Coral de crianças e batucada encerram 5ª Mostra Fiesp/Ciesp

Alice Assunção, Agência Indusnet Fiesp

Imagem relacionada a matéria - Id: 1540359771

Apresentação do Batuke Tereza durante a Mostra

5ª Mostra Fiesp/Ciesp de Responsabilidade Social encerrou a edição deste ano ao som de crianças e adolescentes cantando e batucando na calça da Avenida Paulista, em um palco montado na sede da Federação das Indústrias do Estado de São Paulo.

As atrações, apresentadas desde o primeiro dia do evento, geralmente a partir da hora do almoço, chamaram atenção de quem passava pela rua seja a trabalho ou a passeio.

Com uma mochila, roupa de escritório e uma sacola de compras nas mãos, Felipe Monteiro, 27 anos, estagiário de uma distribuidora de petróleo e gás, esperava por um amigo enquanto ouvia o coral de crianças Nova Visão, do Instituto Benemérito Angelina Salvatore (Ibasa). “A gente tá sempre ligado no trabalho. Isso é fundamental para desligar um pouco e revigorar as energias”, disse Monteiro.

Formado por meninos e meninas, muitos portadores de alguma deficiência, e musicistas, o coral Nova Visão interpretou Beethoven, Villa-Lobos, Paraguassú, John Lennon e outros.

Essa e outras atrações fizeram parte da programação do Espaço Lúdico,

Imagem relacionada a matéria - Id: 1540359771

Coral Nova Visão após apresentação na 5ª Mostra

ambientado na calçada da Fiesp durante os três dias da Mostra, que esse ano trouxe o tema Desenvolvimento Social e Resultado Econômico.

“Chamou a atenção as vozes das crianças. Eu vi ali o banner da 5ª Mostra, até tirei foto para colocar na Internet”, contou Renata Medeiros, 37 anos, advogada. Ela foi conferir a apresentação após deixar o Juizado Especial Cível Federal, que também fica na Avenida Paulista.

Batucada

Depois da música clássica, o palco do Espaço Lúdico da Mostra deu lugar ao Batuke Tereza, crianças e adolescentes de 10 a 15 anos que batucaram adaptações de Tim Maia, como a música Você.

Imagem relacionada a matéria - Id: 1540359771

Grupo Batuke Tereza

O projeto Batuke Tereza pertence à Unidade II do Instituição Assistencial Casa do Caminho Ananias. Trabalhando há 20 anos em Santo André, o instituto promove ações na cidade para idosas, com abrigo de longa permanência, jovens, assistência médica, odontológica e projetos culturais, e para a família, com a distribuição de cerca de 300 refeições aos sábados para pessoas carentes.

Amanda Gandolpho, 20 anos, estudante, passeava pela Paulista com o amigo português Mário Nuno, um médico de 28 anos, que está visitando São Paulo. “Música faz toda diferença, é uma manifestação alegra”, disse Amanda Gandolpho. E seu amigo, que já havia visitado o Brasil, acredita que um ritmo como o do Batuke Tereza trás mais descontração ao prédio da Fiesp. “Centro empresarial é sempre tão sério, é bom ter música para alegrar de vez em quando.”