Sabesp tem desafios a cumprir na Região Metropolitana, litoral e interior paulista

Edgar Marcel, Agência Indusnet Fiesp

Para que não falte água é necessário continuar investindo seletivamente a partir dos melhores projetos. De acordo com Dilma Pena, presidente da Companhia de Saneamento Básico do Estado de São Paulo (Sabesp), a expansão dos serviços de deslocamento sanitário na região metropolitana e na Baixada Santista, com recuperação de rios e córregos, é essencial.

Imagem relacionada a matéria - Id: 1540298111

Dilma Pena, presidente da Sabesp: 'Estamos com todo o esforço da nossa superintendência para cumprir o cronograma à risca'. Foto: Julia Moraes

Dilma, que participou do 2º Seminário de Saneamento Básico promovido pela Fiesp nesta terça-feira (30/10), afirmou que na Região Metropolitana de São Paulo (RMSP) – onde vivem 20 milhões de pessoas – a urbanização aconteceu de forma acelerada e sob escassez hídrica.

“Os desafios são enormes, no abastecimento de água ou esgotamento sanitário, porque a capacidade de produção dos rios do Alto Tietê é praticamente nula”, explicou a presidente da Sabesp, que afirmou ainda ter já contratado investimentos de R$ 4,3 bilhões para reduzir entre 15% e 18% as perdas de água.

Em coletas de esgoto, cerca de 500 obras estão em execução na RMSP ao custo de cerca de R$ 1,8 bilhão, com previsão de término para o final de 2015.

“Estamos com todo o esforço da nossa superintendência para cumprir o cronograma à risca. Nem sempre depende exclusivamente da Sabesp. Temos licenciadores no âmbito municipal, estadual e federal, e muitas vezes isso leva muito mais tempo do que prevíamos para iniciarmos uma obra”, detalhou.

Litoral e interior

No litoral paulista, Dilma Pena informou que o programa de despoluição “Onda Limpa” está agora em fase de implantação de redes e de coletores de esgoto. “Essa região está crescendo muito em função do pré-sal, com aumento da renda da população fixa e crescimento do contingente flutuante. Temos que acompanhar esse dinamismo econômico de cada local para implantar a infraestrutura de modo que não haja nenhum déficit”, antecipou.

Já no interior de SP, existem 51 estações de tratamento de esgoto em execução, com cronogramas que indicam finalização ao longo de 2013 e 2014, segundo a presidente da Sabesp. “Toda a infraestrutura de abastecimento de água faltante também está em execução. Nossa meta, até o final de 2014, é ter todas as sedes municipais e seus domicílios com abastecimento de água regular e mais segura, com coleta e tratamento de esgoto.”

Até o final da década, conforme Dilma Pena, a meta é promover a universalização com sustentabilidade ambiental, social e econômico-financeira. “Isso é o que nos garantirá uma permanência no mercado, de uma empresa de porte mundial e um patrimônio dos paulistas”, concluiu.

Paulo Skaf anuncia investimentos de R$ 90 milhões em educação na Baixada Santista

Rosângela Gallardo e Edgar Marcel, Agência Indusnet Fiesp

O presidente da Federação das Indústrias do Estado de São Paulo (Fiesp), do Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial (Senai-SP) e do Serviço Social da Indústria (Sesi-SP), Paulo Skaf, anunciou nesta sexta-feira (21/09), em solenidade na prefeitura de Santos, investimentos na educação básica e profissional do município na ordem de R$ 90 milhões.

O prefeito de Santos, João Paulo Tavares Papa, oficializou a doação do terreno no bairro Jardim Santa Maria, onde já funciona o Centro de Atividades (CAT) da unidade Paulo de Castro Correia do Sesi-SP.

Após a assinatura da cessão, Paulo Skaf afirmou que o terreno do CAT do Sesi, de 40 mil metros quadrados, terá um novo prédio escolar que vai atender os mil alunos do antigo prédio e mais 500 alunos do Centro Educacional do Sesi, do bairro Jardim Radio Clube. O investimento totaliza R$ 40 milhões e contempla também a infraestrutura de esportes da unidade.

“Estou contente de voltar a Santos após quatro meses e anunciar novos investimentos na área de educação”, afirmou Skaf, que na ocasião passada anunciara aportes em cursos técnicos para atender o setor portuário e retroportuário.

Assinatura escritura doação terreno escola Sesi-SP em Santos. Paulo Skaf e João Paulo Tavares Papa. Foto: Junior Ruiz

Skaf (à esq.) e Tavares Papa assinam escritura de doação de terreno para escola Sesi-SP em Santos


Paulo Skaf anunciou outros R$ 50 milhões para a modernização da Escola Senai Antonio de Souza Noschese, e a criação da faculdade de tecnologia e instrumentação industrial na unidade. O curso tem início previsto para março de 2013.

“Santos merece esses investimentos não só por ser uma referência paulista, mas uma referência nacional, em função da importância de seu porto, um dos maiores do país”, completou o presidente da Fiesp e do Senai-SP.

Papel social

O prefeito de Santos, João Paulo Tavares Papa, considerou o acontecimento como um “dia histórico” para a Baixada Santista, já que Fiesp e administração municipal santista consolidaram a promessa de doação do terreno feita ainda na década de 1980.

“O Sesi-SP e o Senai-SP são entidades que, cumprindo seu papel social, atendem milhares de pessoas na educação básica e profissional, e isso resulta para as pessoas ingresso profissional e o sustento de suas famílias”, considerou Tavares Papa.

Walter Vicioni, superintendente do Sesi-SP e diretor regional do Senai-SP, disse que os investimentos em educação na gestão de Paulo Skaf vão além das obras. “Eles proporcionam o crescimento das pessoas, focados na qualidade e na atenção que o ser humano merece, com ensino integral, alimentação balanceada e professores motivados, além de prática de esportes e atividades culturais”, ressaltou Vicioni.

Assinatura escritura doação terreno Sesi-SP em Santos. Foto: Junior Ruiz

Da esquerda para a direita: Walter Vicioni, Paulo Skaf e João Paulo Tavares Papa

Reconhecimento

Após a solenidade na prefeitura de Santos, Paulo Skaf foi cumprimentado por Margarida Regina Menezes, mãe de quatro filhos que estudaram no Sesi – dois deles também passaram pelo Senai do município. Ela contou que dois deles se profissionalizaram no Senai de Santos e em São Paulo após concluírem o ensino regular no Sesi.

“Agradeço ao Paulo Skaf pela atenção nas escolas do Sesi e do Senai, pois meu filho mais novo hoje é engenheiro graças à educação de qualidade oferecida à sociedade”, disse Margarida, emocionada.

Pré-sal

Terminados os compromissos na prefeitura, Skaf visitou o canteiro de obras da Petrobras em Santos, no bairro Valongo, local que vai abrigar a primeira unidade administrativa fora do Rio de Janeiro. Serão três edifícios que irão abrigar 6.600 funcionários da estatal no gerenciamento da Bacia de Santos, que irá explorar o petróleo na área do Pré-sal.