Iniciativas Sustentáveis: Alpargatas – Curso técnico para formar mão de obra qualificada

Por Karen Pegorari Silveira

Segundo dados divulgados no “Projeto Educação Para o Mundo do Trabalho”, da Confederação Nacional da Indústria (CNI), 69% das empresas consultadas enfrentam dificuldades com a falta de trabalhador qualificado e 78% delas lidam com o problema capacitando o profissional dentro da própria empresa.

Essa também é uma iniciativa do Grupo Alpargatas, que através do seu instituto, investe na qualificação educacional e profissional de jovens e crianças no estado da Paraíba, região nordeste do Brasil.

Um dos cursos oferecidos pelo Grupo, na cidade de Santa Rita (PB), foi o de eletricista, ministrado pelos próprios funcionários da empresa em parceria com a Secretaria de Educação e o SENAI da Paraíba. Segundo a assessoria de imprensa, os alunos receberam todo o material necessário e em três meses estavam aptos para atuar no mercado de trabalho. Cerca de 80%, dos mais de 360 formados, já estão empregados e alguns deles na própria fábrica da Alpargatas.

Para o diretor executivo do Instituto Alpargatas, Berivaldo Araújo, é muito importante ver os colaboradores se entregando e participando do programa de voluntariado. “O curso de Eletricidade Básica vem mudando a cara da região, pois muitos jovens que antes ficavam ociosos aprenderam uma atividade e acabaram o curso preparados para o mercado de trabalho. Em Campina Grande começou a primeira turma em 2014, inspirados no exemplo Santa Rita. No que depender do Instituto Alpargatas, vamos incentivar essa prática em todas as cidades em que atuamos”, conta o executivo.

A partir dos resultados do projeto em Santa Rita, os voluntários da fábrica de Campina Grande também apoiaram o curso de eletricista na cidade e em fevereiro desse ano formaram sua primeira turma com 10 alunos. O trabalho com a segunda turma terminou no final de maio, foram 25 alunos formados e a terceira turma começa em agosto.

Líder no setor de calçados na América Latina, a Alpargatas é detentora das Havaianas, Dupé, Topper, Rainha, Sete Léguas e Meggashop, além das licenças de Mizuno e Timberland no Brasil e ações da Osklen. Sua receita líquida, em 2013, ultrapassou R$ 3 bilhões e suas fábricas no Brasil e na Argentina e as 583 lojas em todo o mundo exportam para 106 países.

VEJA OUTRAS INICIATIVAS SUSTENTÁVEIS