Centro Cultural Fiesp traz Sérgio Reis e Renato Teixeira para comemorar aniversário de São Paulo

Raisa Scandovieri, Agência Indusnet Fiesp

Já tem programa para o próximo dia 25 de Janeiro, data do aniversário de São Paulo? Pois saiba que o Central Cultural Fiesp, no prédio da federação, na Avenida Paulista, terá uma programação ampla e variada para o feriado, quando serão comemorados os 464 anos da maior metrópole brasileira.

Começando pela música, pode-se dizer que Amizade Sincera define tanto a relação entre Renato Teixeira e Sérgio Reis, quanto o show que eles farão no palco externo do Centro Cultural Fiesp na quinta-feira (25/01). A apresentação única começa às 16h.

No palco, sucessos que marcaram mais de 40 anos de companheirismo na música e na vida, como Deus e Eu no Sertão, Beijinho Doce e Saudade.

Além disso, o complexo também abrirá duas exposições inéditas a partir das 14h: Circonjecturas e São Paulo: Sinfonia de uma Metrópole.

A mostra Circonjecturas do paranaense Rafael Silveira vem pela primeira vez a São Paulo trazendo 40 obras e instalações cinéticas e interativas, que prometem colocar o público dentro da mente surrealista do artista. Dez trabalhos foram feitos especialmente para esta exposição.

Imagem relacionada a matéria - Id: 1539818510

Obra de Rafael Silveira na mostra Circonjecturas: foco na interação e no movimento. Foto: Divulgação

Logo no começo do passeio, o visitante atravessa um portal guardado por uma “escultura-monstro”, cujos dentes são teclas que podem ser tocadas, e chega ao Corredor das Ilusões, composto por esculturas cinéticas de um metro e meio cada e efeitos de luzes negras. No Salão das Pinturas os destaques são um robô de madeira todo pintado à óleo e um sorvete gigante de 9 metros de comprimento derretendo no chão, que serve como banco tátil.

São Paulo: Sinfonia de uma Metrópole

Mais do que uma homenagem à aniversariante capital paulista, a exposição evidencia o trabalho do fotógrafo alemão Theodor Preising (1883-1962), ainda pouco reconhecido, mas crucial para a documentação da cidade durante a primeira metade do século XX.

Com curadoria de Rubens Fernandes Junior e concepção da Brazimage, a exposição reúne 61 imagens em preto e branco, registradas entre 1925 e 1940, além de revistas e cartões postais da época. As fotos revelam momentos históricos da urbanização de São Paulo, como a chegada dos imigrantes ao Porto de Santos, o carnaval de rua da década de 1930, o lazer sediado pelo antigo Sport Club Germânia (hoje Clube Pinheiros), a passagem do dirigível Zeppelin pela capital e as colheitas de café e algodão.

Imagem relacionada a matéria - Id: 1539818510

Carnaval na Avenida São João:  exposição de fotografia para homenagear São Paulo. Foto: Divulgação


Serviço:


Centro Cultural Fiesp comemora aniversário de São Paulo

Data: 25 de janeiro de 2018

Local: Centro Cultural Fiesp (Avenida Paulista, 1313 – em frente à estação Trianon-Masp do Metrô)

Agendamentos escolares e de grupos: 3146-7439

Toda a programação é gratuita. Mais informações em www.centroculturalfiesp.com.br

Exposição Circonjecturas

Abertura: 25 de janeiro, às 14h

Onde: Espaço de Exposições

Período: de 25 de janeiro a 6 de maio de 2018

Horários: terça a sábado, das 10h às 22h, e domingo, das 10h às 20h

Capacidade: 90 pessoas

Classificação indicativa: livre

Exposição São Paulo: Sinfonia de uma Metrópole

Abertura: dia 25 de janeiro, às 14h

Onde: Galeria de Fotos

Período: de 25 de janeiro a 25 de março de 2018

Horários: de terça a sábado, das 10h às 22h; domingos, das 10h às 20h

Capacidade: 50 pessoas

Classificação indicativa: livre

Show Amizade Sincera II – com Renato Teixeira e Sérgio Reis

Onde: palco externo do Centro Cultural Fiesp

Horário: 16h

Duração: 120 min.

Capacidade: indeterminada

Classificação indicativa: livre

Ficha Técnica: Vocalista: Jamaika Adriano | Baterista: Cassiano | Guitarrista: Sthefano | Gaitista: Alexandre | Baixista: Evandro | Tecladista: Felipe | Saxofonista: Helder | Trompetista: Marcelo | Trombonista: Wendell | Percussionista: Caio | Backing Vocal: Ana


Bachiana Filarmônica Sesi-SP se apresenta na Catedral da Sé no aniversário de São Paulo

Raisa Scandovieri, Agência Indusnet Fiesp 

Em comemoração aos 464 anos da cidade de São Paulo, celebrados em 25 de janeiro, a orquestra Bachiana Filarmônica Sesi-SP presenteia a capital paulista com uma apresentação especial gratuita sob regência do maestro João Carlos Martins. O concerto comemorativo será realizado na Catedral da Sé, símbolo histórico da fundação de São Paulo, localizado no marco zero da cidade. A apresentação começa às 11h, após missa solene celebrada pelo arcebispo Dom Odilo Scherer.

A catedral, que comporta 900 pessoas, estará de portas abertas para receber o público. Não é necessário realizar reservas ou retirar ingressos no local.

No repertório estarão composições clássicas de Beethoven, Bach e Mozart, além de uma versão de Trem das Onze, canção de Adoniran Barbosa, que se tornou uma das homenagens mais conhecidas à maior metrópole do Brasil.

Sobre a Bachiana Filarmônica Sesi-SP

Uma das maiores orquestras de iniciativa privada no Brasil, mantida pelo Serviço Social da Indústria (Sesi-SP) desde 2010, tem como missão a educação musical e a inclusão cultural por meio da difusão da música erudita para todos os públicos, sob a direção artística e regência do maestro João Carlos Martins. O termo Bachiana é uma homenagem ao maestro e compositor Heitor Villa-Lobos, autor das célebres Bachianas Brasileiras, e a Johann Sebastian Bach.

Maestro João Carlos Martins

Considerado um dos maiores intérpretes de Johann Sebastian Bach do século XX, o maestro João Carlos Martins é o idealizador de inúmeros projetos ligados à difusão da música clássica no Brasil, dentre eles dois em parceria com o Sesi-SP: a Bachiana Filarmônica Sesi-SP e o projeto Orquestrando São Paulo.

Com mais de 60 anos de carreira, ainda hoje emociona o público quando volta ao piano em ocasiões especiais, após ter que abandonar a carreira de pianista devido a problemas físicos e canalizar sua paixão para a regência. Em agosto de 2017, sua história foi contada nas telas de cinema no filme João, O Maestro (Globo Filmes), com Alexandre Nero interpretando a fase adulta de Martins.

Serviço:
Concerto da Bachiana Filarmônica SESI-SP pelo aniversário da cidade de São Paulo – regência de João Carlos Martins
Local: Catedral Metropolitana de São Paulo (Praça da Sé, s/n – Centro)
Data: 25 de janeiro de 2018 (quinta-feira)
Horário: 11h
Capacidade: 900 lugares
Duração: 60 minutos
Classificação indicativa: livre
Entrada gratuita. Informações pelo telefone (11) 3107-6832 / 7244.

Originais do Samba para comemorar o aniversário de São Paulo no Centro Cultural Fiesp

Agência Indusnet Fiesp 

No feriado de 25 de janeiro, às 12h, Os Originais do Samba agitam o 463º aniversário de São Paulo em show gratuito, no palco externo do Centro Cultural Fiesp, em frente à estação Trianon-Masp, na Avenida Paulista.

O grupo, que já soma 56 anos de carreira, surgiu na mesma época que o samba-rock começou a despontar nos redutos do samba da cidade de São Paulo, sendo responsável por difundir o ritmo com grandes sucessos, principalmente de Jor Ben Jor. Cadê Teresa foi um desses hits que ganhou projeção na década de 1960.

O repertório da apresentação Não Deixe o Samba Morrer, da próxima quarta-feira, traz o samba de mesmo nome, além de Mas que Nada, Do lado Direito da Rua DireitaNa subida do Morro, Pega Ladrão, entre outras composições da música popular brasileira.

Da primeira formação, o grupo conta com o Bigode, Arlindo Vaz Gemino (voz e pandeiro). Junto com ele, há 17 anos, estão Marcos Roberto Da Silva (voz e cavaco), Rogério dos Santos (voz e violão) e Jadir José da Silva Junior (voz). O grupo foi criado no Rio de Janeiro, em 1961 com Mussum, Rubão, Bigode, Bidí, Chiquinho e Lelei. Os Originais do Samba alcançaram grande popularidade por sua simpatia e picardia nas performances descontraídas.

Imagem relacionada a matéria - Id: 1539818510

O grupo Originais do Samba: 56 anos de clássicos. Foto: Divulgação


A discografia passa dos 20 álbuns, tendo o grupo participado de centenas de gravações com importantes artistas como Chico Buarque (1944) e Jair Rodrigues (1939-2014).

Outras atrações

No mesmo dia, o público ainda poderá conferir a exposição em cartaz Tesouros Paulistas, e se programar para assistir ao espetáculo Tróilo e Créssida, que retornou em curta temporada, até 19 de fevereiro. Para o teatro, as reservas podem ser feitas pelo Meu SESI (http://www.sesisp.org.br/meu-sesi), para serem trocadas na bilheteria e, os ingressos remanescentes, são distribuídos para a fila de espera no local, quinze minutos antes da apresentação.

Ficha técnica: Voz e pandeiro: Arlindo Vaz Gemino | Voz e cavaco: Marcos Roberto Da Silva | Voz e violão: Rogério dos Santos | Voz: Jadir José da Silva Junior | Contrabaixo: Daniel Paiva dos Santos | Teclado: Rafael Gomes Santiago | Bateria: Walter Barros Baroni| Percussão: Sergio Donizeti da Silva, Paulo de Sousa Farias e Hugo Silva de Lima.

SERVIÇO

Os Originais do Samba

Local: No palco externo do Centro Cultural Fiesp – Avenida Paulista, 1.313, em frente à estação Trianon-Masp do metrô.

Dia: 25 de janeiro, às 12h

Duração: 60 min.

Classificação indicativa: livre

Gênero: popular

Entrada gratuita

Parabéns, Paulista!

Cheguei em 1979. Mais exatamente no dia 27 de agosto, data em que troquei a minha antiga sede, no Palácio Mauá, onde hoje está o Fórum Hely Meirelles, no Centro, pelo endereço mais famoso da maior metrópole brasileira, a Avenida Paulista. São, portanto, 37 anos ao lado da aniversariante deste 8 de dezembro, quando completa 125 anos. E com o orgulho de ser, desde sempre, um dos prédios mais conhecidos do local, espectador de tanto movimento e de tantas mudanças.

Do quarto subsolo ao heliponto, quem trabalha num dos meus andares já viu muita coisa acontecer. Do movimento dos herdeiros e frequentadores da mansão dos Matarazzo, aqui na frente, até a chegada, em ritmo cada vez mais veloz, de carros, carros e mais carros na via.

Infelizmente não cheguei a ver nenhum bonde circulando por aqui, mas, do ângulo privilegiado em que me encontro, no número 1313 da avenida, ainda avisto alguns casarões e adoro o Masp, o museu mais importante da América do Sul. Acho ótimo estar a algumas quadras da Casa das Rosas, do Conjunto Nacional, da Rua Augusta.

Aqui perto há comida do mundo inteiro. Arte e música de todos os cantos, gente de todas as línguas e sotaques. As filas na minha porta, na maioria das vezes para as exposições, peças e shows do Centro Cultural Fiesp, me enchem de orgulho e são prova da diversidade que só na Paulista é possível encontrar.

Vi o endereço lotar, nos últimos anos, por manifestações políticas de todas as linhas e tendências. Que bom, tudo o que eu quero é ver o Brasil crescer além das crises, mas sempre baseado na democracia. Também tenho eu as minhas convicções, claro, e as defendi. Seguirei defendendo.

O que é mais uma prova de que, em seus 125 anos, a avenida projetada pelo engenheiro uruguaio Joaquim Eugênio de Lima é especial exatamente por ser feita de asfalto e de trabalho, gente, movimento, vida, paixão. É muito bom estar aqui. Obrigada por ter me recebido tão bem.

Com carinho, parabéns,

Federação das Indústrias do Estado de São Paulo, a Fiesp  

Imagem relacionada a matéria - Id: 1539818510

O prédio da Fiesp e a Paulista: há 37 anos vendo a vida acontecer na avenida. Foto: Everton Amaro/Fiesp





Teatro do Sesi comemora aniversário de São Paulo com espetáculo Sinfonia Paulistana

Agência Indusnet Fiesp

Nesta quarta-feira (25), aniversário de São Paulo, o Teatro Sesi-SP apresenta o projeto Sinfonia Paulistana – Um Novo Olhar, em homenagem ao legado musical deixado por Billy Blanco.

O concerto em tributo à genialidade do compositor contará com a participação especial do cantor e violonista Billynho Blanco, filho do homenageado, e dos músicos André Abujamra, Blubell, Karina Zeviani, Laura Lavieri, Marcelo Jeneci, Skowa, Regis Damasceno, Estevan Sinkovitz, Dustan Gallas, Guilherme Kastrup e Richard Ribeiro.

Imagem relacionada a matéria - Id: 1539818510Os convidados foram escolhidos a dedo pelo diretor musical do projeto, o guitarrista, compositor e produtor João Erbetta. Produzido pela Oka Comunicações, o espetáculo é um tributo à música ‘Sinfonia Paulistana’, uma das obras-primas de Billy Blanco, que conta, musicalmente, a história de São Paulo, de Anchieta até os dias de hoje.

O show apresentará pela primeira vez uma versão revisitada da música original, com diversidade de ritmos e gêneros atuais produzidos por nomes do cenário musical paulistano contemporâneo, como o músico, ator e produtor André Abujamra.

Documentário
Sinfonia Paulistana é praticamente desconhecida na íntegra. Existe apenas em LP, que tem seu trecho mais famoso utilizado pela rádio Jovem Pan, diariamente, há quase 40 anos.

Além dos shows, o projeto Sinfonia Paulistana vai render um documentário, que é um ensaio visual e musical. Será construído por imagens contemporâneas da cidade de São Paulo a partir de diferentes pontos de vista, formando amplo mosaico. A música é o personagem principal do documentário que, a partir de sua divisão original em 15 movimentos, expõe a diversidade de estilos visuais e musicais, ritmos e pontos de vista, tão peculiares à cidade de São Paulo.

Ao longo de mais de meio século, a bossa nova e o samba de Billy Blanco ganharam notoriedade na voz de grandes nomes da música brasileira, como Dolores Duran, Elizeth Cardoso, Elis Regina e Dick Farney. O compositor paraense morreu no dia 8 de julho deste ano, no Rio de Janeiro, mas sua música não se silenciou.

Serviço
Sinfonia Paulistana – Um Novo Olhar
Local: Teatro do Sesi São Paulo – Av. Paulista, 1313, metrô Trianon-Masp
Data e horário: dia 25 de janeiro, às 20h30
Capacidade: 456 lugares
Ingressos: entrada franca. A distribuição dos ingressos tem início a partir da abertura da bilheteria: de quarta a sábado, das 12h às 20h30; domingo, das 11h às 19h30. São distribuídos dois ingressos por pessoa.
Recomendação etária: Não recomendado para menores de 14 anos
Informações: (11) 3146-7405 / 7406