Carteira do BID para o setor privado do Brasil vai seguir crescendo, afirma executivo do banco

Alice Assunção, Agência Indusnet Fiesp

Imagem relacionada a matéria - Id: 1539959656

Steven Puig, do BID, Guilherme Ometto (centro), 2º vice-presidente da Fiesp, e presidente do BID, Luis Alberto Moreno, descerram placa do banco


O Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID) destina a empresas brasileiras cerca de 30% de sua carteira total para setor privado da América Latina. A informação é do vice-presidente do setor privado do BID, Steven Puig. A tendência, segundo ele, é de aumento desta fatia com a instalação de um espaço de trabalho do banco na sede da Federação das Indústrias do Estado de São Paulo (Fiesp). O evento de inauguração oficial da sala aconteceu nesta quarta-feira (15/08), no quarto andar da Fiesp.

“A carteira vai seguir crescendo e vamos poder aumentar nossas atividades. Este ano estamos aprovando  US$1,5 bilhão para o setor privado em geral para América Latina, dos quais aproximadamente 30% virão para o Brasil ”, informou Puig após o evento.

O presidente do BID, Luis Alberto Moreno, também participou do lançamento e afirmou que, embora a linha de trabalho do banco seja “créditos tipicamente dirigidos à parte pública”, a intenção da parceria com a Fiesp é desenvolver o diálogo com o setor produtivo e explorar possibilidades que o banco oferece.

“Nós teremos aproximadamente US$ 2 bilhões de crédito que o banco vai outorgar ao Brasil quase anualmente. São créditos dirigidos especialmente aos Estados. Nossas atividades se concentram especialmente nos Estados mais pobres. A metade da carteira do banco está nos Estados do nordeste”, disse Moreno. “Mas também teremos uma atividade importante com o setor privado. Queremos desenvolver mais e essa é a razão de estar aqui na Fiesp, para ter um diálogo permanente com os diferentes agentes do setor privado”, acrescentou o presidente do BID.

Segundo vice-presidente da Fiesp, João Guilherme Sabino Ometto, a participação fundamental da Fiesp nesta parceria com o BID é oferecer o conhecimento e informações da entidade por meio das áreas de atuação em infraestrutura, competitividade, comércio exterior e sustentabilidade.

Imagem relacionada a matéria - Id: 1539959656

Representantes do BID apresentam janelas de oportunidade para setor privado


“A Fiesp é o grande interlocutor do setor com o BID. Nós queremos realmente passar cada vez mais nossas informações ao banco e, por outro lado, permitir esse novo projeto do doutor [Luis Alberto] Moreno [presidente do BID], que é se aproximar das empresas privadas. Que nós trabalhemos no objetivo do banco para essa aproximação maior, porque aí tiramos os gargalos e as burocracias”, disse Ometto.

Espaço BID

O espaço de trabalho do BID vai funcionar no quarto andar da sede da Fiesp e o primeiro projeto da parceria deve concentrar investimentos e assistência técnica para o setor de infraestrutura, de acordo com Luciano Schweizer, especialista sênior do banco que ocupará a sala.

“A ideia é que eu seja um ponto de contato na Fiesp para ajudar a direcionar melhor as demandas do setor privado dentro das oportunidades que o banco apresenta. Infraestrutura é um tema que está na pauta, está na agenda do setor privado e do governo, e é importante para o BID”, afirmou Schweizer, acrescentando que nos próximos meses já poderão ser conhecidas “uma ou duas operações com efeito demonstrativo”.

Confira a íntegra da apresentação do BID durante o evento.