Sondagem da Construção do Estado de São Paulo mostra recuo da atividade do setor em julho

Agência Indusnet Fiesp

O nível de atividade do setor de construção de São Paulo teve queda em julho. O indicador, divulgado nesta segunda-feira (22/8) pelo Departamento de Pesquisas e Estudos Econômicos da Fiesp e do Ciesp, recuou de 41,1 para 39,8 pontos, permanecendo abaixo da linha de estabilidade (50,0 pontos). Caiu também, de 27,1 para 25,0 pontos, a atividade em relação ao usual.

Houve queda ainda no número de empregados do setor. O indicador passou de 36,5 pontos em junho para 32,9 pontos em julho, bem abaixo da média histórica.

Já a Utilização da Capacidade Operação (UCO) registrou elevação, atingindo 60,0% em julho, contra 56,0% em junho.

 

Perspectivas

Os resultados da sondagem sinalizam que os empresários da construção continuam sendo atingidos pelo cenário de incertezas. A perspectiva para o índice de atividade para os próximos seis meses recuou para 36,5 pontos em julho, contra 40,7 pontos em junho. Nas expectativas para compras de matérias-primas também houve queda, de 41,0 para 34,0 pontos.

Houve leve piora nas expectativas para empreendimentos e serviços (de 35,7 para 35,3 pontos), mas melhoraram as perspectivas quanto ao número de empregados (36,6 pontos em julho, contra 35,3 pontos em junho). Nas perspectivas de investimento, houve queda, de 21,5 pontos em junho para 19,2 em julho.

Clique aqui para ter acesso à pesquisa na íntegra.