Usina piloto móvel de produção de biodiesel da Fatec é movida por oleaginosas e óleo usado

O projeto Usina Piloto Móvel para Produção de Biodiesel demonstra o pioneirismo de alunos e professores da Faculdade de Tecnologia de Botucatu, que poderá ser conhecido em detalhes durante a Mostra Fiesp/Ciesp de Responsabilidade Socioambiental, a ser realizada entre 25 e 27 de agosto, na sede da Federação das Indústrias do Estado de São Paulo (Fiesp).

A produção de biodiesel é obtida a partir de oleaginosas (pinhão manso, mamona e babaçu, por exemplo). Outro insumo é o óleo de fritura usado, doado por empresas da região – McDonald’s e Restaurante Mandacaru, além da Rebram (representante local da AmBev) -, contribuindo para a logística reversa. O projeto está em andamento e aguarda a inauguração do laboratório de motores para teste com duas camionetes.

Há benefícios de impacto. O social é a glicerina, subproduto do biodiesel, que, purificado, entra na composição de sabão, sabonete e cremes. A glicerina será doada ao Hospital Psiquiátrico da cidade a fim de gerar renda e auxiliar em atividades de terapia ocupacional. Em relação ao meio ambiente, a usina reduz significativamente a contaminação do lençol freático. Dados da Sabesp, outra colaborada do projeto, reforçam a importância da preservação: cada litro de óleo recolhido significa um milhão de litros de água não-contaminados.

Outro ponto a favor é o tamanho compacto: dá para levar a usina na carroceria de uma picape de pequeno porte. Acessível a pequenos produtores dos mais distantes pontos do País, que poderão dispor de seu próprio biodiesel, a usina móvel gera energia renovável para uso geral na agricultura, melhorando a qualidade de vida no campo.

O objetivo acadêmico é possibilitar aos alunos e docentes da Fatec que desenvolvam novas tecnologias, como a produção de motores que utilizem energia renovável, combatendo a poluição e o controle de emissão de gases. O projeto é coordenado pelo professor Roberto A. Colenci.

A Fatec participará do debate Agricultura familiar, agroecologia, turismo rural, cooperativismo e segurança alimentar com outros cases, como o Desenvolvimento de biodigestores anaeróbicos para tratamento de resíduos agrícolas, além do Banco de Alimentos de Sorocaba e o Projeto Caracol (empresa Jovem de Consultoria Cooperativa Agrotécnica de Piedade).