Dez atletas do Sesi-SP representam o Brasil no Mundial de Triathlon Escolar

Amanda Demétrio, Agência Indusnet Fiesp

Dez  alunos do Programa Atleta do Futuro (PAF), iniciativa do Serviço Social da Indústria de São Paulo (Sesi-SP), que tem como objetivo o incentivo à pratica esportiva e ao desenvolvimento do futuro cidadão, foram convocados para representar o Brasil no Campeonato Mundial de Triathlon Escolar e embarcam nesta terça-feira (26/5) para a França. A competição acontecerá na cidade de Versailles entre 27 de maio e 2 de junho.

Para Miguel Junio, técnico dos jovens e também convidado para compor a seleção brasileira na competição, a convocação veio como um mérito do trabalho realizado.

“Para nós é uma satisfação muito grande, não apenas pelo resultado mas por ver o desenvolvimento desses atletas. Eles passaram do programa atleta do futuro para atletas de treinamento e podem chegar ao rendimento”, comentou o técnico.

“A viagem será uma experiência única, não só para as crianças, mas na minha vida. Vamos competir com os melhores do mundo na categoria e, com isso, vamos obter muita experiência e aprendizado que serão aproveitados no andamento do projeto”, finalizou.

Ana Luiza de Souza Motta conheceu o Triathlon através da indicação de um professor e há dois anos participa dos treinos no Sesi-SP. Após disputar campeonatos nacionais e brasileiro, a jovem de 15 anos comemora a ida para um mundial e ressalta o momento para conhecer os níveis de outros atletas.

“Eu vejo essa convocação como uma experiência e uma oportunidade para conhecer outros atletas e os níveis deles. Será muito importante competir fora e ter esse conhecimento”.

Ramon Augusto Prado, 15 anos, estudante do Sesi-SP, participa do PAF há três anos. O jovem atleta começou na natação, seguiu para o biathlon após ser convidado por um professor do programa e passou para a equipe de triathlon do técnico Miguel.

“Esse mundial vai ser uma experiência muito grande. Nunca imaginei que fosse sair do país para competir e estou muito feliz por poder participar”.

O PAF

O Programa Atleta do Futuro (PAF) é uma iniciativa do Serviço Social da Indústria de São Paulo (Sesi-SP) que promove a formação sócio esportiva. O objetivo é incentivar a prática de esportes e disseminar valores para crianças e jovens de 6 a 17 anos, contribuindo para o desenvolvimento do futuro cidadão.

Na primeira fase, crianças entre seis e oito anos, trabalham a qualidade de vida, integração e socialização por meio de jogos e brincadeiras lúdicas. A partir de oito anos de idade, os participantes iniciam a prática esportiva, conhecendo as diversas modalidades e suas diferenças.

Entre 11 e 17 anos, os alunos optam por uma modalidade e realizam treinos específicos. Nesta fase, os atletas podem representar a equipe do Sesi-SP em competições estaduais e nacionais.

Atletas convocados

Alysson de Luca Galera

João Vitor José

Ramon Augusto Prado Silva

Vinicius Mercaldi Munhõz

Jonatas Mendes da Silva

Fernanda Zanini Pernacova

Guilherme Henrique da Silva

Giovanna Matos Ferretti

Ana Luiza de Souza Motta

Maria Vitória Sorbo Martins

Angélica e Sabrina são os novos reforços do Sesi-SP

Amanda Demétrio, Agência Indusnet Fiesp

O time feminino de vôlei do Serviço Social da Indústria de São Paulo (Sesi-SP) conta com mais dois nomes para integrar a equipe que disputará a temporada 2015/2016. A central Angélica Malinverno e a oposta Sabrina Mancio Floriano chegam animadas e prontas para um ano de muito trabalho.

“Será um grande aprendizado. Quero vivenciar tudo o que todas as jogadoras puderem passar e usar em prol da nossa equipe para que possamos atingir os objetivos máximos nesta temporada. É sempre uma grande oportunidade trabalhar com atletas mais experientes, e quando se trata de jogadoras que admiramos é ainda mais gratificante”, comentou Angélica, recém-chegada do Brasília Vôlei.

Sabrina, ex São Caetano, também comemora o momento de novas experiências e aprendizado.

“É uma honra poder atuar ao lado de grandes jogadoras e pretendo absorver tudo o que puder no dia a dia. Vejo esse momento como uma grande oportunidade de crescimento e amadurecimento como atleta”.

Carreira

Angélica começou sua carreira em Caxias do Sul/RS, sua cidade natal, na UCS – Universidade de Caxias do Sul, e depois migrou para o Finasa/Osasco. Profissionalmente, atuou pelo Praia Clube entre 2008 e 2012. Passou duas temporadas no Vôlei Amil e recentemente defendeu o Brasília Vôlei na superliga, terminando a competição em sétimo lugar.

“Minha última temporada foi regular, oscilamos bons e maus momentos. Acredito que a Superliga será ainda mais forte, principalmente por ser uma prévia do ano olímpico. Tenho certeza que esse elenco vai ser muito dedicado e determinado, vamos dar muito trabalho a todos adversários”.

Com apenas 11 anos, Sabrina já iniciava sua carreira no vôlei. Natural de Tietê, começou a jogar pelo Tietê Vôlei Clube e aos 14 anos foi jogar nas categorias de base do Bradesco/Osasco. Ainda no juvenil, jogou a primeira Superliga defendendo o Macaé e passou pelo Sollys/Osasco na disputa do Campeonato Paulista. Já adulta, passou pelo E.C. Pinheiros e nas duas últimas temporadas defendeu o São Caetano.

“A última temporada com certeza surpreendeu muito. Foi bem mais equilibrada, os times estavam mais coesos e bem preparados. Acredito que o Sesi vem com tudo para essa Liga. Está bem montado, as funções estão bem servidas tanto no ataque como no fundo de quadra. Espero uma ótima temporada para todos nós”.

Os times feminino e masculino do Sesi-SP se apresentarão no dia 1 de junho.

Ficha

Angélica Malinverno
Posição
: Central
Altura: 1m90
Peso: 83kg
Nascimento: 05 de julho de 1989 em Caxias do Sul/RS


Sabrina Mancio Floriano
Posição: Oposta/Ponteira
Altura: 1m82
Peso: 64kg
Nascimento: 23 de julho de 1991 em Tietê/SP

Atletas do Sesi-SP garantem vaga para os Jogos Pan-americanos de Toronto

Amanda Demétrio, Agência Indusnet Fiesp

Neste final de semana, cinco lutadoras do Serviço Social da Indústria de São Paulo (Sesi-SP) representaram a seleção brasileira no Pan-Americano Sênior de Luta Olímpica no Chile e garantiram, além de uma medalha de bronze, três vagas para os Jogos de Toronto, no Canadá.

Estreante na competição, Kamila Barbosa foi destaque como quinta colocada na categoria até 48k. A atleta participou do seu primeiro Pan e carimbou o passaporte para o Canadá já que terminou entre as quatro primeiras não classificadas.

Aline Silva, vice-campeã mundial até 75kg, e Gilda Oliveira, até 69kg, chegaram para competição já classificadas para o Pan de Toronto após ficarem com o ouro nos Jogos Sul-Americanos 2014. Na disputa do sábado (25/4), Aline garantiu o terceiro lugar ao vencer a colombiana Jaramit Guanipa por encostamento na disputa do bronze. Gilda terminou em quinto lugar.

Lutando em uma divisão de peso que não dava vaga para os Jogos Pan-americanos, Camila Fama, até 55kg, também terminou em quinto lugar. Já Lais Nunes acabou em décimo lugar na categoria até 63kg. Das cinco categorias que a equipe brasileira feminina de Luta Olímpica irá disputar nos Jogos de Toronto, três serão representadas por lutadoras do Sesi-SP.

Colocação no Pan-americano sênior de Luta Olímpica 2015
Categoria até 75kg – Aline Silva – 3º lugar e classificada para os Jogos Pan-americanos de Toronto
Categoria até 69kg – Gilda Oliveira – 5º lugar e classificada para os Jogos Pan-americanos de Toronto
Categoria até 63kg – Lais Nunes – 10º lugar
Categoria até 55kg – Camila Fama – 5º lugar
Categoria até 48kg – Kamila Barbosa – 5º lugar e classificada para os Jogos Pan-americanos de Toronto

Quatro atletas do Sesi-SP reforçam o Brasil no Pan-Americano de luta olímpica

As atletas do Serviço Social da Indústria de São Paulo (Sesi-SP) foram convocadas na última semana para o Pan-Americano Sênior de Luta Olímpica 2015, que será disputado entre os dias 24 e 26 de abril, em Santiago, no Chile. As lutadoras embarcam para o país nesta quarta-feira (22/4) e se juntarão a outros 14 atletas brasileiros para buscar a medalha de ouro na competição e uma vaga nos Jogos Pan-americanos de 2015, em Toronto.

Da equipe do Sesi-SP foram chamadas as atletas do estilo livre feminino, Aline Silva (75kg), Gilda de Oliveira (69kg), Laís Nunes (63kg) e a estreante na competição, Kamila Barbosa (48kg). Campeã brasileira na categoria, a atleta está muito empolgada para o seu primeiro Pan.

“É algo que eu lutei muito para conquistar. As outras meninas eram convocadas e eu ficava, mas sempre me mantive firme porque eu sabia que a minha hora iria chegar”, comentou Kamila, que já se prepara para confrontos difíceis.

Imagem relacionada a matéria - Id: 1540299066

Kamila Barbosa, de malha azul, estreante na competição. Foto:CBLA/Divulgação


“Tudo isso é muito grande. Meu objetivo neste momento é ir bem e me classificar para os Jogos Pan-americanos. Sei que não será fácil, a categoria mais difícil desse Pan é a dos 48kg, mas estou confiante no meu objetivo e vou fazer de tudo para alcança-lo”, finalizou.

Entre os atletas convocados, a equipe feminina é a única que já possui lutadoras classificadas para Toronto. Aline Silva e Gilda de Oliveira, ambas do Sesi-SP, foram as campeãs em suas categorias nos Jogos Sul-americanos 2014 e garantiram a vaga para o Pan. Lais Nunes, prata na edição passada, quando competiu na categoria até 60kg, atualmente luta na modalidade até 63kg e busca mais um feito importante e a classificação.

Para garantir a vaga no Pan, o atleta precisa ficar entre os quatro primeiros colocados não classificados em sua categoria. Caso algum atleta canadense, local da disputa dos Jogos Pan-americanos, fique entre os quatro primeiros não classificados, uma outra vaga é adicionada.

Países classificados no estilo livre feminino para Toronto em 2015
Categoria até 48kg: Carolina Hidalgo Castillo (COL); Victoria Anthony (EUA); Yusneylys Guzman (CUB)
Categoria até 53kg: Betzabeth Arguello (VEN); Angelica Bustos (ECU); Alma Valencia (MEX)
Categoria até 58kg: Lisseth Antes (ECU); Yanet Sovero (PER); Alejandra Romero (MEX)
Categoria até 63kg: Jackeline Renteria (COL); Justine Bouchard (CAN); Soleymi Caraballo (VEN)
Categoria até 69kg: Gilda de Oliveira (BRA); Leidy Marcela izquierdo (COL); Diana Miranda (MEX)
Categoria até 75kg: Aline Silva (BRA); Lisset Hechevarria (CUB); Lizabeth Rodriguez (PUR)

Sesi-SP fica em 5º no quadro de medalhas do Troféu Maria Lenk de Natação

Amanda Demétrio, Agência Indusnet Fiesp

A equipe de natação do Serviço Social da Indústria de São Paulo (Sesi-SP) terminou o Campeonato Brasileiro Absoluto – Troféu Maria Lenk de Natação 2015, disputado no Rio de Janeiro, na quinta posição do quadro geral com um total de 12 medalhas, sendo cinco de ouro, uma de prata e três de bronze.

O torneio, que terminou no sábado (12/04), definiu ainda os atletas que irão defender a seleção brasileira no Mundial de Kazan, em agosto, na Rússia.

Etiene Medeiros, que já havia alcançado os índices no Open em 2014, garantiu sua participação no Mundial nas provas de 50 metros livre e 50 metros costas. Além de fazer parte da equipe do revezamento 4×100 metros livre, com o terceiro tempo (54s99).

Daynara de Paula, nadou os 100 metros livre no último dia de competição, ficou com a prata e com o tempo de 55s34, o quarto melhor. Pela diferença de um centésimo, a atleta tirou Daiane Becker do quarteto e agora terá Larissa Oliveira (54s61), Graciele Herrmann (54s76) e Etiene Medeiros (54s99) como companheiras de prova. Daynara ainda estará presente em Kazan na prova dos 100 metros borboleta.

Nos 200 metros costas, Bruna Primati ficou com a medalha de bronze marcando 2m17s42. E na penúltima prova da competição, a equipe feminina do Sesi-SP no revezamento 4×100 metros medley garantiu mais um ouro. Etiene Medeiros abriu a prova no estilo costas, Andressa Sango nadou o peito, Daynara de Paula o borboleta e Jéssica Cavalheiro fechou a prova no estilo livre com o tempo de 4m06s88.

Na classificação dos técnicos e eficientes, Etiene Medeiros foi a atleta mais técnica da competição, pelo desempenho nos 50 metros costas com o tempo de 27s38 e ainda garantiu o recorde do campeonato. A atleta ainda fez parte da equipe do revezamento 4×100 metros livre, que com o tempo de 3m41s62 também conquistou o recorde do campeonato.

A competição do Maria Lenk foi vencida pelo Pinheiros com 2138,50 pontos, que ainda garantiu o primeiro lugar na contagem de provas femininas (1050,00). O Minas Tênis Clube ficou com o segundo lugar, com 2133,00 pontos e venceu na contagem das provas masculinas (1230,00). O Corinthians ficou em terceiro com 1732 pontos, seguido pelo Unisanta com 1215,50 em quarto. Na quinta colocação ficou o Sesi-SP com 954,50 pontos.

Polo Aquático: Sesi-SP vence o Flamengo e chega à final do Troféu Brasil

Amanda Demétrio, Agência Indusnet Fiesp

O time de polo aquático do Serviço Social da Indústria de São Paulo (Sesi-SP) venceu na noite deste sábado (11/4) o Flamengo por 17 a 7 (2/1, 5/2, 5/3 e 5/1), conquistando a vaga na final do Troféu Brasil 2015. Após ganharem os três primeiros confrontos dos cinco jogos do torneio, os meninos da Vila encaram neste domingo (12/4), às 12h45, o Pinheiros na disputa pelo título.

Para o técnico André Avallone, o time cumpriu o seu papel, conquistou as quatro vitórias em jogos fortes e se apresentaram bem.

“O jogo de hoje foi difícil, conseguimos abrir no segundo quarto e os meninos se comportaram muito bem”, comentou o Avallone, que ainda falou sobre a final contra o Pinheiros.

“Amanhã é outra história, tanto o Pinheiros como o Sesi fizeram quatro jogos e tiveram quatro vitórias. Todo mundo esperava essa final. Amanhã vale tudo, é dia de tirar todos os coelhos da cartola”, acrescentou.

Grummy foi o maior pontuador da partida com seis golsImagem relacionada a matéria - Id: 1540299066, seguido de Tony Azevedo com três e Rudá com dois.

O jogo

O Sesi-SP começou o jogo com um ritmo muito forte e abriu o placar com Braga e Salemi. O Flamengo até fez um golImagem relacionada a matéria - Id: 1540299066 e diminuiu a diferença, mas foi a equipe da Vila que seguiu com a vantagem para o segundo quarto.

Com três gols de Grummy, sendo um de penalti e dois do Tony Azevedo, os comandados de Avallone seguiram aumentando a diferença no marcador e fecharam o segundo quarto com o placar de sete a três. Mesmo com as boas defesas do goleiro do Flamengo, o Sesi-SP permaneceu firme no ataque e ampliou a vantagem.

No último quarto, o goleiro Cirilo deu um show de defesas, desde penalti à rebote de ataque, e os meninos do Sesi-SP seguiram nos ataques, encerrando a partida com o placar de 17 a 7.

Sesi-SP luta, mas se despede da Superliga Feminina

Amanda Demétrio, Agência Indusnet Fiesp

A equipe feminina de vôlei do Serviço Social da Indústria de São Paulo (Sesi-SP) encerrou na noite desta sexta-feira (10/04), em Osasco, sua participação na Superliga Feminina 2014/2015. Jogando fora de casa, o time sofreu sua segunda derrota para o Molico/Nestlé por três sets a zero na série melhor de três pelas semifinais do campeonato. As parciais foram de 25/21, 25/17 e 25/14).

Ao final do jogo, o técnico do Sesi-SP, Talmo de Oliveira, ressaltou a boa temporada que a equipe realizou.

“Esse jogo não vai apagar o que fizemos nessa temporada. Nossas atletas são muito guerreiras, fortes. Valeu muito o trabalho. Ter feito uma final no ano passado foi um amadurecimento para o time. A equipe toda está de parabéns por tudo que se dedicou. Se não conseguimos ir bem nesse jogo, foi mérito do Osasco e mais um  aprendizado para a gente”, disse.

Segundo o técnico, o Sesi-SP contou com um “time equilibrado,  mas que foi crescendo, amadurecendo e fez uma bela campanha”.

A capitã Fabiana reconheceu as falhas da equipe durante a partida, mas não deixou de elogiar o grupo e a trajetória positiva durante a competição.

“É uma grande equipe, tem grandes jogadoras, mas cometemos erros e perdemos a segurança em momentos importantes. Agora, por mais difícial que seja, temos que ingerir isso e pensar daqui para frente. Nós fomos bem, crescemos durante a campanha, nos classificamos bem, mas erramos nos momentos finais”, comentou.

Com erros para os dois lados, o jogo desta sexta-feira começou disputado. Mesmo com as adversárias abrindo o placar, as meninas do Sesi-SP logo se aproximaram no marcador, mas não conseguiram bater o time do Molico, que usou muito bem o bloqueio a seu favor.

O time de Talmo entrou em quadra com Fabiana, Carol Albuquerque, Suelle, Mari, Bárbara, Bia e a líbero Suelen. Entraram Claudinha, Liz, Michele Daldegan e Pri Daroit.

Com o resultado, o time de Osasco conquistou a vaga na final e enfrenta o Rexona-Ades. O Troféu Viva Vôlei ficou com Gabi, segunda maior pontuadora do jogo com 12 pontos. Pelo Sesi-SP, a pontuação foi liderada por Bárbara (10), Fabiana e Suelle com sete cada.

O jogo
O primeiro set começou com o time da casa abrindo dois pontos a zero, mas logo as meninas do Sesi-SP empataram. Com o bloqueio bem armado, o Molico não só parou o ataque das meninas da Vila Leopoldina como chegou ao primeiro tempo técnico do jogo na frente. Na volta, Talmo colocou Claudinha e Liz no lugar da Carol Albuquerque e Bárbara, e a vantagem que antes era de cinco pontos, caiu para três. Encaixando melhor os passes e virando as bolas o time, o Sesi-SP chegou a encostar no placar, mas foi a equipe de Osasco que garantiu o primeiro set com 25 a 21 pontos.

Diferente do início da partida, no segundo set o Sesi-SP saiu na frente fazendo com forte ataque da Bárbara pela lateral. Mas logo o Molico empatou e, aproveitando os erros do time da Vila, virou o placar e garantiu o primeiro tempo técnico. Mesmo com a levantadora Claudinha distribuindo bem as bolas, o paredão do lado adversário não facilitou e ele seguiu com a vantagem de quatro pontos até o segundo tempo técnico. Cometendo alguns erros no ataque, o  Molico cresceu um pouco mais na partida e ficou com mais um set, 25 a 17 pontos.

No começo do terceiro set o time de Osasco abriu quatro pontos de vantagem. Sem conseguir esboçar muita reação, o time da Vila mudou mais uma vez com a entrada da Liz, mas não conseguiu segurar a força do Molico, que fechou o primeiro tempo técnico com uma ampla vantagem de seis pontos. As comandadas de Talmo não conseguiram virar as bolas e encaixar os passes e ficou ainda mais longe no marcador, chegando a uma desvantagem de 11 pontos. Na volta da parada técnica, Suelle pontuou pela lateral de rede, Fabiana fez um ace, mas o bloqueio adversário tomou conta do jogo mais uma vez. O Molico/Nestlé finalizou o terceiro set com 25 a 14 pontos, e o jogo.

Etiene Medeiros garante mais um índice para o Mundial de Kazan

Amanda Demétrio, Agência Indusnet Fiesp

Mais um ouro, mais um índice e mais uma vez com Etiene Medeiros. A nadadora do Serviço Social da Indústria de São Paulo (Sesi-SP), confirmou a sua participação em mais uma prova nos Mundial de Kazan e nos Jogos Pan-Amaricano. Na noite desta sexta-feira (10/4), quinto dia do Troféu Maria Lenk, a atleta entrou na piscina do Fluminense para mais uma prova de velocidade. Na raia quatro, Etiene nadou os 50 metros costas e cravou o tempo de 27s38, garantindo presença em Toronto e na Rússia.

Nas provas eliminatórias desta manhã, a nadadora fez o melhor tempo com 28s01 e seguiu para a disputa final. Etiene já havia alcançado o índice quando marcou 27s37 no Torneio Open, quando o solicitado era 27s81. Na final desta quinta-feira, além de conquistar mais um êxito, a atleta ficou a apenas um centésimo de bater o recorde sul-americano de 27s37.

“Os 50 metros costas é uma prova que eu consigo ir bem, é natural. Mas tem que ter muita atenção, cada detalhe é importante”, comentou Etiene logo ao sair da prova.

Sesi-SP quebra o recorde do campeonato nos 4×100 livre e leva ouro no Maria Lenk

Amanda Demétrio, Agência Indusnet Fiesp

As atletas do Serviço Social da Indústria de São Paulo (Sesi-SP) se tornaram na quinta-feira (9/4) as donas do novo recorde do Troféu Maria Lenk de natação. Etiene Medeiros, Priscila de Souza, Jessica Cavalheiro e Daynara de Paula entraram na piscina para o revezamento 4×100 metros livre e não só garantiram o ouro com o tempo de 3m41s62 como superaram o recorde do campeonato (3m43s16), que antes pertencia a equipe do Corinthians.

Ainda no feminino, Giovanna Diamante disputou os 200 metros borboleta e chegou em quinto lugar com o tempo de 2m15s97, enquanto sua companheira de equipe Mariana Serrano terminou na sétima colocação, marcando 2m17s39.

No masculino, Matheus Isidro disputou a primeira final do dia. Nadando na raia dois, o atleta do Sesi-SP finalizou os 200 metros borboleta na sexta colocação com o tempo de 2m00s81. No revezamento 4×100 metros livre, a equipe formada por André Sango, Matheus Isidro, Gabriel Freitas e Lucas Oliveira marcaram o tempo de 3m19s48 e finalizaram em oitavo lugar.

Com os resultados do dia, o Sesi-SP permaneceu em quinto lugar no quadro geral de medalhas, com 4 de ouro e 2 de bronze. Em 1º lugar ficou o Minas T.C., seguido do Pinheiros, Corinthians e Unisanta.

Resultados da quinta-feira
4×100 metros livre feminino
Sesi/SP – Etiene Medeiros, Priscila de Souza, Jessica Cavalheiro e Daynara de Paula – 3m41s62
Pinheiros – Gabriele Roncatto, Manuella Lyrio, Luana Ribeiro e Larissa Oliveira
Minas TC. – Maria Paula Heitmann, Daiane Becker, Lorrane Ferreira e Roberta Albino.


Ouro nos 50 metros livre, Etiene Medeiros confirma presença nos Jogos Pan-Americanos

Amanda Demétrio, Agência Indusnet Fiesp

A nadadora do Serviço Social da Indústria de São Paulo (Sesi-SP), Etiene Medeiros, carimbou nesta quarta-feira (8/4) o passaporte para Toronto, no Canadá, e Karzan, na Rússia. Na piscina do Troféu Maria Lenk, no Rio de Janeiro, a atleta conquistou ouro nos 50 metros livre, alcançando o tempo de 24s78, e estará presente nos Jogos Pan-americanos e no Mundial.

Nas provas eliminatórias desta manhã, a atleta fez o melhor tempo (24s97) e garantiu o seu lugar na disputa final. Etiene já havia alcançado o índice quando marcou 24s74 no Torneio Open. Na ocasião ainda cravou o recorde sul-americano. Na final desta quarta ela não superou sua marca por apenas quatro milésimos.

Imagem relacionada a matéria - Id: 1540299066

Etiene Medeiros, ouro nos 50 metros livre do Maria Lenk. Foto: Amanda Demétrio/Fiesp


“Essa prova vem sendo uma das minhas principais e eu queria ter feito um tempo mais baixo hoje, mas os 50 metros é pura explosão. Eu nado os 50 metros livre desde pequena então é uma sensação muito boa ir bem”, comentou Etiene em entrevista aos jornalistas.

Segundo a atleta, “agora o momento é de pensar na vaga que eu conquistei. Estou muito feliz por ter alcançado, mas ainda tem o pós Maria Lenk. É uma etapa de cada vez. A energia vem a cada competição para chegar bem no Mundial. Até porque a distância do Mundial para as Olimpíadas é curta”, finalizou.

Sesi-SP conquista mais um ouro no Troféu Maria Lenk

Amanda Demétrio, Agência Indusnet

Depois da medalha de ouro no revezamento 4×50 livre no primeiro dia de competição, Daynara de Paula subiu no topo do pódio pela segunda vez no Troféu Maria Lenk de Natação. Ao vencer os 100 metros borboleta, em 58s82, a atleta do Serviço Social da Indústria de São Paulo (Sesi-SP) conquistou mais um ouro e foi o destaque da terça-feira (7/4) no parque aquático do Fluminense, no Rio de Janeiro.

Além de faturar mais uma medalha e pontuar para a equipe, a nadadora ainda obteve índice para os Jogos Pan-Americanos em Toronto e para o Mundial de Kazan, na Rússia, este ano.

Ainda nos 100 metros borboleta feminino, Giovanna Diamante chegou em quinto com 01m00s57 e Clarissa Rodrigues em sétimo, marcando 01m01s94. Na mesma prova, a jovem Carolina Diamante nadou pela Final B e ficou na quinta colocação (01m04s02).

Nos 200 metros peito, a atleta do Sesi-SP Andressa Sango baixou seu tempo das eliminatórias, feito pela manhã, mas não superou suas adversárias e terminou a prova em sétimo lugar com o tempo de 02m35s48.

Ao final do segundo dia de provas, o Sesi-SP estava em quinto lugar no quadro geral de medalhas, com 284 pontos, atrás do Minas T.C. (619 pontos), Corinthians (555 pontos), Pinheiros (543 pontos) e Unisanta (345 pontos).

Resultados da terça-feira

100 metros Borboleta feminina
1) Daynara de Paula – Sesi/SP – 58s82
2) Bruna Rocha – Corinthians – 59s80
3) Daiene Dias – Minas Tênis – 1m00s29

Sesi-SP conquista quatro medalhas na abertura do Maria Lenk

Amanda Demétrio, Agência Indusnet Fiesp

A equipe de natação do Serviço Social da Indústria de São Paulo (Sesi-SP) começou com pé direito o primeiro dia de competições do Troféu Maria Lenk de Natação, no Parque Aquático do Fluminense Footbal Club. Das cinco finais disputadas na noite de segunda-feira (06/04), os atletas subiram ao pódio em quatro.

O destaque ficou com Etiene Medeiros, que levou ouro nos 100 metros costas e no revezamento 4×50 livre. Com o tempo de 1m00s61, a nadadora ficou na frente de Andrea Berrino (1m02s21), do Unisanta e de Natalia de Luccas (1m02s66), do Corinthians. O resultado não superou por pouco o tempo para o Mundial de Kazan (1m00s25).

No revezamento 4×50 livre feminino, Etiene Medeiros, Daynara de Paula, Jéssica Cavalheiro e Priscila de Souza chegaram em primeiro lugar com o tempo de 1m41s03, na frente da equipe do Minas Tênis (1m42s00) e do Pinheiros (1m43s06).

Ainda no feminino, Jessica Cavalheiro disputou a final dos 200 metros livre e chegou em terceiro lugar, conquistando o bronze com o tempo de 2m01s23. Bruna Primati também disputou a prova e chegou em sétimo lugar (2m02s38). Nos 1500 metros livre, Ana Marcela Cunha ficou com a terceira colocação ao marcar o tempo de 16m51s48.

A equipe masculina de revezamento do Sesi-SP chegou em oitavo lugar nos 4x50m livre. Giovanny Lima, André Sango, Matheus Isidro e Gabriel Freitas chegaram em 1m36s15.

Resultados

200m Livre Fem – 1) Larissa Oliveira – Pinheiros – 1m58s53 – RS e RB / 2) Manuella Lyrio – Pinheiros – 1m58s74 / 3) Jessica Cavalheiro – Sesi/SP – 2m00s46

100m Costas Fem – 1) Etiene Medeiros – Sesi/SP – 1m00s61 / 2) Andrea Berrino – Unisanta – 1m02s21 / 3) Natalia de Luccas – Corinthians – 1m02s66

1500m Livre Fem – 1) Samantha Arevalo – Fluminense – 16m33s35 / 2) Poliana Okimoto – Unisanta – 16m39s23 / 3) Ana Marcela Cunha – Sesi/SP – 16m51s48

4x50m Livre Fem – 1) Sesi/SP – Priscila de Souza, Etiene Medeiros, Jessica Cavalheiro e Daynara de Paula – 1m41s03 / 2) Minas Tênis – Lorrane Ferreira, Roberta Albino, Daiene Dias e Daiane Becker – 1m42s00 / 3) Pinheiros – Larissa Oliveira, Julia Nilton, Luana Ribeiro e Gabriele Roncatto – 1m43s06

Sesi-SP perde para o Molico/Nestlé no 1o jogo da semifinal da Superliga Feminina

Amanda Demétrio, Agência Indusnet Fiesp

Em partida equilibrada na tarde deste sábado (4/4) na Vila Leopoldina, a equipe feminina do Serviço Social da Indústria de São Paulo (Sesi-SP) não conseguiu bater o Molico/Nestlé e perdeu por três setes a dois (11/25, 24/26, 25/22, 25/20 e 10/15) no primeiro confronto da semifinal. Agora a equipe precisa vencer a segunda partida, na próxima sexta-feira (10/04), às 22h em Osasco, para seguir na briga pela vaga na final da Superliga 2014/2015.

Como já era de se esperar, o jogo começou apertado e com as duas equipes atacando forte e virando bem as bolas. O Molico começou o jogo abrindo dois sets na frente, mas as meninas da Vila Leopoldina buscaram e empataram o jogo, levando a decisão para o tie-break. No quinto e último set o time do Sesi-SP não conseguiu bater a força das adversárias e não alcançou a vitória.

Com 18 pontos, sendo cinco de bloqueio, a central Fabiana foi a maior pontuadora do Sesi-SP, seguida pela Suelle com 12. O troféu Viva Vôlei foi para a líbero do Molico/Nestlé, Camila Brait.

O time entrou em quadra com Fabiana, Carol Albuquerque, Suelle, Pri Daroit, Bárbara, Bia e a líbero Suelen. Entraram Liz, Claudinha e Mari Cassemiro.

O jogo
O primeiro set começou com dois rallys e o Sesi-SP abrindo três pontos de vantagem, forçando o técnico do Molico a pedir tempo. Na volta, a equipe feminina do Osasco viraram bem as bolas e logo encostaram no marcador, garantindo o primeiro tempo técnico do jogo. Cometendo erros de recepção e ataque, as meninas da Vila não conseguiram encaixar bem os passes e as adversárias ampliaram o placar abrindo três pontos de vantagem. Mesmo com o técnico Talmo de Oliveira pedindo tempo para acalmar os ânimos, o Osasco garantiu o set com 25 a 11 pontos.

Apesar de o Molico sair na frente no começo do segundo set, o Sesi-SP empatou com uma boa sequência de saques da central Bia. O time de Osasco, no entanto, chegou ao primeiro tempo têcnico com dois pontos de vantagem, mas logo as meninas da Vila encostaram e deixaram o jogo mais equilibrado, chegando ao empate novamente. Vibrando muito em quadra e chamando a torcida, Fabiana virou o placar após bloquear o ataque das adversárias, mas na sequência acabou errando alguns ataques e o set foi mais uma vez do Molico (26 a 24 pontos).

O terceiro set começou apertado com as duas equipes atacando forte. Após uma boa sequência de saques de Bárbara, e boas viradas de bola da Fabiana, a equipe da indústria chegou ao primeiro tempo técnico na frente e ampliou a vantagem para três pontos, forçando o técnico do Molico a parar o jogo. Na volta, o time do Sesi-SP foi superior, soube virar melhor as bolas e, aproveitando os erros adversários, ampliou a distância no marcador em seis pontos, garantindo o segundo tempo técnico. O set seguiu favorável para as meninas da Vila, que souberam controlar melhor o placar e fechou com 25 a 22 pontos.

Dando continuidade ao bom desempenho do terceiro set, o Sesi-SP seguiu firme a abriu o marcador com três pontos vantagem, ampliando para quatro no primeiro tempo técnico do quarto set. Chamando a torcida a todo momento, Bárbara explorou bem o bloqueio e foi uma das responsáveis pela boa performance do time em quadra. O time chegou ao segundo tempo técnico mantendo uma boa distância das adversárias. Na volta, Talmo chamou Liz para o jogo e a atleta correspondeu às expectativas, pontuando no bloqueio e no ataque, a jogadora foi uma das armas para o time seguir na frente e fechar o set com 25 a 20 pontos, levando o jogo ao tie-break.

O quinto e último set começou com os dois times virando bem as bolas, mas foram as meninas do Sesi-SP que chegaram na frente na troca de lado da quadra. Em seguida, a equipe da Vila até conseguiu segurar bem o placar, mas as adversárias foram superiores e fecharam o set com 15 a 10 pontos, ganhando o jogo.

Atletas do Sesi-SP são convocados para Seleção Sub 18 de Judô

Amanda Demétrio, Agência Indusnet Fiesp

Judocas do Serviço Social da Indústria de São Paulo (Sesi-SP) vão compor as equipes masculina e feminina da Seleção Sub 18 na primeira atividade juvenil em solo europeu. A Confederação Brasileira de Judô divulgou a lista dos convocados que irão defender o Brasil no Estágio Internacional Sub 18. A seleção embarca nesta quarta-feira (18) para a Europa, onde vão treinar e competir entre os dias 19 e 25 de março.

A fase masculina acontecerá do torneio na cidade de Bremen e a feminina em Bad Blankenburg, Alemanha.

Dos nomes do Sesi-SP selecionados pela confederação, está o técnico Marinho Esteves, que fará parte da comissão técnica do time masculino e os atletas Michel Marcelino (60kg) e Igor Morishigue (81kg). Além deles, mais cinco judocas embarcarão pelo processo de adesão, ranqueados entre segundo e terceiro lugar na colocação nacional.

Pelo time masculino, os vice campeões da seletiva nacional, Guilherme Augusto Nascimento (meio leve) e Renan Ferreira Torres (ligeiro) compõem o grupo. Na equipe feminina, a vice campeã Gabriela Vitória Máximo (meio pesado) e as terceiras colocadas, Daise Maria Locatelli (meio médio) e Giovanna Vitória Máximo (meio médio) completam o time do Sesi-SP na seleção.

A participação e a classificação na competição somam pontos para o ranking nacional, que define em junho os dois melhores atletas para disputar o Mundial, Panamericano e o Sulamericano da categoria.

Luta olímpica do Sesi-SP conquista quatro ouros no Campeonato Brasileiro Sênior

Amanda Demétrio, Agência Indusnet Fiesp

A equipe de luta olímpica feminina do Serviço Social da Indústria de São Paulo (Sesi-SP) conquistou no sábado (14/3) seis medalhas no Campeonato Caixa de Luta – Brasileiro Sênior 2015, no Rio de Janeiro.

Das sete atletas que o técnico Alejo Morales levou para o estado, seis subiram ao pódio. Aline Silva (75kg), Gilda Oliveira (69kg), Laís Nunes (63kg) e Kamila Barbosa (48kg) foram as campeãs em suas categorias. Camila Fama (53kg) conquistou a prata e Karoline Santana o bronze na mesma categoria.

“Hoje alcançamos resultados muito satisfatórios. Agora esperamos alcançar ainda mais no Panamericano Sênior, no Chile. Queremos mais duas vagas para Toronto, uma com Laís e outra com Camila. Assim o Sesi-SP estará com quatro atletas na seleção brasileira”, disse Alejo sobre a participação do Brasil nos Jogos Pan-Americanos de Toronto este ano.

Brasileiro Sênior
Aline Silva começou sua participação no Brasileiro Sênior enfrentando a também paulista Amanda Pereira na categoria 75kg. Aline venceu sua adversária por encostamento. Na luta seguinte, a atleta enfrentou a goiana Keila Silva e, com tranquilidade, ganhou por 10 a 0 ponto. Já na disputa pelo ouro, a atleta do Paraná Leticia Lalli desistiu da luta, cedendo a vitória para Aline.

Gilda Oliveira precisou passar por três adversárias para conquistar o ouro. A paulista venceu as duas primeiras lutas por encostamento, uma contra a cearense Glaucia Lima e a outra com a paraibana Rafaela Pereira. Já na disputa pelo ouro, Gilda suou um pouco mais e passou pela carioca Fabiana Alcantara por 9 a 0 ponto.

A atleta Laís Nunes venceu a paraibana Mariany Silva por encostamento. Na sequência, encontrou a brasiliense Dailane Reis e passou por uma luta mais complicada, com direito ao pedido do técnico Alejo pelo desafio de vídeo, no qual a arbitragem não computou um golpe da Laís, deixando a atleta na desvantagem logo no começo. Mas com calma a paulista virou o placar e venceu por 4 a 2 pontos. A disputa pelo ouro foi mais tranquila, Laís abriu 10 pontos e venceu a paranaense Priscila Petry.

Conquistando sua primeira medalha na competição, Kamila Barbosa, que ficou na segunda colocação em 2014, entrou no tapete para enfrentar a brasiliense Tania Silva nas eliminatórias dos 48kg e venceu a luta por 4 a 2 pontos. Na semifinal, a atleta venceu a sua companheira de clube, Karoline Oliveira por encostamento. Na disputa pelo ouro, Kamila enfrentou a carioca Caroline Melo e conseguiu um placar de 9 a 5 pontos, e a medalha.

Karoline Santana lutou na categoria até 53kg, a mesma que a sua companheira Camila Fama. A novata começou vencendo a atleta do Rio Grande do Sul, Ianka Rocha, por encostamento. Já nas duas lutas seguintes, ela foi derrotada com o mesmo golpe pela carioca Giulia Penalber e na sequência por Gracyenne Alves, também do Rio, por 7 a 3 pontos.

Camila Fama passou muito bem pela Gracyenne Alves, marcando 5 a 3 pontos. Mas quando voltou para enfrentar Giulia Penalber, por um erro tático, a atleta paulista ficou com dois pontos de desvantagem e perdeu a briga pelo ouro. Passando com facilidade pela gaúcha Ianka Rocha por 10 a 0 ponto, Camila encontrou a companheira Karoline Santana e venceu por 4 a 0 ponto, ficando com a medalha de prata. Karoline levou o bronze.

Agora a equipe se prepara para o Panamericano Sênior de Luta Olímpica 2015, em Santiago, no Chile, entre 24 e 26 de abril. Os lutadores convocados buscarão, além do ouro, uma vaga nos Jogos Pan-americanos de 2015, em Toronto, Canadá.

Após carnaval, Sesi-SP recebe o Brasília Vôlei pela Superliga Feminina

Amanda Demétrio, Agência Indusnet Fiesp

O time feminino de vôlei do Serviço Social da Indústria de São Paulo (Sesi-SP) retorna aos trabalhos e encara nesta sexta-feira (20/2) o Brasília Vôlei, na Vila Leopoldina, pela sétima rodada do returno da Superliga feminina 2014/2015.

De volta aos treinos desde segunda-feira, a equipe busca manter a boa campanha pelos próximos seis jogos válidos no segundo turno, tentando assumir a liderança.

Atualmente o Sesi-SP ocupa a segunda colocação, com 47 pontos, e o Brasília a sétima, com 23 pontos. No confronto do primeiro turno, o Sesi-SP venceu o Brasília por três sets a um. A levantadora Carol Albuquerque ressalta, no entanto, a experiência e os nomes consagrados que as adversárias possuem.

Imagem relacionada a matéria - Id: 1540299066

Carol Albuquerque, levantadora do Sesi-SP. Foto: Everton Amaro/Fiesp

“Sexta-feira vai ser um jogo muito difícil e importante para a equipe. Essa parada para o carnaval foi boa para a recuperação e o descanso. Vínhamos de um ritmo muito puxado e forte. O Brasília tem jogadoras experientes e consagradas, temos que entrar muito concentradas para fazer um excelente jogo e sair com uma vitória para subir mais na tabela”, diz a segunda melhor levantadora pelo ranking de levantamento da Confederação Brasileira de Voleibol (CBV) na Superliga, com 22,46% de acertos.

O técnico Talmo de Oliveira ressalta a importância que a folga teve para relaxar após um começo de ano cansativo e afirma que o momento é de recuperar os treinamentos físicos e técnicos. Ele ainda alerta para que a equipe fique cada vez mais atenta com as adversárias.

“As equipes estão cada vez mais fortes e, no segundo turno, todos se conhecem e traçam estratégias para seus adversários. Temos que estar atentos com a equipe de Brasília para conquistarmos mais uma vitória em casa”, afirma.

Após o confronto na Vila Leopoldina, o Sesi-SP vai para São Caetan, onde enfrenta na terça-feira (24/2) o São Cristovão Saúde/São Caetano. A partida desta sexta-feira não terá transmissão pela TV.

Sesi-SP vence o São Bernardo Vôlei pela Superliga feminina

Amanda Demétrio, Agência Indusnet Fiesp

Bem entrosadas, as jogadoras do Serviço Social da Indústria de São Paulo (Sesi-SP) venceram o São Bernardo Vôlei por três sets a zero (25/21, 25/15 e 25/16) na noite desta segunda-feira (9/2), em São Bernardo, na Grande São Paulo. 

Com o resultado, a equipe do técnico Talmo de Oliveira assume a liderança da Superliga Feminina 2014-2015 com 47 pontos e dois jogos a mais do que o segundo colocado, o Rexona/Ades, com 46 pontos.

O time começou o jogo com o placar um pouco apertado, mas logo engrenou e assumiu a frente da partida. No segundo set, o São Bernardo Vôlei chegou a assumir a liderança, mas a força de Bia igualou o marcador e manteve a equipe mais uma vez com a vantagem. Aproveitando o bom momento da equipe, Talmo aproveitou para colocar todas as meninas para jogar.

“Fizemos um bom jogo. Tivemos um primeiro set mais adaptado. O tempo que ficamos parados levou à falta de ritmo, mas logo o time engrenou bem”, disse. “Eu até comecei a rodar, coloquei todo mundo para jogar, quase que um time inteiro. Claro que não é a mesma velocidade, leva um tempo para adaptar, pegar o ritmo, mas a vitória foi importante. Vamos focar para continuar bem”, completou.

O Sesi-SP atuou com a levantadora Carol Albuquerque, a oposta Barbara, as centrais Fabiana e Bia, as ponteiras Pri Daroit e Suelle, e a líbero Suelen.

A central Bia foi o destaque da partida. Ganhou o troféu Viva Vôlei e foi a maior pontuadora com 14 pontos, sendo cinco de bloqueio. A jogadora Suelle marcou 12 pontos, Fabiana e Bárbara 10 pontos cada uma.

Imagem relacionada a matéria - Id: 1540299066

Sesi-SP em disputa pela Superliga 2014-2015. Foto: July Stanzioni/SM PRESS

O próximo compromisso do Sesi-SP será em casa. A equipe recebe no ginásio da Vila Leopoldina, em 20 de feveiro, sexta-feira, o Brasília Vôlei, pela sétima rodada do returno da Superliga.

O jogo
Após fechar o primeiro tempo técnico do primeiro set, a equipe feminina da indústria conseguiu manter a dianteira no placar. Com Fabiana acertando um ace e bloqueando forte, a equipe chegou abrir cinco pontos de vantagem durante o jogo e garantiu o set com tranquilidade.

Já no início do segundo período, o Sesi-SP abriu três pontos de vantagem. Mas logo o time do São Bernardo entrou no jogo, empatou e chegou a virar o placar fechando o primeiro tempo técnico na frente. Destaque no bloqueio, a central Bia parou o ataque das adversárias e empatou a partida. Com calma e entrosamento, o time do técnico Talmo fechou o segundo tempo técnico na frente e arrematou mais um set.

Com largadinha da Bia e Pri Daroit atacando forte pelo meio de rede, o time do Sesi-SP fechou o primeiro tempo técnico do terceiro set com seis pontos de vantagem. Talmo optou por rodar o time e colocou Mari Casemiro, Liz, Natália e a líbero Michele em quadra. As jogadoras logo pegaram o ritmo, mantiveram o bom ritmo e a boa vantagem até o fim, e vitória, do jogo.

Sesi-SP luta, mas perde para o Brasil Kirin pela Superliga Masculina de Vôlei

Amanda Demétrio, Agência Indusnet Fiesp

Com direito a empate espetacular no quarto set, o time masculino de vôlei do Serviço Social da Indústria de São Paulo (Sesi-SP) acabou perdendo no tie break para o Brasil Kirin por três sets a dois (25/20, 23/25, 21/25, 25/16 e 13/15), em partida válida pela nona rodada da Superliga 2014-2015. Lucão, do Sesi-SP, foi o maior pontuador, com 24 pontos, e o ponteiro Tavares, do Brasil Kirin, ficou com o troféu Viva Vôlei.

O técnico Marcos Pacheco mandou para quadra o levantador Marcelinho, o oposto Rafael, os ponteiros Maurício e Lucarelli, os centrais Riad e Lucão, além do líbero Serginho. Entraram Thiaguinho, Mão e Murilo.

Com o resultado, a equipe de Pacheco mantém os 40 pontos e permanece na quarta posição da classificação geral. O time masculino do Sesi-SP  retorna no em 21 de fevereiro contra o São José dos Campos, na Vila Leopoldina.

Imagem relacionada a matéria - Id: 1540299066

Sesi-SP enfrenta Brasil Kirin em disputa pela Superliga 2014-2015. Foto: Lucas Dantas/Fiesp

O jogo

O primeiro set começou apertado, Lucarelli abriu o placar mas logo o Brasil Kirin empatou. O Sesi-SP se garantiu e  seguiu na frente durante todo o set. Aproveitando os erros do adversário, o time de Pacheco soube administrar bem a partida.

O segundo período começou melhor para o Sesi-SP. O time chegou abrir seis pontos a quatro, mas logo o Brasil Kirin se recuperou, virou e garantiu o primeiro tempo técnico. Cometendo muitos erros, o time da indústria chegou a ficar seis pontos atrás dos adversários. O Brasil Kirin se saiu melhor e garantiu o segundo set.

Saindo na frente, a equipe adversária começou o terceiro set com dois a zero, mas logo o Sesi-SP buscou com Lucão e empatou a partida. O jogo se manteve apertado até o primeiro tempo técnico. Com Lucão atacando forte pela lateral e um ace de Riad, os meninos da Vila passaram na frente no placar, mas foram os adversários que fecharam mais um período.

O quarto set começou com ace de Riad. O Brasil Kirin logo empatou o placar, mas Mão soube explorar bem o bloqueio e abriu dois pontos de vantagem, seguido por um belo bloqueio de Riad. Com largadinha de Lucão, milagre de Marcelinho em defesas e bloqueio de Lucarelli, o set seguiu bem favorável para o Sesi-SP, que soube aproveitar o bom entrosamento e levou a melhor.

A equipe masculina do Sesi-SP começou o tie break saindo na frente. O ataque de Lucarelli, o bloqueio de Lucão e a defesa de Murilo levaram o time a abrir três pontos logo no inicio. O Brasil Kirin soube, no entanto, aproveitar os erros do adversário e garantiu a partida.

Equipe feminina de vôlei do Sesi-SP busca o tricampeonato da Copa São Paulo

Amanda Demetrio, Agência Indusnet Fiesp 

Bicampeão da Copa São Paulo, o time feminino de vôlei do Serviço Social da Indústria de São Paulo (Sesi-SP) entra em quadra neste sábado (02/08) em busca do tricampeonato da competição, a primeira da temporada 2014/15. A equipe do técnico Talmo de Oliveira faz sua estreia contra o São Bernardo, em Araraquara, às 18h. No domingo (03/08), o confronto é contra o Uniara, no mesmo local, às 20h.

Depois de uma excelente temporada, quando o Sesi-SP conquistou dois títulos e fez as finais da Copa Brasil, do Campeonato Paulista e da Superliga, a expectativa da equipe e da comissão técnica é de manter o nível competitivo neste próximo ciclo. Mas, nesse início de temporada, a equipe terá desfalques importantes, como o da central Fabiana e a oposta Monique, por exemplo, que estarão a serviço da seleção brasileira.

A estratégia de Talmo é trabalhar integrando jogadoras do elenco adulto, como a central Bia, a levantadora Carol Albuquerque e a oposta Liz Hintemann,  com meninas do juvenil. Ele acredita que a competição servirá como uma evolução para o time.

“Será um momento novo na caminhada dessas meninas, que estarão jogando e atuando na Copa São Paulo pela primeira vez”, disse o treinador, que também alertou para o maior entrosamento das adversárias, enquanto o Sesi-SP disputou apenas um amistoso, contra o Bauru, com vitória por 3 sets a 0 (25/20, 25/18 e 25/20).

“As outras equipes estão completas, desde o início já estão atuando e já têm um ritmo. Nós só fizemos um amistoso antes da Copa São Paulo e por isso teremos um pouco de dificuldade, mas vamos trabalhar para ir bem na competição”, completou.

A edição de 2014 da Copa São Paulo acontece entre os dias 01 e 03 de agosto e será dividida em duas sedes: Araraquara e Bauru. As seis equipes que disputam o campeonato serão distribuídas em duas chaves. Os dois mais bem colocados de cada grupo se credenciam para a final no dia 26 de agosto, às 19h, em local a definir.

Nas duas edições anteriores, em 2012 e 2013, o Sesi-SP ganhou os títulos ao vencer o Esporte Clube Pinheiros.


Veja a tabela do Grupo A

01/08 – 19h30, Uniara/Afav x São Bernardo – Ginásio Gigantão, Araraquara
02/08 – 18h, São Bernardo x Sesi-SP – Ginásio Gigantão, Araraquara
03/08 – 20h, Sesi-SP x Uniara/Afav – Ginásio Gigantão, Araraquara

Conheça a tabela do grupo B

01/08, 19h, E.C. Pinheiros x Vôlei Bauru – Ginásio Panela de Pressão, Bauru
02/08, 19h, São Cristovão Saúde x E.C. Pinheiros – Ginásio Panela de Pressão, Bauru
03/08, 16h, Vôlei Bauru x São Cristóvão Saúde –  Ginásio Panela de Pressão, Bauru