Angela Hirata fala na Fiesp sobre o sucesso da internacionalização das Havaianas

Patrícia Ribeiro, Agência Indusnet Fiesp

A executiva Angela Tamiko Hirata, que fez sucesso no mundo empresarial ao transformar as sandálias Havaianas num produto internacional vendido em mais de 80 países, participou da reunião plenária do Comitê da Cadeia Produtiva da Indústria Têxtil, Confecção e Vestuário da Fiesp (Comtextil), nesta terça-feira (19 de setembro), na sede da entidade.

Angela construiu sua carreira como executiva de grandes empresas. Na São Paulo Alpargatas assumiu o desafio de promover a expansão internacional da marca Havaianas. Atualmente tem sua empresa de consultoria para o mercado internacional e é presidente da Japan House São Paulo. Recebeu este ano a Comenda Barão do Rio Branco do Ministério das Relações Exteriores do Brasil, em reconhecimento a sua carreira de sucesso no mercado internacional.

Durante a reunião a empresária falou sobre a sua atuação na Alpargatas de 2001 a 2004 e em 2005 como consultora de comércio exterior, assumindo o desafio de desenvolver novos mercados e posicionar marcas no cenário internacional. Como resultado, a empresa passou a exportar para os 5 continentes, com a marca Havaianas posicionada no mercado, disputando espaço na vitrines com marcas de renome mundial.

“Acharam um absurdo quando viram a minha proposta de internacionalizar um produto tão simples como as Havaianas. Fui questionada pela diretoria”, relembra. Segundo ela, acreditar na sua equipe e ter a união da mesma foi o combustível para que o objetivo fosse alcançado.

Ela conta que trabalhou fortemente com a ideia de não ter vergonha de ser brasileiro e na bela miscigenação de culturas que o Brasil abrange e que eram exploradas nas cores das Havaianas Top.

Começo da internacionalização

França e Itália foram os primeiros países escolhidos para ser explorados pela marca Havaianas, por ambos serem importantes centros difusores de moda. Mas a grande promoção da marca foi a exposição conseguida na Galeries Lafayette, em Paris, em 2002 – um ano após começarem os trabalhos de internacionalização.

O sucesso no evento, com a participação de um dos garotos-propaganda da marca na época, o ex-jogador de futebol Raí, adorado na França, serviu de vitrine para o mundo fashion e facilitou a exportação das Havaianas para outros países como Itália, Inglaterra, Alemanha, Grécia, Japão, Estados Unidos.

“Não consegui ver os outros produtos, que já tinham fortes concorrentes fora do Brasil. As Havaianas são tipicamente brasileiras, e vimos um nicho de mercado para explorar”, finalizou.

Imagem relacionada a matéria - Id: 1544497820

Reunião do Comtextil com a participação de Angela Hirata. Foto: Helcio Nagamine/Fiesp