“Comércio entre Brasil e Turquia é vergonhoso”, diz chanceler turco

O ministro de Comércio Exterior e Comércio Internacional da Turquia, Zafer Çaglayan, passou hoje um recado para o governo brasileiro, durante encontro com empresários na Federação das Indústrias do Estado de São Paulo (Fiesp). Segundo ele, o comércio entre os dois países, de pouco mais de US$ 1 bilhão, “é vergonhoso”.

Imagem relacionada a matéria - Id: 1540081669


Zafer Çaglayan (ao centro) pediu mais agilidade no processo negociador entre Turquia e Mercosul. Seu país já fechou acordo de livre comércio com Chile na última quinta (16)

Disse ainda, em tom de brincadeira, que se o comércio entre a Turquia e o Chile aumentar mais do que com o Brasil, não será culpa dele. Tudo porque na última quinta-feira (16) os dois países bateram o martelo em um acordo de livre comércio.

O chanceler turco pediu maior agilidade no processo negociador entre seu país e o Mercosul, que vem sendo ensaiado desde julho do ano passado, mas ainda sem avanços significativos.

De acordo com o ministro, Turquia e Brasil poderiam aumentar suas trocas comerciais para expressivos US$ 5 bilhões, em três anos. “Precisamos fechar um acordo de livre comércio em até três anos, além de realizar convênios sobre investimentos mútuos”, explicou o chanceler.

Para o presidente do Conselho de Comércio Exterior (Coscex) da Fiesp, Rubens Barbosa, a visita do presidente Lula à Turquia, em maio, marca uma posição favorável do governo brasileiro em concluir o acordo. “A visita de Lula abriu excelentes oportunidades econômicas entre os dois países”, disse Barbosa.


Crise



Com expressiva perda do mercado europeu e parte da Ásia, provocada pela crise econômica global, a Turquia passou a mirar para terceiros mercados, em especial à América Latina, tendo o Brasil e Chile, segundo ele, como parceiros estratégicos. “Ao contrário dos demais países europeus, a Turquia não ficará na defensiva e olhará para outros mercados”, disse Zafer Çaglayan.

Fiesp incentiva aproximação econômica entre Brasil e Turquia

Com intercâmbio comercial que ultrapassou US$ 1,7 bilhão em 2008, o relacionamento bilateral entre Brasil e Turquia tem se fortalecido a cada ano. As duas nações agora pretendem estreitar ainda mais os laços comerciais com o objetivo de aumentar os negócios, que vêm aumentando fortemente entre 1999 e 2008:

  • 670% de crescimento em volume de negócios entre as duas economias; 

  • 945% de crescimento nas exportações turcas ao Brasil; 

  • 629% de crescimento nas exportações brasileiras para a Turquia.

    E para fortalecer ainda mais os laços comercias entre os dois países, a Federação das Indústrias do Estado de São Paulo (Fiesp) receberá o Ministro do Comércio Exterior da Turquia, Zafer Çaglayan, que desembarcará no Brasil na próxima semana.

    Junto ao representante turco, estarão presentes: Turkish Exports Assembly; Chairman do IMMIB (Istanbul Mineral and Metals Exporters’ Association) e uma delegação com mais de 60 empresários de diferentes setores da economia.

    Os empresários participarão do “Trade Forum Brasil – Turquia”, realizado pelo IMMIB em parceria com a Fiesp e com a Câmara de Comércio, Indústria e Turismo Brasil – Turquia. O objetivo do evento é mostrar como o bom relacionamento comercial entre os dois países pode favorecer as duas economias.

    O encontro acontecerá em São Paulo, na sede da própria Fiesp (Av. Paulista 1.313), a partir das 9h da manhã

    Dentre os temas que o Ministro de Comércio Exterior turco e os executivos do Turkish Exports Assembly abordarão durante o fórum de negócios estão: 

  • benefícios do fortalecimento do comércio bilateral entre os dois países para as economias de Brasil e Turquia;

  • por que a Turquia é um mercado-chave para o Brasil e vice-versa;

  • importância dos países emergentes, como Brasil e Turquia, no restabelecimento da estabilidade econômica mundial;

  • perspectivas para os negócios Brasil – Turquia nos próximos anos.