World Bike Tour é adiado para 2 de fevereiro em São Paulo

Agência Indusnet Fiesp

O percurso ciclístico da edição 2014 do World Bike Tour foi adiado para o dia 2 de fevereiro. O passeio deveria acontecer neste sábado (25/01), mas foi adiado por conta da retenção de uma balsa a caminho de São Paulo, uma das cidades onde acontece o trajeto, com ao menos 2 mil bicicletas.

O passeio de bicicleta tem o apoio da Federação das Indústrias do Estado de São Paulo (Fiesp).

A retenção da balsa foi feita pela Capitania dos Portos do Estado do Pará e comprometeu o transporte dos equipamentos. No total, 8 mil ciclistas iriam participar do evento na capital paulista.

“Foram vários os esforços para tentar fazer chegar as cerca de 2 mil bicicletas, tais como o frete de transporte por via aérea. Esgotadas todas as possibilidades e com todo o pesar desta organização, informamos todos os interessados desta situação”, afirmou o World Bike Tour em nota.

Com exceção da data, a largada continua sendo na Ponte Octávio Frias de Oliveira, a Ponte Estaiada, às 9h. O acesso à ponte será pela avenida Roberto Marinho, às 7. O trajeto não passa mais pela Universidade de São Paulo, e será concluído no Jockey Clube.


Senai-SP capacita 669 jovens por meio do programa Pedalando e Aprendendo

Djalma Lima, Agência Indusnet Fiesp

Desde sua implantação, há cerca de dois anos, o programa Pedalando e Aprendendo permitiu que 987 estudantes da rede estadual de ensino aprendessem o ofício de consertar e montar bicicletas. Com isso, os jovens tiveram chance de ganhar uma profissão para que pudessem aumentar a renda familiar.

“A independência do ser humano se dá através do conhecimento e da educação. Essa é a verdadeira emancipação das pessoas”, afirmou o presidente do Sistema Fiesp, Paulo Skaf, para mais de mil pessoas que participaram do evento no Palácio dos Bandeirantes, sede do governo paulista, na tarde desta segunda-feira (21).

Parceiro do Fundo de Solidariedade e Desenvolvimento Social e Cultural do Estado de São Paulo (Fussesp) nesta empreitada, coube ao Senai-SP capacitar os jovens.

Cada grupo de alunos, indicado pelo Fussesp por meio de parcerias com as prefeituras municipais ou entidades asssistênciais, teve 100 horas de aula durante um mês.

As primeiras turmas, capacitadas no inicio de 2008, em um projeto piloto, foram formadas por jovens dos municípios de São Vicente, Rio Claro, Caçapava, Santos, Sorocaba, Lorena e Uabatuba. As aulas aconteceram nas próprias cidades, em locais cedidos pela parceria local do Fussesp.