Programa Meu Novo Mundo forma primeira turma

Alex de Souza, Agência Indusnet Fiesp

A expressão no rosto dos formandos era de muita alegria. Afinal, depois de três anos de muito esforço, eles se tornaram os primeiros da Grande São Paulo a concluir o curso de Aprendizagem Industrial de Assistente Administrativo do Programa Meu Novo Mundo. A solenidade de formatura foi realizada às 16 horas desta quarta-feira (21 de fevereiro), no Senai de Osasco. Visivelmente emocionados, os concluintes eram unânimes ao definir o fim desse ciclo em uma só palavra: superação.

“Também diria que o sentimento é de dever cumprido. Aprendemos muitas coisas nesse período, e não foi apenas o curso. Além de poder dizer que tenho uma profissão, conheci novos amigos e me tornei uma pessoa melhor”, afirmou Ademilton da Silva Barros, formando que discursou para a plateia.

Ele também disse ser muito grato a todos os que tornaram possível a conclusão do curso e que o projeto Meu Novo Mundo possibilitou novas perspectivas para todos. “Foi um período de troca de experiências entre os alunos, docentes, profissionais das empresas participantes e outras pessoas envolvidas nesse grande programa.”

Sua opinião também foi compartilhada por Ana Cristina Mendonça Oliveira, que destacou a superação pessoal. “O projeto resgatou minha determinação. Saio mais esperançosa e sabendo que sou capaz de aprender e vencer desafios dia após dia”; comemorou a formanda, que realizava o trajeto de Itapevi para Osasco em transporte público. “Acessibilidade nos transportes ainda é um enorme obstáculo”, emenda.

Concebido pela Fiesp, Sesi-SP e Senai-SP, o projeto tem por objetivo a inclusão profissional de pessoas com deficiência nas indústrias, o que ocorre por meio da aprendizagem, e também a inclusão na área social e no esporte. O programa é voltado a pessoas com deficiência a partir dos 14 anos, alfabetizadas, sem limite de idade, e às empresas do setor industrial que possuem 100 ou mais funcionários com matriz no Estado de São Paulo.

Além de ajudar as indústrias a cumprir as cotas estabelecidas por lei, o projeto promove a efetiva inclusão das pessoas com deficiência no mundo de trabalho. Contratada na condição de aprendiz, a pessoa com deficiência tem acesso a um programa especial de capacitação profissional por meio dos cursos do Senai-SP e participa de atividades no Sesi-SP, que vão desde ações sobre cidadania até a prática esportiva. O programa tem duração de três anos.

O idealizador do programa, Sylvio de Barros, diretor do Departamento de Ação Regional da Fiesp (Depar), destacou a experiência humana do projeto. “Os participantes não saem apenas com um certificado em mãos. Eles saem mais autoconfiantes, com mais autonomia e vistos com mais respeito.”  O programa prioriza as individualidades de cada participante, que recebe certificação de acordo com as competências alcançadas.

A representante da empresa Engrecon, Márcia Nadalini, elogiou muito o Programa Meu Novo Mundo por ser um projeto sensível, que lida com pessoas. “Nós também fomos transformados por essa experiência, por ver as dificuldades que eles têm, e que nos fez ver o que tínhamos de mudar na própria empresa para recebê-los”, diz a diretora-proprietária, que já efetivou uma aprendiz.

Além da empresária, estavam presentes na formatura representantes da Basf e Chiesi Farmacêutica, que participaram do programa. Também o diretor do Senai de Osasco, José Saturnino Poepcke, a diretora do Sesi de Osasco, Carla Lellis, o diretor do Depar, Sylvio de Barros, e o diretor do Ciesp Castelo, Fábio Starece Fonseca, paraninfo da turma.

Imagem relacionada a matéria - Id: 1540174243

Formatura da primeira turma do Programa Meu Novo Mundo. Foto: Everton Amaro/FiespP

Mundo Senai: escola de Mecânica Automobilística recebe a visita de estudantes da rede pública

Flávia Dias, Agência Indusnet Fiesp

MUNDO SENAI 2012 - Automobilística. Foto: Mauren Ercolani

Visita monitorada: alunos da escola municipal Paulo Duarte, no Ipiranga, tomam contato com a rotina do curso de mecânica automobilística do Senai-SP

Com o intuito de orientar jovens de 14 a 16 anos sobre a importância da formação técnica na busca do primeiro emprego, a unidade do Senai-SP “Conde José Vicente de Azevedo” recebeu nesta quinta-feira (27/09) um total de 48 estudantes da 8ª série do ensino fundamental da escola municipal Paulo Duarte, no bairro do Ipiranga, na capital.

A visita monitorada é apenas uma das atrações do Mundo Senai – projeto realizado entre os dias 27 e 29 de setembro, em 79 unidades da instituição de ensino da indústria em todo o Estado de São Paulo. A iniciativa é dirigida à comunidade em geral.

Durante a visita, Yuri Nakahari e outros alunos do Curso de Aprendizagem Industrial (CAI) de Mecânica Automobilística apresentaram as instalações da unidade escolar aos convidados e sanaram dúvidas com relação ao curso e à rotina de estudo ali adotada.

MUNDO SENAI 2012 - Automobilística. Foto: Mauren Ercolani

Os alunos do CAI de Mecânica Automobilística, Amanda Couto Duarte dos Santos e Yuri Nakahari

“Quando os alunos visitam o Senai, conhecem um leque cheio de opções de curso. Muitos [visitantes] não sabiam que o Senai tem cursos de alimentação, informática e na área de moda”, contou Nakahari.

Informações estas que foram úteis para Mikaela Mayara, 14 anos, que deseja fazer um curso na área de alimentação. “Achei a visita muito legal. Aqui tem bastante coisa. Antes eu só conhecia o Senai de ouvir falar, nunca tinha entrado na escola”, disse.

Apaixonada pelos roncos dos motores, Amanda Couto Duarte dos Santos é única representante do gênero feminino na turma do 2º ano do CAI Mecânica Automobilístico. Na opinião da estudante, que já conseguiu seu primeiro trabalho, os cursos do Senai-SP são uma excelente porta de entrada dos jovens no mercado de trabalho.

“Acho interessante mostrar para os alunos o que é o Senai e como funciona a instituição. Eles viram que os estudantes daqui ganham um diferencial no mercado de trabalho, e isso é importante para que eles consigam uma vaga na indústria, como foi comigo”, afirmou.

Luciana Borsare, agente de Apoio ao Ensino do Senai-SP, acredita que a visita monitorada amplia os vínculos da instituição com a comunidade: “Muitos alunos e moradores da comunidade não sabem o que tem atrás dos muros do Senai e, com estas visitas, os jovens tiram dúvidas, conhecem a estrutura do curso e descobrem como o Senai pode ajudá-los a ingressar no mercado de trabalho”.

Senai-SP promove visitas monitoradas para a comunidade, de 27 a 29/09

Rosângela Gallardo, Agência Indusnet Fiesp

De 27 a 29 de setembro, 79 unidades do Senai-SP em todo o Estado promoverão nos períodos da manhã, tarde e noite visitas monitoras para a comunidade. No sábado, as ações serão realizadas apenas nos períodos matutino e vespertino. O objetivo da ação, denominada Mundo Senai, é apresentar as atividades educacionais e os serviços técnicos e tecnológicos da instituição a empresas e estudantes das redes pública e particular de ensino do Estado.

Mundo Senai. Foto: Divulvação

Mundo Senai. Foto: Divulvação

Todos os visitantes serão recepcionados por monitores e instrutores do Senai-SP. Durante a programação (veja aqui), esses profissionais ficarão à disposição para tirar dúvidas sobre os diferentes cursos oferecidos.

A iniciativa de abrir as portas das escolas paulistas para a comunidade começou no fim dos anos 1990. Na época, a ação era conhecida como open house e cada unidade determinava a melhor data para promover as visitas assistidas.

Há dois anos, o projeto foi batizado como Casa Aberta e passou a ter âmbito nacional, envolvendo mais de 300 unidades instaladas em todo o país. Nesta edição, ele volta com o nome Mundo Senai.

Segundo Walter Vicioni, diretor regional do Senai-SP e superintendente do Sesi-SP, a iniciativa é uma grande oportunidade para que os empresários, trabalhadores e estudantes das redes pública e particular de todo o Brasil conheçam as instalações, os recursos humanos, as tecnologias e o modelo de ensino profissionalizante desenvolvido pelo Senai.

Ações em SP

Em São Paulo, as escolas promoverão atividades direcionadas aos diferentes grupos de visitantes (alunos, empresas e comunidade). Dentre as ações planejadas destacam-se: apresentação de vídeos; palestras sobre cursos e serviços oferecidos nas unidades; visitação monitorada; orientação para tirar dúvidas; e fornecimento de material informativo sobre programas educacionais e serviços disponíveis em cada unidade.

Os cursos do Senai-SP são projetados para atender às reais necessidades do mercado de trabalho no setor industrial. Segundo pesquisa feita com ex-alunos dos cursos técnicos após um ano de conclusão de curso, 86% dos entrevistados estavam empregados no segmento da formação profissional escolhida.

Os visitantes também poderão conhecer os cursos que estão com inscrições abertas em outubro – como os de Aprendizagem Industrial e os Técnicos, que são gratuitos –, os Cursos Superiores de Tecnologia (que possuem sistema de financiamento próprio e diversas possibilidades de bolsas de estudo) e os cursos de Formação Continuada, que são pagos e têm programação anual de inscrição.