Senai-SP e GE selam parceria para manutenção de equipamentos biomédicos

 Rosângela Gallardo, Agência Indusnet Fiesp

Da esq. p/a dir.: Walter Vicioni, Luiz Verzegnassi, Paulo Skaf, Mike Hanley, Rogério Patrus e Ruy Baumer, durante a assinatura do convênio

Senai-SP e a GE Healthcare assinaram hoje (12), às 10h, na sede da Fiesp, convênio de cooperação técnica para estimular a capacitação profissional na área de manutenção de equipamentos biomédicos.

Com a parceria, a GE realizará a atualização tecnológica do Núcleo Odonto-Médico-Hospitalar, instalado na Escola Senai Mariano Ferraz, na Vila Leopoldina, beneficiando a comunidade interessada em ingressar nesse segmento profissional. O aporte significará a instalação de 56 equipamentos hospitalares como ultrassons, monitores de sinais vitais e vários aparelhos voltados ao suporte à vida, como respiradores de UTI, incubadoras e aparelhos de anestesia, representando cerca de R$ 4 milhões.

O acordo também prevê a capacitação técnica do corpo docente do Senai-SP e o desenvolvimento de programas de qualificação profissional sob medida para atender as demandas de recursos humanos da GE. O Senai-SP oferece o único curso técnico em Manutenção de Equipamentos Biomédicos do Brasil.

Segundo Rogerio Patrus, CEO da GE Healthcare para a América Latina, o convênio permitirá à empresa o desenvolvimento do programa Genext, específico para a contratação e formação de profissionais para a GE e a criação do primeiro centro técnico da empresa na América Latina, instalado nas dependências da Escola Senai Mariano Ferraz, na capital. De acordo com Mike Hanley, presidente Global de Recursos Humanos da GE Healthcare, a América Latina é uma região muito importante para a companhia.

Para Paulo Skaf, presidente da Fiesp e do Senai-SP, a parceria consolida um trabalho realizado pela entidade desde 2006 e agrega novas tecnologias aos programas de formação profissional para o segmento. “A área da saúde é fundamental quando falamos em oportunidades. Desejo que esse convênio seja um divisor de águas nas relações educacionais e de treinamento entre o Senai-SP e a GE.”

O coordenador titular do Comitê da Cadeia Produtiva da Saúde (Comsaúde), Ruy Baumer, destacou que os treinamentos garantem diagnósticos mais precisos, custo menores para as empresas e melhora da qualidade da saúde dos brasileiros. “Só posso elogiar a parceria selada hoje”, declarou.

Para Walter Vicioni, diretor regional do Senai-SP, os alunos da área de manutenção biomédica terão acesso a tecnologias bem avançadas, o que contribuirá para a valorização desse profissional no mercado de trabalho.

Formação profissional

O Senai-SP atua institucionalmente na área de capacitação profissional para o segmento de manutenção de equipamentos biomédicos desde junho de 2006, quando foi inaugurado o Núcleo Odonto-Médico-Hospitalar na Escola Senai Mariano Ferraz, instalada no bairro de Vila Leopoldina, na Capital. A área dotada com 1,2 mil metros quadrados foi projetada com seis laboratórios, uma oficina de prática profissional e mini auditório e recebeu o apoio da Associação Brasileira da Indústria de Artigos e Equipamentos Médicos, Odontológicos, Hospitalares e de Laboratórios (Abimo) e do Sindicato das indústrias de Artigos e Equipamentos Odontológicos, Médicos e Hospitalares do Estado de São Paulo (Sinaemo).

Desde a criação do Núcleo, a Escola Senai Mariano Ferraz vem proporcionando às indústrias e à comunidade oportunidades de formação técnica, inicial e continuada, desenvolvendo projetos em parceria com indústrias parceiras, entidades de classe e órgãos regulamentadores, como a Anvisa.

O resultado desse trabalho foi a criação de 18 turmas no curso técnico, com 543 alunos certificados, a capacitação profissional de 982 alunos em cursos de formação inicial e continuada e o atendimento de 48 empresas para a implantação da RDC59 – Boas Práticas de Fabricação, por meio do Sistema Sebraetec. Segundo pesquisa realizada pelo Senai-SP, o índice de empregabilidade dos estudantes formados é de 86%.

Dados coletados pela Abimo mostram que o setor fatura R$ 8.429.987.000 e é responsável por 103.840 empregos diretos e indiretos. O total de exportações corresponde a US$ 633.056.620 e as importações chegam a US$ 3.667.075.340.