Atletas do Sesi-SP voltam ao Brasil com 17 medalhas do Mundial Escolar 2016

Amanda Demétrio, Agência Indusnet Fiesp

Com 17 das 128 medalhas que o Brasil trouxe na bagagem após participar do Mundial Escolar 2016 (Gymnasiade), na cidade de Trabzon, na Turquia, os 16 jovens atletas do Serviço Social da Indústria de São Paulo (Sesi-SP) superaram a ansiedade de representar o Brasil em uma competição mundial e com 9 ouros, 4 pratas e 4 bronzes contribuíram para colocar o país na primeira colocação geral da competição, à frente da Turquia, segunda colocada, com 119 medalhas, e da França, terceira (56).

Modalidade com mais atletas do Sesi-SP inscritos, o atletismo rendeu para o grupo da indústria 4 medalhas. Vinicius Iema ganhou ouro nos 100m rasos. Erik Cardoso ficou com 2 de prata, nos 100m e no revezamento 4x100m. Isabelle Soares ficou também com prata, ao lançar o martelo a 56 metros e 43 centímetros. Além da medalha, a atleta ainda quebrou seu recorde pessoal.

“Estou feliz demais com o resultado. Tive uma preparação de muito esforço e contei com todo apoio da família, amigos e a colaboração de toda a equipe. O treinamento é bem rigoroso e tem que ser bastante equilibrado, se a gente foge um pouquinho que seja acaba com toda a sequência já realizada. Então temos que manter sempre a postura de atleta e ir para cima sem medo. Agora eu vou levar todo o aprendizado que tive aqui para minha vida, afinal é um mundial. Mas também não vejo a hora de chegar em casa e encontrar a minha família”, comemorou Isabelle ao final da prova.

Adicionando sete medalhas na conta brasileira, duas nadadoras do Sesi-SP também fizeram bonito durante os seis dias de provas. Clarissa Rodrigues ganhou 6 medalhas. Foi ouro nos 100m borboleta (1:01.40), no revezamento 4x100m livre, estabelecendo um novo recorde com o tempo de 3:48.77, no 4x100m livre misto (3:34.71) e no 4x100m medley misto (3:57.93). “Eu estou muito feliz pelos resultados deste ano, foi uma experiência legal”, disse Clarissa. “É bom ver todo mundo que estuda no esporte, na natação. Participar da seleção brasileira mais uma vez e ter o contato com outros atletas é muito bom, isso me motiva cada vez mais, estou sempre pensando no futuro, em melhorar cada dia mais.”

O bronze veio nos 100m livre com o tempo de 57.03 e no revezamento 4x100m medley feminino (4:19.94). Beatriz Dizzoti foi ouro nos 200m borboleta (2:19.29) e prata nos 400m medley (5:02.23).

No judô os três representantes da indústria voltaram para casa com medalhas. Renan Torres (ligeiro até 55 kg) e Michael Marcelino (meio leve até 60 kg) ficaram com o ouro em suas categorias, enquanto Giovanna Fontes (meio pesado até 70 kg) trouxe o bronze. Único atleta do Sesi-SP na ginástica, Eduardo Guimaraes, após conquistar o ouro na disputa por equipes, se classificou para a final na barra fixa e ficou na terceira colocação.

Na última edição, disputada em Brasília em dezembro de 2013, o Brasil ficou com o terceiro lugar na classificação geral entre os 30 países participantes. E para este ano, o desejo do presidente da CBDE, Antônio Hora, era melhorar ainda mais a classificação e se firmar como uma grande potência mundial no desporto escolar. Superando os donos da casa e a França, o Brasil não só se manteve como grande potência como ocupou o topo da tabela. E assim como a CBDE, o Sesi-SP, com foco no trabalho de formação de novos atletas, vem a cada competição colhendo os frutos de suas ações.

Retrospectiva: Um ano de conquistas e quebra de recordes para o esporte do Sesi-SP

Amanda Demétrio, Agência Indusnet Fiesp

O ano de 2015 foi recheado de títulos e conquistas inéditas para o esporte do Sesi-SP. Nos esportes olímpicos e paralímpicos, tanto nas modalidades individuais como coletivas, os atletas da indústria mostraram força na busca por seus objetivos e comprovaram por que são vistos como modelos para jovens e crianças atendidas pela entidade.

Os atletas do Sesi-SP foram destaques nos Jogos Pan-Americanos de Toronto 2015, no Canadá, e no Mundial de Esportes Aquáticos de Kazan, na Rússia, conquistando 14 medalhas (3 de ouro, 7 de prata e 4 de bronze) em um mês. Pelo Parapan-Americano, Verônica Hipólito conquistou três ouros e fez história ao fazer 1min03s42 nos 400m rasos e cravar o novo recorde das Américas.

Verônica Hipólito, atleta do Sesi-SP no Parapan, com suas medalhas. Foto: Divulgação/Sesi-SP

 

Etiene Medeiros foi outra atleta que trouxe expressivo número de medalhas e recordes. A pernambucana brilhou em todas as competições que disputou com destaque para o Mundial de Kazan e Jogos Pan-Americano, onde tornou-se a primeira mulher brasileira a conquistar medalhas. Em dezembro, disputando o Torneio Open, cravou dois índices olímpicos e estabeleceu um novo recorde sul-americano nos 100 metros livre.

Paulo Skaf com Etiene, Bruna, Dayana, Jéssica e o técnico Fernando Vanzella, na volta do Pan. Foto: Helcio Nagamine/Fiesp

Paulo Skaf com Etiene, Bruna, Dayana, Jéssica e o técnico Fernando Vanzella, na volta do Pan. Foto: Helcio Nagamine/Fiesp

 

Ainda na categoria feminina, as lutadoras Aline Silva, Lais Nunes e Gilda Oliveira foram os nomes mais citados da modalidade em 2015. Grand Prix, Brasileiro Sênior, Canada Cup e Pan-Americano foram algumas das competições nas quais as atletas do Sesi-SP se destacaram – e uma delas já garantiu sua vaga para o Rio 2016. Após o feito de uma medalha de prata inédita em mundial, Aline Silva competiu em Las Vegas, pelo Mundial, e com o quinto lugar na categoria até 75kg, assegurou o lugar na Olimpíada.

Indo para as quadras, o destaque do ano ficou para o bicampeonato paulista da equipe juvenil masculina. No adulto, os meninos ficaram com o vice-campeonato da Superliga e do Paulista, e no feminino as atletas chegaram às finais da Copa São Paulo e do estadual e também ficaram com a prata.

No polo aquático masculino, após ficar com o vice-campeonato no Troféu Brasil, na Copa Sesi e na Liga Nacional, a equipe fechou o ano com o tricampeonato paulista.

Janeiro
Vôlei feminino fica em segundo lugar na Copa do Brasil
http://www.sesisp.org.br/noticias/sesi-sp-fica-com-vice-na-copa-brasil-feminina-de-volei

Fevereiro
Lais Nunes conquista a medalha de bronze no Grand Prix de Paris
http://www.sesisp.org.br/noticias/lais-nunes-conquista-a-medalha-de-bronze-no-grand-prix-de-paris

Março
Manoel é bicampeão e Sesi-SP faz dobradinha no Sul-americano Junior de Triatlon em João Pessoa
http://www.sesisp.org.br/noticias/manoel-e-bicampeao-e-sesi-sp-faz-dobradinha-no-sul-americano-junior-de-triatlon-em-joao-pessoa

Luta olímpica do Sesi-SP conquista quatro ouros no Campeonato Brasileiro Sênior
http://www.sesisp.org.br/noticias/luta-olimpica-do-sesi-sp-conquista-quatro-ouros-no-campeonato-brasileiro-senior

Judocas do Sesi-SP conquistam 21 medalhas na Copa São Paulo
http://www.sesisp.org.br/noticias/judocas-do-sesi-sp-conquistam-21-medalhas-na-copa-sao-paulo

Abril
Sesi-SP perde para o Pinheiros na final do Troféu Brasil 2015 de Polo Aquático e fica com o vice-campeonato
http://www.sesisp.org.br/noticias/polo-aquatico-sesi-sp-perde-para-o-pinheiros-na-final-do-trofeu-brasil-2015

No masculino, equipe de vôlei do Sesi-SP leva medalha de prata na Superliga 2014/15
http://www.sesisp.org.br/noticias/sesi-sp-vence-primeiro-set-mas-sofre-a-virada-na-final-da-superliga

Sesi-SP fica em 5º no quadro de medalhas do Troféu Maria Lenk de Natação e garante índices para o Mundial de Kazan
http://www.sesisp.org.br/noticias/sesi-sp-fica-em-5-no-quadro-de-medalhas-do-trofeu-maria-lenk-de-natacao

Manoel Messias é campeão da Copa Panamericana no Equador em feito inédito
http://www.sesisp.org.br/noticias/manoel-messias-e-campeao-da-copa-panamericana-no-equador-em-feito-inedito

Atletas do Sesi-SP conquistam seis ouros no Open Paralímpico de São Paulo
http://www.sesisp.org.br/noticias/atletas-do-sesi-sp-conquistam-seis-ouros-no-open-paralimpico-de-sao-paulo

Junho
Sesi-SP fica em segundo lugar na Copa Sesi de Polo Aquático
http://www.sesisp.org.br/noticias/sesi-sp-fica-em-segundo-lugar-na-copa-sesi-de-polo-aquatico

Verônica Hipólito é ouro no Grand Prix de Berlim
http://www.sesisp.org.br/noticias/veronica-hipolito-e-ouro-no-grand-prix-de-berlim

Daynara de Paula conquista o ouro no Grand Prix de Santa Clara
http://www.sesisp.org.br/noticias/daynara-de-paula-conquista-o-ouro-no-grand-prix-de-santa-clara

Sesi-SP conquista 20 medalhas de ouro no Paulista de Inverno de Natação, com recordes de Etiene Medeiros, Bruna Primati e Giovanny Lima
http://www.sesisp.org.br/noticias/sesi-sp-conquista-20-medalhas-de-ouro-no-paulista-de-inverno-de-natacao

Julho
Sesi-SP tem 15 atletas convocados pelo Comitê Paralímpico Brasileiro para Toronto 2015
http://www.sesisp.org.br/noticias/sesi-sp-tem-15-atletas-convocados-pelo-comite-paralimpico-brasileiro-para-toronto-2015

Luta olímpica do Sesi-SP conquista quatro medalhas na Canada Cup de Wrestling
http://www.sesisp.org.br/noticias/luta-olimpica-do-sesi-sp-conquista-quatro-medalhas-na-canada-cup-de-wrestling

Sesi-SP tem 22 atletas convocados para representar o Brasil no Pan-Americano de Toronto
http://www.sesisp.org.br/noticias/sesi-sp-tem-22-atletas-convocados-para-representar-o-brasil-no-pan-americano-de-toronto

Skaf fala em orgulho pelas nadadoras do Sesi-SP no Pan
http://www.sesisp.org.br/noticias/skaf-fala-em-orgulho-pelas-nadadoras-do-sesi-sp-no-pan

Agosto
Atletas do Sesi-SP conquistam 14 medalhas no Mundial de Kazan e no Pan
http://www.sesisp.org.br/noticias/atletas-do-sesi-sp-conquistam-14-medalhas-no-mundial-de-kazan-e-no-pan

Vôlei feminino do Sesi-SP é vice na Copa São Paulo
http://www.sesisp.org.br/noticias/volei-feminino-do-sesi-sp-e-vice-na-copa-sao-paulo

Verônica Hipólito ganha 3º ouro; tempo obtido pela atleta nos 400m rasos tornou o novo recorde das Américas
http://www.sesisp.org.br/noticias/veronica-hipolito-ganha-3-ouro-e-sesi-sp-tem-100-de-aproveitamento

Sesi-SP e Rio 2016 incentivam formação esportiva de 100.000 estudantes
http://www.sesisp.org.br/noticias/sesi-sp-e-rio-2016-incentivam-formacao-esportiva-de-100000-estudantes

Setembro
Aline Silva garante vaga na Luta Olímpica para os Jogos do Rio 2016
http://www.sesisp.org.br/noticias/aline-silva-garante-vaga-na-luta-olimpica-para-os-jogos-do-rio-2016

Em jogo emocionante, Sesi-SP ganha prata na Liga Nacional de Polo Aquático
http://www.sesisp.org.br/noticias/em-jogo-emocionante-sesi-sp-ganha-prata-na-liga-nacional-de-polo-aquatico

Outubro
Com Fabiana e Serginho, seleções brasileiras vencem sul-americano feminino e masculino
http://www.sesisp.org.br/noticias/com-fabiana-e-serginho-selecoes-brasileiras-vencem-sul-americano-feminino-e-masculino

Atletas do Sesi-SP voltam do Mundial Militar com nove medalhas
http://www.sesisp.org.br/noticias/atletas-do-sesi-sp-voltam-do-mundial-militar-com-nove-medalhas

No masculino e no feminino, equipes de vôlei do Sesi-SP ficam com o vice-campeonato paulista de 2015
http://www.sesisp.org.br/noticias/equipe-feminina-de-volei-do-sesi-sp-e-vice-no-campeonato-paulista-2015
http://www.sesisp.org.br/noticias/sesi-sp-e-vice-campeao-paulista-de-volei-masculino

Novembro
Etiene Medeiros e Giovanny Lima são os destaques do Arena Pro Swim Series, em Minnesota
http://www.sesisp.org.br/noticias/etiene-medeiros-e-giovanny-lima-sao-os-destaques-do-arena-pro-swim-series-em-minnesota

Vôlei sentado do Sesi-SP conquista o heptacampeonato brasileiro
http://www.sesisp.org.br/noticias/volei-sentado-do-sesi-sp-conquista-o-heptacampeonato-brasileiro

Equipe masculina juvenil do Sesi-SP é bicampeã Paulista Sub 21
http://www.sesisp.org.br/noticias/equipe-masculina-juvenil-do-sesi-sp-e-bicampea-paulista-sub-21

Dezembro
Jovens brilham, e Sesi-SP é tricampeão Paulista de Polo Aquático
http://www.sesisp.org.br/noticias/jovens-brilham-e-sesi-sp-e-tricampeao-paulista-de-polo-aquatico

Lutadoras do Sesi-SP conquistam três ouros para o país na Copa Brasil
http://www.sesisp.org.br/noticias/lutadoras-do-sesi-sp-conquistam-tres-ouros-para-o-pais-na-copa-brasil

Suellen, do voleibol sentado do Sesi-SP, recebe Prêmio Brasil Paralímpico
http://www.sesisp.org.br/noticias/suellen-do-voleibol-sentado-do-sesi-sp-recebe-premio-brasil-paralimpico

Aline Silva, Manoel Messias e Serginho, do Sesi-SP, ganham Prêmio Brasil Olímpico
http://www.sesisp.org.br/noticias/aline-silva-manoel-messias-e-serginho-do-sesi-sp-ganham-premio-brasil-olimpico

Sesi-SP conquista índice olímpico e é bicampeão feminino do Torneio Open de Natação
http://www.sesisp.org.br/noticias/sesi-sp-conquista-indice-olimpico-e-e-bicampeao-feminino-do-torneio-open

Atletas do Sesi-SP conquistam seis ouros no Open Paralímpico de São Paulo

Lucas Dantas, Agência Indusnet Fiesp

Os atletas paralímpicos do Serviço Social da Indústria de São Paulo (Sesi-SP) participaram neste fim de semana (25 e 26/4) do Open Caixa Loterias, em São Paulo, de onde saíram com 14 medalhas no total, sendo seis de ouro, cinco de prata e três de bronze.

Logo no início do último dia, dobradinha do Sesi-SP no pódio, com Maira Xavier e Ana Claudia em primeira e segunda, respectivamente, no arremesso de peso F34. Maira, jogou o peso a 4m27, apenas sete centímetros a mais que sua companheira, mas o suficiente para ficar em primeiro lugar e com a medalha de ouro.

Maira Xavier garante o ouro no arremesso de peso. Foto: Lucas Dantas/Fiesp

 

No salto em distância, Renato Cruz pulou 5m32 para ficar na segunda colocação na categoria T44. Já no arremesso de disco, Marco Aurélio, o Marcão, não deu chances aos rivais, alcançando 45m12, bem à frente do segundo colocado, o também brasileiro Lucio Mauro (31m70), e conquistando mais um ouro para o Sesi-SP. Mais cedo, na mesma modalidade, mas na categoria F11, Luciano dos Santos também arremessou muito bem para garantir a prata, com 30m45.

Mas o melhor ficou para o final. Verônica Hipólito conseguiu sua melhor marca nos 400m livres (01m04s37) e bateu o recorde das Américas na modalidade T37/T38, o que lhe valeu também a liderança no ranking mundial dos 400, além da quinta colocação geral do Open Caixa, e mais uma vaga para o Para-Pan de Toronto e o Mundial de Doha. A convocação definitiva sai nesta quinta-feira (30/4).

Sesi-SP realiza Circuito Estadual de Atletismo em parceria com a Federação Paulista

Amanda Demétrio, Agência Indusnet Fiesp

Com a intenção de democratizar o acesso ao atletismo, atrair novos participantes e identificar potenciais, o Serviço Social da Indústria de São Paulo (Sesi-SP), em parceria com a Federação Paulista de Atletismo, organiza a partir deste sábado (28/3) o Circuito Estadual Sesi-SP/FPA nas categorias iniciantes, pré-mirim e mirim.

A competição acontecerá ao longo do ano em São Paulo em oito etapas distribuídas pelos municípios de Jaú, Pindamonhangaba, Lins, Itapetininga, Matão, Valinhos, Araçatuba e Osasco, sendo a primeira na pista de atletismo do Sesi Jaú.

Após as fases da competição que vão de março a outubro, a categoria mirim deve disputar em novembro duas semifinais, uma em Campinas e outra em Bauru. A grande final será em Piracicaba. Para as duas etapas semifinais se classificam os 30 melhores resultados por prova do ranking elaborado com os resultados do circuito. Para a etapa final, são classificados os 16 melhores resultados em provas individuais e os quatro melhores revezamentos de cada uma das duas etapas semifinais.

O evento é aberto ao público de faixa etária entre 10 e 15 anos e as inscrições dos participantes serão gratuitas e realizadas no dia do evento, tendo como pré-requisito o acompanhamento de um professor responsável com CREF.

Programa de Provas – Etapas feminino e masculino
– Iniciantes: nascidos em 2005 e 2004 (10 e 11 anos)
50m rasos, 500m rasos e salto em distância.

– Pré-mirim, nascido em 2003 e 2002 (12 a 13 anos)
60m rasos, 150m rasos, 800m rasos, salto em distância, salto em altura, arremesso de peso, marcha atlética de 1000m e lançamento do disco.

– Mirim: nascidos em 2001 e 2000 (14 e 15 anos)
75m rasos, 250m rasos, 1000m rasos, salto em distância, salto triplo, salto em altura, arremesso do peso, lançamento de dardo, lançamento do disco e lançamento do martelo.

Programa de Provas – Semifinais e final
100m com barreiras, 300 metros com barreiras, 1000m com obstáculos, marcha atlética e salto com vara em ambos os sexos.

Marco Aurélio Borges arremessa as dificuldades para longe e busca terceira Olimpíada

Lucas Dantas, Agência Indusnet Fiesp

Um momento dramático pode proporcionar um mundo completamente diferente. Marco Aurélio Lima Borges, o atleta Marcão, descobriu esse mundo pagando um preço alto para um jovem de 20 anos, que trabalhava em dois empregos. Em 4 de junho de 1998, Marcão saía do expediente como motoboy e seguia para a casa de sua namorada, em Itapecerica da Serra. E na BR-116 que sua moto foi atingida por um caminhão, esmagando sua perna direita. Sem conseguir levantar, Marcão se arrastou para a beira da estrada. Nenhum dos dois motoristas parou para prestar socorro e até hoje as identidades deles são desconhecidas. Mas, finalmente, alguém parou e ajudou e, naquele momento, Marcão começava uma nova versão de si mesmo.

“Eu agradeci por estar vivo. O esporte era a última coisa que eu pensaria. Eu tive lesões, perfuração de pulmão, fratura de braço e minha perspectiva de sobreviver era pequena. Eu estava triste por ter perdido a perna, mas feliz por estar vivo. Era um conflito de sentimentos. A vida continuava e eu precisava pensar nisso”, conta Marcão. “Não tive raiva do cara. Nem sei quem é. Fiquei me perguntando: ‘por que aconteceu comigo?’”.

Marco Aurélio se tornou um dos principais atletas do núcleo paralímpico do Serviço Social da Indústria de São Paulo (Sesi-SP) desde 2010, quando se juntou ao projeto. Com participações nas Olimpíadas de 2008 (Pequim – 9º colocado) e 2012 (Londres – 6º colocado), o atleta se prepara no Centro de Atividades (CAT) do Sesi-SP em Santo André para a terceira competição, no Rio de Janeiro, em 2016.

Marcão: Todo mundo se supera. Foto: Everton Amaro/Fiesp

 

Primeiro colocado do ranking nacional de arremesso de disco categoria F44 (deficientes físicos), Marcão não gosta da distinção de atleta olímpico e paralímpico, o que acredita contribuir para a desinformação das pessoas a respeito das modalidades. O atleta também não gosta muito do termo “inclusão”. Para ele, o esporte é um emprego, uma modalidade que pratica e não é apenas uma ocupação para um deficiente físico que passa por superações diárias.

“Eu cito Marlon Shirley [norte-americano campeão paralímpico 2000/2004 nos 100 m T44], que não aceita ser chamado de atleta paralímpico. Ele quer ser chamado de atleta. É aquela história. Se eu fosse um advogado eu seria um para-advogado? Para ser sincero, essa distinção me incomoda, sim. Todo mundo se supera”, afirma.

Esporte paralímpico no Brasil

O atleta defende que o esporte paralímpico não precisa ser, exclusivamente, para inclusão. No Sesi-SP como funcionário desde 2003, ele participa de grupos de ajuda e prevenção com os trabalhadores da indústria e gostaria que o Brasil também fizesse um trabalho de apoio, de conforto aos amputados desde o hospital, como é realizado nos Estados Unidos.

“Dentro do nosso programa paralímpico no Sesi-SP, nós temos vários atletas que são vítimas de acidente de trabalho. A gente dá palestras em diversas unidades do Sesi-SP sobre acidente de trabalho, prevenção, cuidados e também o pós-acidente, se for o caso. E não só no trabalho, mas indo e voltando dele, como foi o meu caso, por exemplo. Até fora do Brasil eu já ajudei. Lá em San Diego (EUA), eles possuem um programa chamado Peer Support, que ajuda a pessoa acidentada ainda no hospital. O Brasil poderia ter algo assim”, afirma Marcão.

Ele acredita que condições sociais de um país determinam seu sucesso em modalidades paraolímpicas, como o caso do Brasil em paraolimpíadas, à frente de diversas potências olímpicas mundiais.

“São diversos contextos como guerra civil, natalidade, trânsito e uma série de outros fatores que influenciam. O Brasil tem um trânsito complicado que gera amputados. No norte e nordeste, o controle de natalidade é falho, então nasce muita gente com paralisia cerebral. Assim, o país acaba captando muitos atletas. Mas, além disso, o Brasil organiza muito bem os jogos. Investiu no esporte paralímpico”, diz.

 

"As pessoas não sabem o nível em que o esporte paralímpico está”, diz Marcão. Foto: Everton Amaro/Fiesp

Apoio e divulgação

Em geral, atletas do esporte paralímpico têm dificuldade para conseguir patrocínio, e parte deles mantém até dois empregos para arcar com os custos dos treinamentos. Segundo Marcão, as críticas são tanto do esporte paralímpico quanto do olímpico.

“Eu entendo quando um atleta olímpico, que tem mais visibilidade que os da minha modalidade, reclama. Conheço atleta olímpico que já esteve em duas Olimpíadas e continua com dificuldade de captação de recursos. O esporte em si está passando por uma fase difícil.  E tem a cultura. Na Alemanha eu vi uma escola pública com 150 atletas fazendo arremesso de disco”, argumenta. “É uma questão de cultura. Aqui temos poucos ídolos no esporte olímpico para ajudar a popularizar uma modalidade”, afirma Marcão.

“Nunca tinha ouvido falar [de arremesso de disco/peso]. Quando eu fui vice campeão brasileiro, nunca tinha segurado um peso na vida. Me explicaram na hora e peguei. Quando eu falo para as pessoas que faço atletismo, já pensam que eu corro e não acreditam. Aí eu falo que atletismo não é só correr, mas é saltar, lançar”, diz.

Futuro

Marcão tem agendada uma viagem para a Alemanha, onde estudará e treinará para o Parapan de Toronto e o Mundial na Rússia, ambos no segundo semestre deste ano. Antes, ainda tem o Grand Prix Brasileiro, classificatório para o Parapan. Mas, a pressão dos Jogos no Rio em 2016 será, naturalmente, a maior de todas por conta da proximidade dos parentes, afirma o atleta.

“É bem complicado. São Paulo é o foco do atletismo no Brasil. Das três provas do campeonato, duas são aqui. Eu já comecei a definir políticas de ficar em hotel, mesmo em prova em Santo André.  É capaz de minha mulher ligar e falar ´lança rapidinho aí que eu preciso ir no mercado´. Já aconteceu antes”, conta.

Verônica Hipólito está na lista de promessas de 2015 do IPC Athletics

Agência Indusnet Fiesp

Faltando apenas nove meses para o IPC Athletics World Championships 2015, em Doha, Qatar, a Federação Internacional de Atletismo Paralímpico (IPC Athletics) divulgou a lista dos 45 atletas promissores para os próximos anos, chamada de Ones to Watch list.

A lista identifica atletas de todo o mundo com possibilidades de ganhar medalhas em uma das grandes competições internacionais. Foram selecionados homens e mulheres de 19 países diferentes. Do Brasil, quatro nomes estão na lista: Terezinha Guilhermina (T11), Lucas Prado (T11), Yohansson Nascimento (T46) e a atleta do Serviço Social da Indústria de São Paulo (Sesi-SP) Veronica Hipolito (T38).

Verônica compete nas provas dos 100, 200 e 400 metros rasos e no salto em distância nos campeonatos olímpicos em classes adultas e nos paraolímpicos. Ela faz parte da classe T38, designação para pessoas que fazem provas de pista e de campo que têm algum tipo de limitação por paralisia, seja ela dos membros superiores, dos membros inferiores ou por hemiplegia de grau leve (todo um lado do corpo limitado).

Em 2014, a atleta do Sesi-SP ganhou a medalha de ouro na prova dos 400m do IPC Athletics Grand Prix Final, além de três medalhas de ouro no Jogos Para-sulamericanos do Chile.

Equipe do Sesi-SP fica em segundo lugar no Circuito Paralímpico de Atletismo

Agência Indusnet Fiesp

Realizado em São Paulo, de 12 a 14 de setembro, a fase Nacional do Circuito Paralímpico de Atletismo e Natação, reunindo quase 600 atletas de todo País. Formada por 12 competidores, a equipe do Serviço Social da Indústria de São Paulo (Sesi-SP) ficou em segundo lugar no quadro geral de medalhas.

No total, o Sesi-SP conquistou 16 medalhas: sete de ouro, sete de prata e duas de bronze. Os destaques foram Verônica Silva Hipólito, que obteve o recorde brasileiro e das Américas na prova de 400m rasos e José Henrique Campos Mattos, campeão na prova nos 1.500 metros rasos.

Veja todos os resultados da equipe Sesi-SP na competição:

José Henrique Campos Mattos (Classe T20 – deficiência intelectual)
1º nos 1.500m – Tempo: 4min10s59
2º nos 5.000 m – Tempo: 16min27s39

Verônica Silva Hipólito (Classe T38 – AVC)
1ª nos 100m – Tempo: 13s43
1ª nos 400m – Tempo: 01min05s43 (recorde brasileiro e das américas)
1ª no salto em Distância – Resultado: 4,48 metros

Renato Nunes da Cruz (Classe T44 – amputado de membro inferior)
2º nos 100m – Tempo: 12s35 (recorde pessoal)
2º nos 200m – Tempo: 25s60
2º no salto em distância – Resultado: 5,12 metros

Luciano dos Santos Pereira (Classe F11 – perda total de visão)
2º no lançamento de disco – Resultado: 32,51 metros
1º no lançamento de dardo – Resultado: 35,01 metros
2º no arremesso de peso – Resultado : 10,14 metros

Marco Aurélio Lima Borges (Classe F44 – amputado de membro inferior)
2º no lançamento de disco – Resultado: 45,52 metros

Ezequiel Marcelo da Costa (Classe T46 – amputado de braço)
1º nos 10.000 metros – Tempo: 36min32s98
1º nos 5.000 metros – Tempo: 17min52s56

Wagner Pires da Silva (Classe F37 – paralisia cerebral)
1º no arremesso de peso – Resultado: 10,49 metros (recorde pessoal) 

Maira Xavier do Prado (Classe F34)
2ª no lançamento de disco – Resultado: 10,44 metros
3º no arremesso do Peso – Resultado: 4,23 metros 

Nilda Martins Santana (Classe F56 – cadeirante)
3ª no arremesso de peso – Resultado: 4,98 metros

Maicon Rocha Santos
4º no lançamento de dardo – Resultado: 19,98 metros

Ana Claudia Borges dos Santos (classe F34)
4ª no arremesso do Peso – Resultado: 4,11 metros

Esporte paralímpico do Sesi-SP é destaque no Troféu Sergio Del Grande

Agência Indusnet Fiesp

Foi realizado em São Paulo, de 19 a 21 de junho, a 10ª edição do Troféu Sergio Del Grande, uma das mais importantes competições paradesportivas do Brasil. O Serviço Social da Indústria de São Paulo (Sesi-SP) marcou presença com equipes de Atletismo, Bocha e Vôlei Sentado e ficou em 2º lugar na classificação geral.

Os times masculino e feminino de vôlei ficaram com a medalha de ouro. Na final, os meninos venceram o IBP-Barueri por 3 x 0. Já as meninas, mesmo desfalcadas de sete jogadoras que estão disputando o Mundial de Vôlei Sentado, ganharam por 2 x 0 da Adfego (GO) e ficaram com o título pela sexta vez consecutiva.

O Sesi-SP também ficou em 1º lugar na Bocha Paralímpica, com a ajuda de dois resultados importantes: a medalha de ouro dos atletas Guilherme (classe BC1) e Anderson (classe BC3). Outros resultados que colaboraram para a conquista foram de Jonathan, 2º lugar na classe BC1 e dois quartos lugares: Wellington (Classe BC2) e Joseane (Classe BC4).

No Atletismo, o Sesi-SP participou das provas de arremesso de peso e lançamento do dardo e disco. O resultado foram 22 medalhas: 11 de ouro, 8 de prata e 3 de bronze.

Sesi-SP oferece aulas abertas de atletismo

Agência Indusnet Fiesp

Com o objetivo de incentivar a prática de esportes, a unidade do Serviço Social da Indústria de São Paulo (Sesi-SP) de Santo André oferece aulas abertas gratuitas de atletismo para crianças e adolescentes.

As aulas serão realizadas com turmas mistas em dois sábados, dias 24 de maio e 7 de junho, das 9h às 10h30 para alunos de 10 a 13 anos, e das 10h30 às 12h para jovens de 14 a 17 anos.

Os interessados devem comparecer à pista de atletismo da unidade do Sesi-SP em Santo André com roupas apropriadas para treino.

Serviço

Data: 24/05/2014 (sábado) e 07/06/2014 (sábado)
Horário: 9h às 10h30 para alunos de 10 a 13 anos / 10h30 às 12h para jovens de 14 a 17 anos
Local: Pista de atletismo do Sesi Santo André – Praça Dr. Armando de Arruda Pereira, 100 – Santa Teresinha – Ao lado da estação Prefeito Saladino (CPTM)

Verônica Hipólito, do Sesi-SP, é indicada para ‘melhor paratleta do ano’

Agência Indusnet Fiesp

A atleta do Sesi-SP Verônica Hipolito: ouro e prata no Mundial de Lyon. Foto: Divulgação/CPB

A atleta do Sesi-SP Verônica Hipolito: ouro e prata no Mundial de Lyon. Foto: Divulgação/CPB

Verônica Hipólito, do atletismo paralímpico do Serviço Social da Indústria de São Paulo (Sesi-SP), é uma das indicadas para o Prêmio Paralímpicos na categoria “melhor paratleta feminina do ano”.

Suas concorrentes na premiação são duas veteranas: Terezinha Guilhermina (vencedora na solenidade de 2012), do atletismo, e Susana Schnarndorf, da natação.

A iniciativa, que reconhece ainda os melhores de 2012 em cada modalidade paralímpica, é do Comitê Paralímpico Brasileiro (CPB). O prêmio deve ser disputado por voto popular, na internet.

As informações são do site Paratleta Brasil.

2013 de conquistas

O ano de 2013 tem sido especial para Verônica.  Em julho, em Lyon (França), foi campeã mundial nos 200 metros da classe T38. Ela ainda ficou com a medalha de prata nos 100 metros.

Em outubro, em Buenos Aires (Argentina), a jovem de 17 anos ganhou três medalhas de ouro nos Jogos Parapanamericanos de Jovens  nos 100m, 200m e salto em distância, obtendo o recorde brasileiro na última, ao saltar 4,59.

 

Sesi-SP vai realizar seletiva para atletismo em dezembro

Agência Indusnet Fiesp

Visando detectar novos talentos no atletismo, o Serviço Social da Indústria de São Paulo (Sesi-SP) já agendou a data da seletiva  para as equipes feminina e masculina.

O processo está programado para o dia 1º de dezembro, um domingo, às 8h30, na pista de atletismo da unidade do Sesi-SP em Santo André (Praça Dr. Armando de Arruda Pereira, 100 – Santa Teresinha – Ao lado da estação Prefeito Saladino  da CPTM).

Interessados devem comparecer ao Sesi-SP em Santo André com roupas apropriadas para treino, além de ficha de participação preenchida, que pode ser acessada no www.sesisp.org.br/esporte, documento oficial com foto e atestado médico recente autorizando a prática esportiva.

Candidatos selecionados serão encaminhados para três categorias diferentes, conforme a idade de cada atleta.  A categoria Mirim é voltada para atletas que, em 2014, terão de 13 a 15 anos. Na categoria Menores ficam os que terão de 16 a 17 anos em 2014. Na Juvenil, aqueles que têm entre 17 e 18 anos e nasceram em 1996.

Inscritos com residência fora da Grande São Paulo poderão ficar alojados no complexo do Sesi-SP entre os dias 30 de novembro e 1º de dezembro. Basta enviar um e-mail para atletismostoandre@sesisp.org.br requisitando a vaga no alojamento e aguardar a confirmação.

Serviço

Data: 01/12/2013 (domingo)
Horário: 8h30
Local: Pista de atletismo do Sesi Santo André – Praça Dr. Armando de Arruda Pereira, 100 – Santa Teresinha – Ao lado da estação Prefeito Saladino (CPTM)
Mais informações: www.sesisp.org.br/esporte

Atleta do Sesi-SP ganha medalha de ouro no Mundial Paralímpico de Lyon

Agência Indusnet Fiesp

Representando o Brasil no Mundial Paralímpico de Atletismo, a atleta do Sesi-SP Verônica Hipolito conquistou a medalha de ouro na prova dos 200m T38 (categoria para pessoas com deficiência neuromotora), nesta segunda-feira (22/07), na cidade de Lyon, na França. Com o tempo de 27s49, novo recorde da competição, ela superou as favoritas na prova: a britânica Sophie Hahn (27s73) e a russa Margarita Goncharova (27s76), que ficaram com a prata e bronze.

Com apenas 17 anos, foi a estreia de Verônica em campeonatos mundiais. Ela ainda disputa mais duas provas: 100m, com eliminatórias na terça-feira (23/07) e final na próxima quarta (24/07) e salto em distância, na sexta-feira. (26/07).

As provas do Mundial Paralímpico estão sendo transmitidas ao vivo pela Internet: www.cpb.org.br.

Equipe Sesi-SP consegue boas marcas no I Torneio Sesi-FPA/Federação Paulista de Atletismo

O I Torneio Sesi-FPA teve de tudo: participação de atletas consagrados, como Jadel Gregório, Thiago Carahyba e Maureen Maggi, boas marcas da equipe Sesi-SP e alto nível técnico nas competições.

Realizado no sábado (10), na pista sintética do Sesi Piracicaba, o evento contou com cerca de mil atletas das categorias menor, juvenil e adulta vindos de 50 clubes de todo o País.

O Sesi-SP enviou 11 atletas à competição: Kamila Lourenço, Jéssica Pellário, Daniel Alcântara, Davi Alcântara, Ataíde Felipe de Souza, Guilherme Rocha, Carlos Felipe, Gabriel França, Pedro Delgado, Alexsandro Martins e Leonardo Mello.

Leonardo Mello, da categoria juvenil de Arremesso de Peso, foi um dos primeiros da equipe Sesi-SP a obter grande destaque na competição ao atingir marca pertencente à categoria adulta da modalidade, e arremessar peso de 7,260 kg a uma distância de 10m58 cm. Outro bom resultado foi conquistado pelo atleta Carlos Felipe Delgado na prova de Salto com Vara, marcando 2m80.

Na prova de 1.500m, Daniel Alcântara conseguiu baixar seu recorde pessoal em 4 segundos, passando de 4m11s para 4m7s, o que praticamente garantiu vaga para o Campeonato Brasileiro Menor.

Já na prova de 5.000m, Ataíde de Souza obteve o tempo de 16m38s, bem melhor em relação às últimas provas que disputou em seis meses. Na de 400m com barreiras, Gabriel França, da categoria menor, conseguiu baixar sua marca pessoal em mais de 1 segundo, indo de 64,86s para 63,61 segundos.

No entanto, um dos melhores resultados da competição foi atingido por Jessica Pellário Bueno na prova dos 1.500m. A atleta da categoria juvenil do Sesi-SP cruzou a linha de chegada com o tempo de 4m52s e com isso assegurou sua participação no Troféu Brasil de Atletismo, que será disputado no segundo semestre deste ano com os melhores atletas do Brasil e do mundo.