José Alencar recebe a primeira Medalha do Mérito Abit

Agência Indusnet Fiesp 

 

A Associação Brasileira da Indústria Têxtil (Abit) homenageou, na noite de quarta-feira (31/3), o vice-presidente da República, José Alencar, em sua sede, na cidade de São Paulo.

Na foto à esquerda, o vice-presidente José Alencar agradece homenagem prestada pela Associação Brasileira da Indústria Têxtil (Abit). À direita, ele recebe os cumprimentos de Paulo Skaf, presidente emérito da entidade e presidente da Fiesp. Foto: Vitor Salgado

 

O empresário é intimamente ligado ao setor: em 1959 teve uma loja de tecidos, e em 1967 fundou a Companhia Tecidos Norte de Minas (Coteminas). Por isso, ele foi escolhido para ser o primeiro a receber a Medalha do Mérito Abit, criada no ano passado, e entregue pelo presidente da entidade, Aguinaldo Diniz Filho.

“Agradeço a homenagem da Abit, que até hoje eu chamo de conselho nacional da indústria têxtil, da qual tenho muito orgulho de ter sido vice-presidente”, afirmou Alencar.

O presidente da Fiesp, Paulo Skaf, que também é presidente emérito da Abit, participou da cerimônia. E ressaltou: “José Alencar é referência como cidadão, como homem público, como empresário. É referência de honestidade, de transparência, de lealdade, de coragem, de posições firmes”.

José Alencar também foi homenageado pela Fiesp, em novembro de 2009.

Setor Têxtil

O industrial afirmou que o setor precisa de medidas sérias. “Nós somos a favor da política de câmbio flutuante, mas estamos competindo num mercado em que os países adotam câmbio que favorecem suas empresas e, portanto, desfavorecem a todos os outros. Isto está errado. Não podemos aceitar, temos de denunciar”, afirmou, referindo-se a países como a China, que praticam dumping.

“O setor têxtil é do tempo do império, e precisa ser valorizado. Temos tido um tratamento desigual, pois nós estamos competindo no mercado internacional com empresas que não têm os mesmos problemas que o nosso País”, acrescentou Alencar.

O vice elogiou a atitude do governador de São Paulo, José Serra, que anunciou, na semana passada, a diminuição da alíquota do ICMS de 12% para 7%. “Ele demonstrou sensibilidade para com o setor, mas essa é uma medida isolada. Temos de ter um plano nacional para resolver esse problema”, apontou Alencar.