Expo 2020: Fiesp recebe delegados do BIE para coquetel em agenda oficial da candidatura de São Paulo

Juan Saavedra, Agência Indusnet Fiesp

Dezenas de delegados do Bureau Internacional de Exposições (BIE), responsáveis pela escolha da cidade-sede da Exposição Universal 2020, a Expo 2020, participaram na noite desta sexta-feira (20/09) de coquetel na sede da Federação das Indústrias do Estado de São Paulo (Fiesp).

O encontro, parte da agenda oficial elaborada pelo Comitê de Candidatura de São Paulo aos membros do BIE, reforçou o compromisso da indústria com a realização do evento. As cidades concorrentes, além de São Paulo, são Dubai (Emirados Árabes Unidos), Ecaterimburgo (Rússia), Izmir (Turquia) e Ayutthaya (Tailândia). A decisão, programada para o mês de novembro, será em Paris.

Imagem relacionada a matéria - Id: 1539942393

2º vice-presidente da Fiesp, João Guilherme Sabino Ometto, e prefeito de São Paulo, Fernando Haddad. Foto Everton AmaroFiesp


Em seu discurso de boas vindas aos delegados, de diversos países de todos os continentes,  o 2º vice-presidente da Fiesp, João Guilherme Sabino Ometto, disse que a indústria está ao lado da prefeitura de São Paulo na candidatura.

“A casa da indústria apoia o pleito da cidade de São Paulo de abrigar este que é um dos mais importantes eventos do mundo”, disse Ometto.

“Um dos mais importantes papéis da indústria tem sido o de fomentar o desenvolvimento e atrair as atenções do mundo e mostrar do que é capaz o Brasil”, prosseguiu o 2º vice-presidente da Fiesp.

“Capaz de inovar, criar oportunidades. Juntos, trabalhamos por um país mais justo, com qualidade de educação, gosto pelo esporte, respeito pela cultura. Zelamos pela qualidade de vida, visando ao desenvolvimento sustentável, com os olhos voltados para o futuro”, continuou Ometto, pedindo aos delegados que, ao partir, levem não só uma boa impressão da cidade, mas o carinho e a hospitalidade dos paulistanos. “E a certeza de que essa é uma terra de gente que se empenha fazer o melhor todo dia”, encerrou.

 >> Presidente da Fiesp participa de simpósio sobre candidatura paulistana à Expo 2020

Em entrevista à reportagem, o prefeito de São Paulo, Fernando Haddad, disse que a candidatura vem se fortalecendo pela consistência. “Independente do resultado, São Paulo vai se sair bem porque apresentou uma candidatura forte, coerente com sua gênese, sua história, um projeto que dialoga com o futuro de São Paulo, dialoga com a comunidade local, com os anseios do Brasil de ter uma maior presença internacional.”

“Estamos vencendo com louvor cada etapa do processo”, resumiu, afirmando que há sintonia do tema da candidatura com a essência da cidade. “A diversidade é realmente um traço essencial da nossa cidade. Isso ficou muito perceptível para os delegados.”

Nádia Campeão, vice-prefeita de São Paulo , disse à reportagem que, após cumprir mais uma etapa da candidatura, o trabalho diplomático irá se acentuar até novembro, num trabalho de corpo a corpo com os delegados.

Segundo ela, uma das vantagens da candidatura é “a força da construção humana que São Paulo representa.”

“Eu acho que conseguimos transmitir a força da cidade e o quanto a realização desse evento irá deixar de legado”, explicou a vice-prefeita sobre as atividades realizadas nesta semana, com destaque para o simpósio “São Paulo: Força da Diversidade” ao longo desta sexta-feira (20/09) no hotel Hilton.

Imagem relacionada a matéria - Id: 1539942393

Nádia Campeão, vice-prefeita de São Paulo; 2º vice-presidente da Fiesp, João Guilherme Sabino Ometto; prefeito de São Paulo, Fernando Haddad; Julio Semeghini, secretário estadual de Planejamento. Foto: Everton Amaro/Fiesp

O evento contou com a presença de do secretário de Estado de Planejamento e Desenvolvimento Regional, Julio Semeghini, representando o governador Geraldo Alckmin. O assessor Especial para Assuntos Internacionais do Governo de São Paulo, Rodrigo Tavares, também participou.

Coquetel

O coquetel contou com o serviço de quitutes tipicamente brasileiros, como moqueca de peixe de pirarucu, tapioca, carne seca com abóbora, caldinho de feijão com torresmo, creme de mandioquinha, e doces como quindim, manjar de coco e pudim de leite.

Os delegados ainda puderam ouvir música brasileira, com a cantora Paula Lima e banda, interpretando clássicos do samba e da MPB.

Foto: presidente da Fiesp participa de simpósio sobre candidatura paulistana à Expo 2020

Agência Indusnet Fiesp

O presidente da Federação e do Centro das Indústrias do Estado de São Paulo (Fiesp e Ciesp), Paulo Skaf, participou na manhã desta sexta-feira (20/09) do simpósio “São Paulo: Força da Diversidade”.

Imagem relacionada a matéria - Id: 1539942393

Michel Temer discursa; sentados: Fernando Haddad, Nádia Campeão, Paulo Skaf e Rodrigo Tavares. Foto: Helcio Nagamine/Fiesp

O evento, dedicado a apresentar e promover a candidatura paulistana à Exposição Universal (Expo) 2020, reuniu delegados do Bureau Internacional de Exposições (BIE), que têm direito a voto para a escolha da cidade sede.

A cerimônia de abertura contou com pronunciamento do vice-presidente da República, Michel Temer, e da vice-prefeita de São Paulo e presidente do comitê de candidatura, ádia Campeão, além do prefeito de São Paulo, Fernando Haddad, e do assessor Especial para Assuntos Internacionais do Governo de São Paulo, Rodrigo Tavares, entre outras autoridades.

Apoio da Fiesp

A Fiesp apoia a candidatura paulista à Expo 2020. Já em maio de 2012, o presidente da entidade, Paulo Skaf, recebeu o secretário-geral do BIE, e o acompanhou em visita à Brasília para um encontro com o vice-presidente da República, Michel Temer.

No início de outubro do ano passado, a Fiesp assinou um acordo de cooperação técnica com a prefeitura de São Paulo para a Expo 2020.

Em março deste ano, a entidade recebeu, em sua sede, a missão do comitê do Bureau Internacional de Exposições (BIE) que veio para inspecionar a candidatura de São Paulo em uma série de encontros que tiveram representantes do poder público municipal, estadual e federal.

Em junho, Skaf acompanhou, em Paris, na França, a apresentação da candidatura feita por Haddad.

Fiesp acompanha, em Paris, defesa de candidatura de São Paulo à Expo 2020

Agência Indusnet Fiesp

O presidente da Federação e do Centro das Indústrias do Estado de São Paulo (Fiesp e Ciesp), Paulo Skaf, desembarcou nesta segunda-feira (10/06) em  Paris, na França, para acompanhar a defesa da candidatura de São Paulo à sede da Exposição Universal em 2020, a Expo 2020.

Da esquerda para a direita: Skaf, Temer e Alckmin: apoio à candidatura de São Paulo. Prefeito Fernando Haddad também compareceu ao evento. Imagem: Junior Ruiz/Fiesp

Da esquerda para a direita: Skaf, Temer e Alckmin: apoio à candidatura de São Paulo. Prefeito da capital paulista, Fernando Haddad, também compareceu ao evento. Imagem: Junior Ruiz/Fiesp

Skaf participou de coquetel oferecido por São Paulo aos delegados do Bureau Internacional de Exposições (BIE), organismo que irá escolher a cidade-sede. O compromisso aconteceu no Palácio de Chaillot, às 19h (hora local), com a presença do vice-presidente da República, Michel Temer; do governador de São Paulo, Geraldo Alckmin; do prefeito da capital paulista, Fernando Haddad; e do embaixador do Brasil na França, José Maurício Bustani, entre outras autoridades. O encontro teve um show da cantora Daniela Mercury.

Nesta terça (11/06), o presidente da Fiesp participa, novamente ao lado de Temer, Alckmin e Haddad, de um jantar oferecido pelo embaixador Bustani. Na quarta (12/06), às 11h05 (hora local), Skaf acompanha a apresentação da candidatura paulistana à sede da Expo 2020.

Concorrem com São Paulo as cidades de Dubai (Emirados Árabes Unidos); Ecaterimburgo (Rússia) e Izmir (Turquia). O anúncio com o nome da cidade-sede está programado para novembro deste ano.

A Expo 2020 é o terceiro maior evento internacional em termos de impacto cultural e econômico, atrás apenas da Copa do Mundo e dos Jogos Olímpicos.

“Caso São Paulo seja a escolhida, será a primeira cidade da América Latina a sediar o evento”, reforça Skaf em artigo publicado nesta segunda-feira (10/06) no Diário de São Paulo e nos jornais da Rede Bom Dia.

Em março, a Fiesp recebeu, em sua sede, a missão do comitê do BIE com o objetivo de inspecionar a candidatura de São Paulo em uma série de encontros que tiveram representantes do poder público municipal, estadual e federal. Na ocasião, o espanhol Vicente Loscertales, secretário-geral do BIE, disse que a realização da Copa do Mundo de 2014 e da Olimpíada de 2016 no Brasil credenciam São Paulo como potencial sede da Expo 2020.

Skaf e Loscertales: apoio da Fiesp à Expo 2020 em São Paulo. Foto: Junior Ruiz/Fiesp

Skaf e Loscertales: apoio da Fiesp à Expo 2020 em São Paulo. Foto: Junior Ruiz/Fiesp

O apoio da Fiesp vem de 2012. Em maio, o presidente da entidade, Paulo Skaf, recebeu o secretário-geral do BIE, Vicente Loscertales, e o acompanhou em visita à Brasília para um encontro com o vice-presidente da República, Michel Temer.

No início de outubro de 2012, a Fiesp assinou acordo de cooperação técnica com a prefeitura de São Paulo para a Expo 2020.

A candidatura
Com o tema “Força da Diversidade, Harmonia para o Crescimento”, a candidatura de São Paulo será apresentada pela diretora e atriz portuguesa Maria de Madeiros – conhecida por filmes como “Pulp Fiction” e “Xangô de Baker Street”, entre outros.

A proposta brasileira defende a promoção de um espírito de amor, tolerância e generosidade que inspira a cultura brasileira e a criação de novas alianças, entendimentos e parcerias em busca de uma globalização mais igualitária com bem estar e segurança para todos.

Se vencer a disputa, São Paulo pode receber mais de 30 milhões de visitantes de todo o mundo entre os dias 15 de maio a 15 de novembro de 2020, período de realização da exposição.

Para isso, um terreno de cinco quilômetros quadrados localizado no bairro de Pirituba receberá um projeto que transformará a região noroeste da cidade no maior pólo cultural e de atração de feiras e eventos na América Latina.

O terreno do futuro Centro de Exposições já foi declarado de utilidade pública para desapropriação. O local compreenderá uma extensão equivalente a quatro vezes o tamanho do Anhembi, atualmente o maior centro de exposições da cidade.

A proposta é que o projeto tenha como legado para a cidade um parque municipal com equipamentos de esportes, cultura e lazer, além de uma reserva ambiental natural. Para facilitar a mobilidade ao local, serão construídas novas estações do Metrô e da CPTM, além de alças de acesso rodoviário.

Por se tratar de um evento nacional, a oficialização da candidatura foi feita por meio da entrega de carta assinada pela presidente Dilma Rousseff, em 28 de outubro de 2011, ao BIE, órgão regulamentador dessas exposições. A delegação do BIE realizou a visita de inspeção a São Paulo entre os dias 11 e 14 de março.

Sobre a Expo

As Exposições Universais surgiram no século 19, na Europa, para estimular a inovação, a pesquisa científica e o desenvolvimento tecnológico, tão importante para o progresso humano. São realizados a cada cinco anos com seis meses de duração.

Além de divulgar e promover ciência, técnica, arte e cultura, as Expo eram um encontro de negócios que visava fomentar a indústria e promover apresentações públicas de novas invenções. Entre as importantes invenções que esses eventos já apresentaram ao público estão o telefone, de Graham Bell, o elevador de Otis e a máquina de escrever Remington.

As Expo também deixaram um importante legado arquitetônico que se tornaram símbolos para as cidades-sede como a Torre Eiffel (Paris), o Space Needle (Seatle) e o Unisphere (Nova York).

Para a maior metrópole brasileira, a previsão é de que seja construída uma torre de observação e de geração de energia renovável, projetada especialmente para o evento e instalada no ponto mais elevado da parte montanhosa da região, ao norte da área da Expo de São Paulo.


Expo 2020: Copa e Rio-2016 são pontos positivos de pretensões brasileiras, afirma secretário-geral do BIE

Alice Assunção, Agência Indusnet Fiesp

O fato de o Brasil organizar eventos mundiais como a Copa do Mundo de futebol, em 2014, e os Jogos Olímpicos do Rio de Janeiro (Rio-2016), no ano de 2016, representam ponto positivo para que o país receba a Exposição Universal de 2020 (Expo 2020). A conclusão é do secretário-geral do Bureau Internacional de Exposições (BIE), Vicente Loscertales, em entrevista coletiva nesta quinta-feira (14/03).

Imagem relacionada a matéria - Id: 1539942393

Steen Christensen e Vicente Loscertales, do BIE, durante entrevista coletiva. Foto:: Helcio Nagamine/BIE


“O país pode criar infraestrutura. Eles vão preparar a imagem do país no caso de acontecer a Expo. Não há lado negativo nisso”, afirmou Loscertales, que chefiou a missão de inspeção feita pelo BIE desde segunda-feira (11/03), em São Paulo, candidata à Expo 2020.

“Nessa comissão tentamos entender qual é o sentido para o governo do Brasil e para o Estado de São Paulo de sediar uma Expo. O que eles querem transformar. Este projeto é parte do plano estratégico da cidade. Esse projeto vai contribuir com a qualidade de vida dos cidadãos”, afirmou o secretário-geral do BIE.

Na entrevista, Loscertales afirmou estar ciente dos problemas de mobilidade urbana de São Paulo. “Eles [o comitê] explicaram para nós sobre isso, muito honestamente”.

Imagem relacionada a matéria - Id: 1539942393

Missão do BIE cumpriu quatro dias de agenda na inspeção a São Paulo. Foto: Helcio Nagamine

Após deixar a capital paulista nesta quinta-feira (14/03), a comissão de inspeção da candidatura de São Paulo deve redigir um relatório com as considerações finais da visita e apresentá-lo em uma assembleia, juntamente com as missões dos outros quatro países candidatos, segundo o presidente da comissão em São Paulo, Steen Christensen.

“Os relatórios vão conter recomendações sobre cada país candidato. A votação e a seleção do anfitrião da Expo 2020 vão acontecer durante uma assembleia do BIE (Bureau Internacional de Exposições) em novembro deste ano”, afirmou.

Segundo ele, as apresentações dos projetos de São Paulo para sediar a Expo 2020 foram objetivas e profissionais. “Mas não esperem nenhum outro sinal”, afirmou Christensen ao ser questionado sobre pontos negativos e positivos para o Brasil na disputa.

“O Brasil não precisa convencer a missão de inspeção que tem o melhor projeto, mas convencer os membros do BIE. Esse é o verdadeiro desafio”, completou.

Pessoalmente, o presidente da comissão disse ter visto em São Paulo uma cidade “vibrante, dinâmica e enorme”.

Análise da Prefeitura

No balanço após quatro dias de trabalhos com o BIE, a vice-prefeita de São Paulo, Nádia Campeão, reiterou que as apresentações não deixaram de mencionar os problemas da maior cidade do país.

“Nós não iriamos subestimar a capacidade e o papel que a missão tem e e maquiar algum problema. Mostramos como lidamos com os problemas da segurança da cidade, de mobilidade, de moradia e procuramos apresentar aquilo que estamos apresentando para a cidade de São Paulo, para nós que vivemos e conhecemos como é aqui”, afirmou Nádia.

Expo 2020

Para ser organizada, a Expo 2020 exigirá uma infraestrutura especial, com esperados reflexos positivos para o desenvolvimento da cidade-sede.

Se São Paulo for escolhida, está prevista a construção de uma área de aproximadamente cinco quilômetros quadrados (três vezes maior que o parque Ibirapuera) ) entre o bairro de Pirituba e o parque estadual do Jaraguá, no noroeste do município.

O novo centro de exposições será o maior da América Latina, com diversos pavilhões que, após o evento serão transformados em escolas, postos de saúde e teatros.

Fiesp recebe missão do BIE para avaliar candidatura de São Paulo à Expo 2020

Imagem relacionada a matéria - Id: 1539942393

Sede da Fiesp: quatro dias de reuniões técnicas para inspeção da candidatura de São Paulo à Expo 2020. Foto: Julia Moraes

Agência Indusnet Fiesp

Começa nesta segunda-feira (11/03), na sede da Federação das Indústrias do Estado de São Paulo (Fiesp), a missão do comitê do Bureau Internacional de Exposições (BIE) com o objetivo de inspecionar a candidatura da cidade de São Paulo à Exposição Universal de 2020 (Expo 2020).

Logo pela manhã, o secretário-geral do BIE, Vicente Loscertales, e mais nove integrantes da comitiva, têm um encontro com a vice-prefeita, Nadia Campeão, e com secretário municipal de Relações Internacionais e Federativas, Leonardo Barchini.

Em seguida, o prefeito de São Paulo, Fernando Haddad, e o secretário estadual de Planejamento e Desenvolvimento Regional, Julio Semeghini, fazem uma apresentação sobre as razões locais, nacionais e internacionais para São Paulo sediar a Expo 2020, abordando o contexto político, social e econômico. A agenda dos grupos técnicos prossegue até quinta-feira (14/03).

Terceiro maior evento mundial em termos de capacidade de fomento do desenvolvimento social e econômico, atrás apenas dos Jogos Olímpicos e da Copa do Mundo, a Expo tem duração de seis meses e acontece a cada cinco anos. É considerada referência na troca de experiências em temas como urbanismo e sustentabilidade.

São Paulo concorre com outras quatro cidades: Ayutthaya, na Tailândia; Dubai, nos Emirados Árabes; Ecaterimburgo, na Rússia; e Esmirna, na Turquia.  A decisão da cidade-sede da Expo 2020 será anunciada em novembro deste ano, em Paris.

A candidatura de São Paulo conta com o apoio da Fiesp. Em maio, o presidente da entidade, Paulo Skaf,  recebeu Locertales e o acompanhou em visita à Brasília para um encontro com o vice-presidente da República, Michel Temer. No início de outubro de 2012, a Fiesp assinou acordo de cooperação técnica com a prefeitura de São Paulo para a Expo 2020.

“O Brasil está em um momento muito positivo. Daqui até 2020, grandes eventos terão sido realizados e essa grande exposição vai criar uma sinergia em todos esses bons momentos pelos quais o país irá passar”, disse Skaf após a assinatura do protocolo.

Infraestrutura e desenvolvimento

O evento exigirá uma infraestrutura especial e resultará em um significativo desenvolvimento para a cidade-sede. Caso São Paulo seja a escolhida, está prevista a construção de uma área de aproximadamente cinco quilômetros quadrados (três vezes maior que o parque Ibirapuera).

O novo centro de exposições será o maior da América Latina, com diversos pavilhões que após o evento serão transformados em escolas, postos de saúde e teatros.

Para sediar a exposição, a candidatura paulistana escolheu um local na zona norte da cidade, entre o bairro de Pirituba e o parque estadual do Jaraguá.

História 

A Exposição Universal nasceu há mais de um século e meio e reúne países do mundo todo a cada cinco anos.

A primeira edição foi em 1851, em Londres, no Palácio de Cristal, construído para a ocasião. A Torre Eiffel foi projetada para a edição de 1889. Durante os anos, a exposição apresentou grandes inovações ao mundo, como a iluminação pública, o telefone e o elevador.

Em 2010, a cidade de Xangai, na China, recebeu 73 milhões de visitantes e contou com a participação de 190 países.

Paulo Skaf acompanha secretário do BIE em encontro com Michel Temer e Antonio Patriota

Juan Saavedra, Agência Indusnet Fiesp

Da esq. p/ dir.: Vicente Loscertales, secretário-geral do BIE, Michel Temer, vice-presidente da República, e Paulo Skaf, presidente da Fiesp, em Brasília

Da esq. p/ dir.: Vicente Loscertales, secretário-geral do BIE, Michel Temer, vice-presidente da República, e Paulo Skaf, presidente da Fiesp, em Brasília










A cidade de São Paulo ganhou na tarde desta quarta (23/05) mais um importante apoio em sua campanha para sediar a Expo 2020: o de Michel Temer. O vice-presidente da República recebeu o espanhol Vicente Loscertales, secretário-geral do Comitê Internacional de Exposições (Bureau International des Expositions, BIE), e Paulo Skaf, presidente da Federação das Indústrias do Estado de São Paulo (Fiesp).

Em campanha para trazer a Expo 2020 para São Paulo, o presidente da Fiesp levou Loscertales para encontros em Brasília com Temer e Antonio Patriota. O ministro das Relações Exteriores também manifestou apoio à candidatura paulistana para receber em 2020 a feira internacional, que acontece de cinco em cinco anos.

O secretário-geral do BIE é um dos responsáveis por avaliar os prós e contras de São Paulo e das demais cidades candidatas à Expo 2020: Ayutthaya (Tailândia), Dubai (Emirados Árabes Unidos), Esmirna (Turquia) e Iekaterinburgo (Rússia). Paulo Skaf reforçou a campanha na véspera (22/05), ao receber Locertales na Fiesp.

“O Brasil vive um momento positivo no cenário nacional, com grande expectativa para sediar grandes eventos, como a Copa 2014 e os Jogos Olímpicos de 2016. Agora São Paulo é candidata a receber a Exposição Universal, que certamente será muito bem realizada pela cidade e trará enormes benefícios para a nossa sociedade”, afirmou Skaf na ocasião.

A decisão do BIE será divulgada em 2013, na França.