Presidente da Câmara de Comércio e Indústria Turco-Brasileira em reunião na Fiesp

Guilherme Abati, Agência Indusnet Fiesp

O Presidente da Câmara de Comércio e Indústria Turco-Brasileira, Guray Sirkecioglu, participou, na tarde de quarta-feira (27/08), de uma reunião na sede da Federação das Indústrias do Estado de São Paulo (Fiesp).

O objetivo do encontro foi discutir a relação bilateral entre Brasil e Turquia, além de informar Sirkecioglu sobre os trabalhos realizados pela Fiesp.

Encontro teve presença de empresários dos setores de maquinário, aço, energia e têxtil da Turquia. Foto: Beto Moussalli/Fiesp

Elias Miguel Haddad, vice-presidente da Fiesp; Antonio Fernando Bessa, diretor titular adjunto do Departamento de Relações Internacionais e Comércio Exteriord a entidade (Derex); e Newton de Mello, diretor titular adjunto do Derex, participaram da reunião.

Além de Sirkecioglu, o vice-presidente da câmara, Fatih Ozdemir, e empresários dos setores de maquinário, aço, energia e têxtil do país acompanharam o encontro.  Após a reunião, um almoço foi oferecido na sede da Fiesp para os visitantes.

Representantes da Fiesp com a delegação turca. Foto: Beto Moussalli/Fiesp

Câmara de Comércio dos EUA deve trabalhar com mais afinco no Brasil, diz Myron Brilliant

Katya Manira, Agência Indusnet Fiesp

Em visita ao Brasil, o vice-presidente sênior de Relações Exteriores da Câmara de Comércio dos Estados Unidos, Myron Brilliant, mencionou que o motivo principal de sua vinda é estreitar diálogos com a Federação das Indústrias do Estado de São Paulo (Fiesp), para que as relações institucionais entre as duas entidades sejam mais fortes e de maior cooperação.

Para ele, a Câmara de Comércio norte-americana deve trabalhar com mais afinco com o Brasil, debatendo temas de interesse internacional que venham contribuir para melhorias em escala global, e promovendo parcerias no setor de algodão e energia, especialmente quanto ao etanol.

“Assim como o Brasil, os Estados Unidos também precisam desenvolver políticas industriais para maior competitividade”, afirma Brilliant, que também pediu cooperação da entidade industrial para promover debates sobre acordos, para evitar a dupla tributação e acesso a mercados.