Com quatro atletas do Sesi-SP, Brasil é campeão mundial sub-23 de vôlei

Agência Indusnet Fiesp

Em final de cinco sets, a seleção brasileira sub-23 de vôlei superou a equipe da Sérvia por 3 sets a 2 (29/27, 15/21 e 21/17, 19/21 e 15/13), em 1h26, e conquistou no início da noite deste domigo (13/10), pela primeira vez, o Campeonato Mundial Sub-23 masculino de vôlei. O jogo de 1h26 de duração, aconteceu no ginásio Sabiazinho, em Uberlândia (MG).

A campanha invicta, com sete vitórias, teve a participação de quatro atletas do Serviço Social da Indústria de São Paulo (Sesi-SP): o ponteiro Lucarelli, o levantador Thiaguinho, o ponteiro Ary e o central Aracaju.

O capitão da Sérvia, o oposto Atanasijevic, foi o maor pontuador da partida, com 25 pontos. Rafael liderou a pontuação do Brasil, com 23 acertos. Lucarelli foi eleito o MVP (jogador mais valioso) da competição.

Em entrevista após o jogo, Lucarelli disse ao site da Confederação Brasileira de vôlei (CBV) que o prêmio de melhor jogador fica sempre em segundo plano. “Essa vitória é para todo mundo: a comissão técnica que ajudou bastante, a fisioterapia, que me recuperou muito bem e rápido, todos os jogadores, meus pais que estão sempre me apoiando e os torcedores. O que garantiu o título foi o conjunto. No momento em que um jogador não estava tão bem os outros supriram a necessidade”, disse o jogador do Sesi-SP.

O Brasil do técnico Rubinho atuou com Thiaguinho, Rafael, Otávio, Matheus, Lucas Loh e Lucarelli, alem de do líbero Kachel. Entraram Fernando, Alan, Ricardo e Ary.

Comandada pelo técnico Igor Kolakovic, a Sérvia jogou com Kovacevic, Stoilovic, Jovovic, Milutinovic, Atanasijevic e Lisinac, além do líbero Kapur. Entraram: Koprivica, Martinovic e Petkovic.

Imagem relacionada a matéria - Id: 1544482352

Time comemora conquista inédita. Lucarelli (sentado à direita) foi eleito MPV do Mundial. Foto: Divulgação


O jogo

Imagem relacionada a matéria - Id: 1544482352

Time venceu competição de forma invicta. Foto: FIVB

A partida começou equilibrada, mas os muitos erros do Brasil forçaram o técnico Rubinho a pedir tempo quando a Sérvia abriu três pontos (10/07). A seleção melhorou e chegou ao primeiro set point em 20/19. A Sérvia defendeu vários set points antes de Rafael Araújo e Lucarelli finalizarem o parcial: 29/27 .

No segundo set, o bloqueio do Brasil não conseguiu conter os ataques da Sérvia, que abriu quatro pontos (11/07). A equipe europeia continuou bem e igualou o placar, fechando em 21/15.

No terceiro set, o Brasil começou melhor e chegou a 12/09. Um ponto de bloqueio de Rafael deu tranquilidade para o Brasil abrir três pontos (18/15) e encerrar o set com 21/17. Dois sets a 1.

O quarto set foi equilibrado, mas um inspirado Atanasijevic fechou em 21/19 para igualar o marcador e levar a partida para o tie-break.

O quinto set foi eletrizante. A Sérvia abriu o placar, mas a seleção conseguiu virar e abrir dois pontos de vantagem com um bloqueio de Rafael Araújo (07/05). O Brasil manteve a vantagem de dois pontos até fechar em 15/13.

A campanha do Brasil no Mundial Sub-23 masculino

06/10 – Brasil 3×0 República Dominicana (21/12, 21/6 e 21/10)
07/10 – Brasil 3×2 Argentina (19/21, 16/21, 22/20, 21/17 e 19/17)
08/10 – Brasil 3×0 Egito (21/9, 21/15 e 21/16)
09/10 – Brasil 3×0 Bulgária (21/19, 21/14 e 21/19)
11/10 – Brasil 3×0 Tunísia (21/18, 21/17 e 21/11)
12/19 – Brasil 3×0 Rússia (21/16, 22/20 e 25/23)
13/10 – Brasil 3×2 Sérvia  (29/27, 15/21 e 21/17, 19/21 e 15/13)

Em noite de Murilo, Sesi-SP vence Canoas e conquista vaga na semifinal da Superliga

Juan Saavedra e Talita Camargo, Agência Indusnet Fiesp

Com uma atuação memorável de Murilo, a equipe do Sesi-SP superou neste sábado (16/03), em São Paulo, o Móveis Kappesberg/Canoas por 3 sets a 0 (25/23, 26/26 e 25/21 no último jogo da série melhor de três válido pelas quartas de final da Superliga masculina 2012/13.

Imagem relacionada a matéria - Id: 1544482352

Murilo e Aracaju marcaram 10 pontos (seis e quatro, respectivamente) no bloqueio. Foto: Helcio Nagamine/Fiesp.

Com o resultado, o Sesi-SP avança para as semifinais. Enfrenta na próxima fase o Sada Cruzeiro, atual campeão da Superliga, também no sistema melhor de três. A ordem das partidas ainda não foi definida, mas a vantagem de mando de quadra em uma possível terceira partida é da equipe mineira, que cumpriu melhor campanha na fase de classificação.

No tira-teima com o Canoas, o ponteiro Murilo foi o maior pontuador, com 18 acertos – 12 de ataque e seis de bloqueio. O ponteiro Cléber fez 11. O jovem central Aracaju também se destacou, com 10 pontos – quatro de bloqueio. O oposto Lorena, com oito pontos, brilhou em outro fundamento: a defesa, salvando oito bolas.

“Jogamos bem durante os três sets e controlamos bastante o jogo”, comentou Murilo ao final da partida.  “Hoje eu estava bem lúcido e consegui colocar em prática tudo aquilo que eu treinei durante a temporada. A maioria dos golpes entrou. Chamei um pouco a responsabilidade e o [levantador] Sandro me deixou em boas condições. Acho que foi a minha melhor partida [na Superliga]”, completou o camisa 8.

Imagem relacionada a matéria - Id: 1544482352

Murilo ataca e supera o irmão Gustavo. Camisa 8 do Sesi-SP fez 12 pontos de ataque. Foto: Helcio Nagamine/Fiesp

De acordo com Lorena, a semifinal com o Sada Cruzeiro será uma batalha. “Vamos ‘remar’ para chegar à final e tentar o nosso objetivo que é ser campeão”, acrescentou o oposto.

Na opinião do gestor de voleibol do Sesi-SP, José Montanaro, a equipe mostrou uma evolução na terceira partida diante do Canoas. “Nosso time hoje jogou muito bem. A equipe de Canoas jogou de forma muito consistente, jogou bravamente. Foi 3 a 0, mas tivemos que jogar muita bola para vencer. O Murilo se superou. Na minha opinião, foi a melhor partida do Murilo na Superliga até agora. Serginho foi excelente. O Aracaju, que entrou para substituir Sidão e Tiago Barth [ambos recuperando-se de lesões],  foi muito bem. Nossa equipe está crescendo na parte mais importante do campeonato.”

O jogo

Imagem relacionada a matéria - Id: 1544482352

Murilo e Serginho comemoram. Foto: Helcio Nagamine/Fiesp

No início do primeiro set, o Canoas não cometeu erros e chegou a abrir dois pontos (05/03) quando uma bola de Lorena tocou na antena. Murilo, de bloqueio, empatou (05/05), mas o Canoas chegou ao primeiro tempo técnico na frente (08/07). Na volta, o Canoas fez 13/10, forçando pedido de tempo de Giovane Gávio. O Sesi-SP encostou com uma bola rápida do central Aracaju. Foi a vez de Paulão pedir tempo. O garoto revelado na base do Sesi-SP prosseguiu bem e empatou a contagem (14/14). No ponto seguinte, depois de uma bela defesa de Lorena, Murilo botou a bola no chão. O ponteiro do Sesi-SP prosseguiu bem e fez mais um de bloqueio (16/15). No retorno da segunda parada obrigatória, o Sesi-SP manteve a regularidade e abriu sua maior margem no placar. Aracaju fez de bloqueio depois de outra defesa salvadora de Lorena (18/15). Sandro variou as jogadas, acionando Cléber pela ponta (19/16) e Aracaju pelo meio (20/17). O Canoas não se intimidou e buscou o empate (22/22), preocupando a torcida. Mas o Sesi-SP manteve a calma e fechou com mais um ponto de bloqueio de Murilo (25/23) em 32 minutos.

No segundo set, um erro de Minuzzi na largadinha deixou o Sesi-SP abrir um 03/01, o que provocou um pedido de tempo de Paulão. O Sesi-SP manteve a dianteira e chegou ao primeiro tempo técnico com três pontos de vantagem (08/05). Na volta, a margem subiu para cinco pontos (11/06). O Canoas subiu e rendimento e reduziu para dois pontos, mas um Murilo inspirado no bloqueio fez o Sesi-SP ganhar um ponto importante (15/12). O mesmo Murilo, com ótimo tempo de bola no bloqueio, fez 17/12. O Canoas não se entregou e, depois de dois pontos seguidos de Éder, encostou novamente no placar (20/22). Lorena cravou uma bola (22/33), mas os visitantes chegaram duas vezes ao empate (23/23) e (24/24). O Sesi-SP não se perturbou e fechou o set em bloqueio de Aracaju: 26/24 em 36 minutos.

Imagem relacionada a matéria - Id: 1544482352

Serginho vibra com a torcida. Foto: Fiesp

A exemplo dos demais, o terceiro set também começou com troca de pontos de lado a lado. Sandro continuou mostrando confiança no central Aracaju, que fez o 06/05. O Canoas, muito determinado, foi para o primeiro tempo técnico com vantagem mínima (08/07). O time gaúcho manteve essa margem mínima e fez 17/16 depois da segunda parada obrigatória, mas o Sesi-SP não se abalou e virou para 23/20 em ponto de bloqueio. O primeiro match point veio com o camisa oito, Murilo (24/21). Muito concentrado em todos os fundamentos, o Sesi-SP fechou em 30 minutos: 25/21.

>> Veja as estatísticas do jogo

Acompanhe o vôlei do Sesi-SP nas redes sociais

Twitter: @sesisp_volei 
Facebook: www.facebook.com/sesisp.volei

>> Leia mais notícias do Sesi-SP Esporte

Revelação do Sesi-SP, Aracaju mostra personalidade no ‘batismo’ em playoffs da Superliga de vôlei

Juan Saavedra e e Lucas Dantas, Agência Indusnet Fiesp

Imagem relacionada a matéria - Id: 1544482352

Aracaju (camisa 2 do Sesi-SP): 13 pontos sobre o Canoas de Gustavo Endres. Foto: Helcio Nagamine.

O acaso colocou Aracaju, central da equipe masculina de vôlei do Sesi-SP, diante de um desafio: a primeira partida em playoffs na Superliga. Sua escalação no sexteto titular foi confirmada no sábado (09/03), logo depois que Tiago Barth rompeu os ligamentos do tornozelo, na manhã que antecedeu o confronto com o Canoas, válido pelas quartas de final da competição.

E Aracaju, 20 anos e 1,99m, não decepcionou. Jogou os cinco sets e marcou 13 pontos (quatro de bloqueio), mesmo número de acertos do também central Éder e do oposto Lorena.

Uma atuação que mereceu elogios de dois centrais medalhistas olímpicos: o titular Sidão, fora do time depois de uma lesão ocorrida em fevereiro, e até mesmo do adversário Gustavo Endres, destaque do Canoas.

Imagem relacionada a matéria - Id: 1544482352

Murilo marcou 15 pontos. Aracaju, com 13, foi um dos destaques. Foto: Helcio Nagamine/Fiesp

Logo após a derrota para os visitantes, Aracaju, ao falar com a imprensa, lamentou a lesão de Tiago Barth e agradeceu a confiança do técnico Giovane Gávio e dos companheiros de equipe.

“Eles me passaram muita tranquilidade em quadra. O [levantador] Sandro confiou bastante em mim e graças a Deus consegui fazer os pontos. Infelizmente não saímos com a vitória, mas essa oportunidade me dá ainda mais motivação para a sequência dos jogos”, disse o atleta com passagens pelas seleções brasileiras infanto-juvenil e juvenil.

“Agora é buscar o resultado em Canoas”, concluiu.

Acompanhe o vôlei do Sesi-SP nas redes sociais
Twitter: @sesisp_volei 
Facebook: www.facebook.com/sesisp.volei

Veja outras notícias no site do Sesi Esporte