Modelo educacional do Sesi-SP e Senai-SP é tema de Congresso em Campos do Jordão

Ariett Gouveia, Agência Indusnet Fiesp, de Campos do Jordão

O modelo de educação desenvolvido pelo sistema Sesi-SP e Senai-SP foi tema de um dos painéis do 58º Congresso Estadual de Municípios, realizado nesta quinta-feira (20/03), em Campos do Jordão, a 170 quilômetros da capital. O evento busca promover a discussão sobre as principais questões que afetam o dia a dia dos municípios, além de apresentar alternativas que atualizam e modernizam as administrações públicas nas áreas de produtos, serviços e tecnologias.

A palestra sobre o Serviço Social da Indústria de São Paulo (Sesi-SP) e  sobre o Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial de São Paulo (Senai-SP) foi coordenada pelo deputado estadual e coordenador do conselho consultivo da Associação Paulista de Municípios (APM), Itamar Borges, que ressaltou a atuação da indústria na área educacional. “É muito importante conhecer os exemplos, avanços, conquistas, experiências vividas e resultados alcançados pelo Sesi e pelo Senai-SP, que oferecem educação de altíssima qualidade, melhorando o ensino no Estado e sendo reconhecido em todo País.”

Também fez parte da mesa o deputado estadual e presidente da APM, Celso Giglio, que explicou que o Congresso é o momento em que os dirigentes podem trocar ideias e buscar alternativas de ações. “A APM congrega 645 municípios do estado e este é o nosso momento mais importante, porque é quando os agentes políticos podem buscar conjuntamente soluções para os problemas que ocorrem nas cidades.”

O diretor técnico do Senai-SP, Ricardo Terra, falou sobre o ensino profissionalizante promovido pelas escolas técnicas mantidas pela indústria em todo o estado de São Paulo. Já o diretor de educação e cultura do Sesi-SP, Fernando Carvalho, explicou o desenvolvimento do Sistema Sesi de ensino e o que são os projetosAlimente-se Bem e Programa Atleta do Futuro.

Presidente da Federação das Indústrias do Estado de São Paulo (Fiesp), Paulo Skaf colocou o Sesi-SP e o Senai-SP à disposição dos dirigentes para colaborar com a educação nos municípios.

“Sabemos que não há crescimento e desenvolvimento sustentável sem educação de qualidade. Uma criança ir para escola e não aprender não adianta nada. Um professor não ser respeitado e estimulado é um erro. É fundamental uma reunião como essa, de líderes dos municípios, para que todos se unam e levantem a bandeira da educação”, afirmou Skaf.

“Se dermos oportunidade para todas as crianças e jovens de construírem uma base de educação de qualidade, o que inclui a boa alimentação, a prática de esportes e atividades culturais, certamente não vamos precisar de tantas penitenciárias, mas teremos, no futuro, que discutir o que fazer com as penitenciárias, que não serão mais necessárias”, disse o presidente. “Temos problemas importantes e complexos, mas, por meio da educação, se resolvem muitas coisas.”

O Brasil e a Coreia do Sul

Skaf comparou a situação do Brasil e da Coreia do Sul nos anos 1950 e hoje. “Enquanto a indústria automobilística chegava no Brasil, a Coreia saía de uma guerra completamente arrasada”, disse. “Vejam hoje a Coreia e o Brasil: as fábricas de automóveis coreanas estão se instalando aqui. Tudo porque eles optaram por investir na educação.”

“A indústria quer colaborar com todos pela educação dos municípios, do estado e do país. Seja com as escolas do Sesi e do Senai, das unidades móveis, das parcerias com o Sistema Sesi, com o Programa Atleta do Futuro, enfim, estamos à disposição para dar oportunidades verdadeiras para milhões de pessoas.”’

Após a palestra, Paulo Skaf visitou os stands do evento e também conversou com dirigentes no estande do Sesi-SP e do Senai-SP.