levantador Sandro, o oposto Wallace, o meio-de-rede Sidão, os pontas Murilo e Thiago Alves e o líbero Serginho.

O líbero Serginho também destacou o valor do projeto do Sesi-SP. “Esse é o meu primeiro título de Superliga, mas, muito mais importante do que isso, é premiar essa ideia maravilhosa, que mescla educação e esporte. Estamos apenas no segundo ano com o time de alto nível e fico feliz por ter ajudado na conquista desse título”, comemorou o experiente Serginho, de 35 anos.O presidente da Fiesp, Paulo Skaf, fez questão de comparecer ao ginásio e elogiar o time. “Esse é o exemplo que queremos passar a milhões de jovens, entre eles, os nossos alunos, que acompanham de perto essa equipe. Em toda a temporada, os jogadores deram prova de competência, talento, dedicação, amor, paixão e perseverança e hoje, quando eu cheguei ao ginásio, vi esse time como campeão. O resultado confirmou isso”, disse.

Maior pontuador da final, com 27 acertos, e da Superliga, com 573 pontos, o oposto Wallace comemorou o resultado. “Nunca senti uma emoção tão forte como essa no vôlei. Conquistei importantes resultados na Argentina e valorizo muito cada um deles, mas ser campeão no meu país é incomparável. Voltei ao Brasil e cheguei ao Sesi-SP com esse objetivo e estou muito feliz”, afirmou Wallace, que passou os últimos quatro anos na Argentina.

Imagem relacionada a matéria - Id: 1540019998

Giovane Gávio (ao centro) comemora a vitória do Sesi-SP sobre o Sada/Cruzeiro

O ponta Thiago Alves chegou ao Sesi-SP nessa temporada e conquistou seu quarto título consecutivo. “Hoje, infelizmente, não consegui terminar o jogo em quadra por causa de câimbras, mas o que me deixa mais feliz é que o nosso time conseguiu provar que não era formado apenas por talentos individuais e, sim, que somos um grupo muito forte. Sofremos com lesões e todos que foram utilizados nas substituições foram bem. Hoje, com o Sesi-SP campeão, mostramos que, no fim, o que faz a diferença é o grupo”, disse Thiago Alves.

O meio-de-rede Sidão destacou a união do grupo, principalmente após um episódio específico: “Desde o início sentimos que o clima neste time era muito bom e, quando perdemos a final do Campeonato Paulista, ficamos muito decepcionados. A partir disso, fechamos ainda mais o grupo e combinamos que não deixaríamos uma oportunidade como essa escapar novamente. E foi o que aconteceu. Trabalhamos muito para chegar à final da Superliga e, dessa vez, alcançamos o objetivo.”

O ponta Murilo conquistou o título inédito da Superliga no dia em que foi eleito o melhor do jogo. “Tenho muitos títulos pela Seleção, mas faltava o brasileiro. Todos aqui batalharam bastante por esse objetivo e conseguimos alcançá-lo como um grupo. Cada um tem uma parcela importante nesse resultado”, ressaltou.

Campeão como jogador e como técnico

Imagem relacionada a matéria - Id: 1540019998

Jogadores vibram com a conquista do título

Giovane Gávio já tinha vários títulos quando começou o jogo deste domingo, no Mineirinho. Mas ele saiu do ginásio em Belo Horizonte com uma conquista ainda mais especial, já que passou a ser o único brasileiro a obter a medalha de ouro da Superliga como jogador e como técnico. Apesar de ter entrado para a história, o treinador afirma que procura não se preocupar com isso.

“Fui criado, inclusive pelo Bernardinho, que é o meu exemplo, para não pensar em conquistas pessoais. O importante é o título para a equipe, que é algo que ninguém tira. O restante, como esse fato, é interessante, mas não chega a ter a o peso, nem a importância do que conseguimos hoje”, garantiu Giovane, que ressaltou a principal qualidade do seu time para conquistar a vitória na partida de hoje.

“Soubemos ter paciência nos momentos importantes, especialmente no segundo set, quando perdemos. Depois, colocamos a cabeça no lugar e prevaleceu a qualidade dos nossos jogadores. Passamos por muitas situações difíceis nessa temporada em relação à contusões e a ajuda de todos os jogadores me deu força para as decisões que precisei tomar em cada momento”, concluiu Giovane.

Premiações individuais

Além do título, a equipe do Sesi-SP recebeu quatro das seis premiações individuais concedidas pela Confederação Brasileira de Voleibol (CBV).

Saque – Sidão (Sesi-SP)
Ataque – Wallace (Sesi-SP)
Bloqueio – Acácio (Sada Cruzeiro)
Levantador – William (Sada Cruzeiro)
Recepção – Murilo (Sesi-SP)
Defesa – Serginho (Sesi-SP)
Troféu Vivavôlei e Cheque melhor jogador da partida: Murilo (Sesi-SP)

Os números do Sesi-SP no jogo

Léo – 2 pontos
Sandro – 2
Thiago Alves – 10
Murilo – 11
Sidão – 11 (8 de ataque e 3 de bloqueio)
Vini – 16 (11 de ataque, 5 de bloqueio e 1 de saque)
Japa – 2
Wallace – 27 (26 de ataque e 1 de saque)

Sesi-SP: Sandro, Wallace, Vini, Sidão, Murilo, Thiago Alves e o líbero Serginho, além de Léo, Jotinha, Everton, Japa. Sada Cruzeiro Vôlei: Willian, Wallace, Acácio, Douglas, Filipe, Léo Mineiro e o líbero Serginho, além de Ceola, Samuel e Renato.

Leia mais:

Acompanhe a cobertura completa da final do Sesi-SP na Superliga 2010/2011

Com o apoio da torcida, Sesi-SP conquista título inédito da Superliga

Flávia Dias, de Belo Horizonte, MG, para Agência Indusnet Fiesp

Imagem relacionada a matéria - Id: 1540019998

Torcedores do Sesi-SP tingiram de vermelho as arquibancadas do Mineirinho, em BH, e vibraram com a conquista do título de campeão



Uma noite na estrada, 568 quilômetros percorridos. A distância não foi empecilho para cerca de 380 torcedores, de todas as idades, do Sesi-SP, que coloriram de vermelho as arquibancadas do ginásio do Mineirinho, em Belo Horizonte (MG), neste domingo (24), e vibraram com conquista do título inédito da Superliga Masculina de Voleibol.

Ana Paula Batista abriu mão do almoço de Páscoa com a família para incentivar os jogadores da indústria. Nesta temporada, a torcedora que mora na cidade de São José dos Campos acompanhou os jogos realizados nas cidades de São Paulo, Florianópolis e Rio de Janeiro.

Imagem relacionada a matéria - Id: 1540019998

Respeito aos adversários: marca do Sesi-SP Esporte

“É uma emoção muito grande estar aqui. Quero ver o meu time ser campeão”, disse Ana Paula. E completou: “O vôlei é o único esporte que cativa, tem emoção sem partir para agressividade. Pelo menos o Sesi repudia qualquer tipo de desrespeito aos times adversários”.

Além disso, a equipe da indústria contou com o apoio de 1.200 alunos do Sesi-MG, como a estudante Gustavo Serafim, de 8 anos. Acompanhado dos pais, o menino, que integra o time de voleibol da sua escola, desejou boa sorte aos jogadores. “Vocês são muitos legais, vou torcer muito para o Sesi ganhar o título”, afirmou o torcedor.

No final, Aquires Carvalho, pai do levantador Sandro, não escondeu o orgulho pela conquista do campeonato nacional: “Uma festa grandiosa como esta deixa qualquer um emocionado”, declarou.

Também emocionado, o técnico Giovane Gávio agradeceu o apoio e incentivo dos torcedores: “Agradeço a todos os torcedores que prestigiaram a equipe do Sesi, nesta partida, e durante toda a Superliga”, disse o treinador.

Leia mais:

Acompanhe a cobertura completa da final do Sesi-SP na Superliga 2010/2011

Edvânio, do Sesi-SP, é campeão sul-americano Júnior de Triathlon no Equador

Celso Lopes, Agência Indusnet Fiesp 

Imagem relacionada a matéria - Id: 1540019998

Edvânio Monteiro (ao centro), campeão do Sul-americano Júnior de Triathlon

Edvânio Monteiro é campeão do Sul-americano Júnior de Triathlon. Na tarde da última sexta-feira (25), atleta de 18 anos enfrentou competidores com idade de até 20 anos e mais experiência em circuitos internacionais, vencendo as provas de natação, ciclismo e corrida em 57’32’’, com vantagem de quase 40 segundos em relação ao segundo colocado.

Aluno da unidade do Sesi de São Carlos por mais de sete anos, Monteiro foi treinado por Antônio Carlos do Amaral, o “Cali”, atual técnico da equipe de triathlon do Sesi-SP.

Marco Antônio La Porta, diretor-técnico da Confederação Brasileira de Triathlon, ficou impressionado com o desempenho de Edvânio: “O garoto fez uma prova brilhante: nadou bem, pedalou junto com os outros atletas, e na corrida simplesmente ignorou os adversários, vencendo de ponta a ponta”, ressaltou.

Leia mais:

Confira outras notícias do Sesi-SP esporte

Reinaldo Colucci é tricampeão do Triathlon Internacional de Santos

Por Celso Lopes, Agência Indusnet Fiesp

Imagem relacionada a matéria - Id: 1540019998

Reinaldo Colucci, tricampeão do Triathlon Internacional de Santos

Considerado um dos melhores atletas do triathlon em nível mundial, Reinaldo Colucci sagrou-se tricampeão pelo terceiro ano consecutivo do Triathlon Internacional de Santos, importante prova do circuito nacional que aconteceu no domingo (20), na praia do Gonzaga, Santos. Além dele, a equipe Sesi conseguiu bom desempenho nas outras categorias.

Bastante satisfeito com o rendimento de Colucci, o treinador de equipe Sesi de Triathlon, Antônio Carlos do Amaral, o “Cali”, observou que o atleta foi o primeiro a completar a prova olímpica de natação (1,5 km), mantendo-se à frente no ciclismo (40 km) e corrida (10 km): “Sem dúvida, o Reinaldo vem evoluindo significativamente nas provas de natação, e isso vai facilitar muito para ótimos resultados nas provas do circuito mundial”.

No próximo domingo (27), Reinaldo Colucci participa do Circuito Sesc de Triathlon em Caiobá, Paraná, com boas chances de vitória.

Outros resultados

Imagem relacionada a matéria - Id: 1540019998

Fabíola Gomes e Reinaldo Colucci, no pódio

Na categoria feminino, Carolina Galvão estava em terceiro lugar e vinha fazendo uma boa prova. No entanto, teve que abandonar por causa de uma hipertermia. Mesmo sem nunca ter realizado uma prova nas distâncias olímpica, porém, Fabíola Gomes compensou para as mulheres da equipe Sesi, ao conquistar o campeonato na categoria amador, ficando em terceiro na contagem geral.

Já no amador, Edivânio Monteiro, recém-convocado para a seleção brasileira sub 20, foi o campeão da categoria e vice-campeão geral amador.

Leia mais:

Confira outras notícias do Sesi-SP esporte