Presidente da Fiesp recebe homenagem do setor têxtil

Agência Indusnet Fiesp

Paulo Skaf recebe homenagem da ABIT e do Sinditêxtil-SP

O presidente da Federação das Indústrias do Estado de São Paulo (Fiesp), Paulo Skaf, recebeu nesta quarta-feira (5) homenagem da Associação Brasileira da Indústria Têxtil e de Confecção (ABIT) e do Sindicato das Indústrias Têxteis de São Paulo (Sinditêxtil/SP), na sede das entidades, em São Paulo.

Skaf, que já presidiu ambas as instituições e é presidente emérito da Abit, recebeu a deferência pelos anos dedicados ao setor têxtil e de confecções do País. Em reconhecimento, o nome da sede passou a se levar seu nome. Estiveram presentes à cerimônia cerca de 400 pessoas, entre empresários, políticos e profissionais do setor têxtil e de moda.

Representando o setor têxtil, os presidentes da Abit, Aguinaldo Diniz Filho, e do Sinditêxtil/SP, Rafael Cervone Netto, lembraram a trajetória profissional de Skaf e ressaltaram sua marcante passagem pelo setor. Ao presidir a Abit e o Sinditêxtil, de agosto de 1998 até o final de 2004, Skaf introduziu o conceito de cadeia produtiva, promovendo a união de todos os seus elos.

Da esq. p/ a dir.: Mônica Serra, primeira-dama do Estado de São Paulo; Aguinaldo Diniz Filho, presidente da ABIT; Paulo Skaf, presidente da Fiesp; Rafael Cervone, presidente do Sinditêxtil-SP e Carlos Eduardo Moreira Ferreira, ex-presidente da Fiesp

“Ele valorizou cada segmento, facilitando o contato, a convivência e a negociação permanente. Projetou a cadeia têxtil e de confecção junto aos formadores de opinião e às lideranças do País e do Exterior. Mostrou o setor como criativo, forte e moderno. Tornou realidade a ideia de montar o Fashion Rio”, pontuou Aguinaldo Diniz Filho.

Entre outras realizações, também foram destacadas as atuações de Skaf na criação do Programa “TexBrasil”, em convênio com a Apex e quando, durante a vigência das cotas de produtos têxteis do Brasil junto à União Européia, conseguiu antecipar o seu fim, dando fôlego às exportações brasileiras.


Compromisso com o coletivo

Ao lado da primeira-dama, Paulo Skaf descerra placa inaugural do auditório que leva seu nome

“Nada mais apropriado do que homenagear Paulo Skaf dando o seu nome a um auditório. Afinal, esse tipo de espaço destina-se ao confronto de ideias, à arte do livre debate, à integração democrática dos seres na busca de um futuro melhor para todos”, discursou Cervone Netto, que também é primeiro vice-presidente do Ciesp. “O Paulo sempre foi assim, fora do auditório e dentro dele. Alguém compromissado apenas com o coletivo, nunca com o individual”, complementou Cervone.

Emocionado, Paulo Skaf agradeceu e disse que se sente em casa na sede da ABIT, como se estivesse com sua família. “Fiquei aqui mais de seis anos e não houve um único dia que tenha sentido falta de apoio”, declarou. Ele ressaltou o incentivo recebido ao assumir a presidência da Fiesp e lembrou que, hoje, dentre os seis mil voluntários que trabalham na entidade da indústria, muitos são do setor têxtil.

Skaf aproveitou para destacar o trabalho que a indústria tem feito pela educação, por meio do Sesi e do Senai de São Paulo. “Em nossa gestão, priorizamos a educação, o treinamento e a inovação. No Sesi, implementamos o ensino em tempo integral para cerca de 120 mil alunos e estamos construindo cerca de 100 novas escolas para abrigar este modelo. Também investimos maciçamente na formação profissional. Neste ano bateremos um recorde de matrículas no Senai, com 1,5 milhão de alunos”, destacou o presidente da Fiesp. “Se o Brasil quiser sair reposicionado da crise, educação, tecnologia e inovação são o caminho”, concluiu.

Durante o evento foi apresentado um vídeo com depoimentos de empresários do setor têxtil que atuaram junto a Skaf durante sua gestão no comando da ABIT e do Sinditêxtil-SP.

Também participaram da homenagem a primeira-dama do Estado de São Paulo, Monica Serra, o ex-presidente da Fiesp, Carlos Eduardo Moreira Ferreira, e o deputado federal da região de Americana, tradicional do setor têxtil, Vanderlei Macris (PSDB-SP).