Quatro representantes do Senai-SP recebem prêmios em concurso de estilismo

Agência Indusnet Fiesp

Quatro representantes da escola  do Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial de São Paulo (Senai-SP) “Márcio Bagueira Leal”, de Franca, foram agraciados na cerimônia de premiação do 20º Prêmio Francal Top de Estilismo, realizada na noite de segunda-feira (10/11), em São Paulo.

Considerado o principal do gênero na América Latina, o prêmio deste ano dividiu os participantes em dois perfis – estudantes e profissionais – em cada uma das três categorias (Calçado Feminino, Calçado Masculino e Bolsa) para que competissem apenas entre si.

Na categoria Calçado Masculino (Estudante), o aluno Gustavo Lourenço Mazotti foi o grande vencedor, ficando em primeiro lugar, ganhando um prêmio de R$ 2.000,00 e uma assinatura anual da revista impressa UseFashion.  Samuel Riechel, ex-aluno da escola de Franca, ficou em segundo, ganhando R$ 1.500,00 e um troféu.

Já na categoria Calçado Feminino (Profissional), o instrutor Alberto Euripedes Conceição Lima ficou em segundo lugar, mesma colocação obtida pelo ex-aluno Saullo Carrijo Oliveira na categoria Calçado Masculino (Profissional). Ambos ganharam, cada um, R$ 1.500,00 e troféu.

O evento reuniu empresários do setor calçadista, além de estudantes e profissionais ligados à indústria da moda em calçados e acessórios. Na abertura, o presidente da Francal Feiras, Abdala Jamil Abdala, destacou a importância e representatividade do concurso no âmbito nacional. “Nosso maior benefício é saber que estamos contribuindo há 20 anos com a revelação de novos talentos para o mercado de calçados e bolsas e a inclusão de profissionais e estudantes no mercado de trabalho.”

Os finalistas foram selecionados por comissão de jurados composta por profissionais especializados em moda. O estudante Estevão de Souza Pinto, de Jaú (SP), e o estilista Tairone de Oliveira Vieira, de Nova Friburgo (RJ), que ganharam categoria “Bolsa”, foram os principais vencedores da noite. Ambos foram contemplados com o prêmio máximo da noite: a oportunidade de estudar três meses na Moda Pelle Academy (MPA), de Milão.

Bolsa norte-americana quer atrair mais empresas brasileiras

Agência Indusnet Fiesp,

Imagem relacionada a matéria - Id: 1539656751

Duncan Niederauer, presidente da Bolsa de Valores de Nova Iorque

O presidente da Bolsa de Valores de Nova Iorque, Duncan Niederauer, afirmou nesta quarta-feira (18) que as companhias brasileiras de capital aberto estão em vantagem frente ao mercado global, devido à estabilidade da economia e do sistema financeiro do País.

Niederauer está no Brasil, pela segunda vez, para atrair empresas nacionais para o pregão nova-iorquino.

“Só a Bolsa brasileira não é suficiente para atrair capital externo”, disse o CEO durante encontro com empresários na Fiesp. Além do Brasil, Duncan Niederauer ressaltou os demais países do Bric (Rússia, Índia e China) como as “melhores opções de investimentos” em todo o mundo, por apresentarem taxa de crescimento mais acelerada que a de países desenvolvidos.

Entre os países do Bric, o norte-americano destacou o Brasil, “pela excelência nas leis e regulações”. Ele preconizou que, se o País continuar a ascendência do crescimento econômico, ocupará o quinto lugar no ranking das maiores economias do mundo, em 2016.

Salientou, ainda, que os grandes eventos esportivos que o Brasil sediará nos próximos anos devem impulsionar o crescimento do País e aguçar o interesse de investidores estrangeiros.

Atualmente, as empresas brasileiras com maior destaque no mercado global têm ações negociadas na Bolsa de Nova Iorque como, por exemplo, a Petrobras, Vale, CSN e Brasken. O Brasil é o terceiro país com o maior número de empresas listadas na Bolsa norte-americana, 28 no total.

Presidente da Bolsa de Valores de Nova Iorque vem à Fiesp nesta quarta-feira, 18

Agência Indusnet Fiesp,

Um dos mais influentes CEOs do mundo, Duncan L. Niederauer, que comanda a Bolsa de Valores de Nova Iorque, tem um encontro marcado com a Federação das Indústrias do Estado de São Paulo (Fiesp), nesta quarta-feira (18), às 10h.

A reunião contará com a presença de algumas das 30 empresas brasileiras listadas na Bolsa norte-americana. Otimista com o Brasil, tendo o País como um dos mais importantes mercados do mundo, o CEO quer difundir por aqui a visão do mercado de capitais da Bolsa.