Afiliada da TV Globo destaca concurso culinário Sesi Chef

Agência Indusnet Fiesp

Reportagem exibida nesta quinta-feira (23/6) no telejornal Bom Dia Cidade, da TV TEM, afiliada à Rede Globo, explicou o concurso Sesi Chef, o primeiro concurso de culinária do Sesi-SP, realizado por sua Divisão de Qualidade de Vida. Com inscrições abertas até 12 de julho, o concurso premiará as melhores receitas que levem em conta o baixo custo e o aproveitamento integral dos alimentos.

O Chef Sesi estimula os cozinheiros a se inspirar no Programa Alimente-se Bem, proposta de reeducação alimentar que combina saúde, boa alimentação e economia. Foi criado em 1999 pelo Sesi-SP para difundir o conceito do aproveitamento integral dos alimentos aos trabalhadores da indústria, sua família e à comunidade em geral.

 

Imagem capturada da reportagem sobre o concurso Sesi Chef

Clique aqui para assistir à reportagem no site G1.

Clique aqui para conhecer o Sesi Chef.

Nova coleção da Sesi-SP Editora aborda alimentação saudável e qualidade de vida

Talita Camargo, Agência Indusnet Fiesp

Coleç㍋o Receitinhas para você, da Sesi-SP Editora

Foi lançada nesta segunda-feira (13/08), na 22ª Bienal Internacional do Livro, a coleção “Receitinhas para você”, da Sesi-SP Editora. Segundo a nutricionista e autora Rosineia Aparecida Bigueti, os livros buscam passar conceitos sobre técnicas dietéticas da culinária. “As pessoas têm acesso aos alimentos, mas não sabem prepará-los de forma adequada do ponto de vista nutricional”, explicou.

As publicações trazem a pirâmide alimentar para ajudar o leitor a manter uma alimentação mais saudável e ter noção de quantas porções deve consumir a cada dia. Mas Rosineia lembra que cada pessoa é diferente e que a obra ensina os conceitos de uma maneira coletiva. “Para a pessoa ter uma orientação personalizada, é preciso consultar um profissional nutricionista”, alertou.

A coleção já conta com três livros publicados. O primeiro, Sabores do dia a dia, ensina técnicas dietéticas da culinária básica, a exemplo de como preparar o arroz e feijão de maneira saudável. Com este livro, é possível aprender a cozinhar sem acrescentar muita gordura e caloria à refeição, sem alterar o valor nutricional de seu alimento.

O segundo, Chocolate, ensina formas de preparo de receitas à base de chocolate – e cacau – mais adequadas para preservar esses nutrientes. “O chocolate deve sempre ser apreciado, pois possui nutrientes ótimos”, ressaltou a autora.

Culinária baiana é o terceiro volume da coleção e também uma homenagem ao centenário de Jorge Amado. Aborda os principais ingredientes das culinárias afro, indígena e portuguesa, que originaram a culinária baiana. “A partir dessas fontes, desenvolvemos algumas receitas com base em ingredientes típicos: coco, aipim, milho, entre outros”, contou Rosineia.

Rosineia Aparecida Biguete, autora da coleç㍋o Receitinhas para você, da Sesi-SP Editora

Segundo a autora, algumas receitas tradicionais baianas ganharam uma nova cara mais saudável. “A culinária baiana leva muito azeite de dendê, gordura de coco e muitos alimentos ricos em calorias. Então, damos opções mais light e mais adequadas do ponto de vista nutricional.”

Outro tema abordado no livro são os peixes, muito típicos da culinária baiana. Durante a leitura, é possível aprender como escolher e preparar o peixe da melhor forma para preservar nutrientes. Além disso, a publicação apresenta alternativas ao peixe frito, como normalmente esse alimento é consumido. “Orientamos outras formas de preparo para ficar gostoso e saudável”, disse a autora, antecipando que o próximo volume da coleção já está sendo preparado e terá como tema os pães.

Para Rosineia, a alimentação saudável é um dos pilares da qualidade de vida, pois atrelada ela está a prevenção de doença. “Com uma alimentação saudável do ponto de vista nutricional e da segurança dos alimentos, com toda certeza você vai preservar sua saúde e evitar o desenvolvimento de doenças, principalmente das crônicas não transmissíveis, como obesidade, hipertensão, colesterol e diabetes”, explicou a nutricionista, ressaltando que, no que diz respeito às crianças, o crescimento está diretamente relacionado à boa alimentação.

“Uma boa alimentação não é composta de alimentos nobres e requintados. Uma boa alimentação é a mais natural possível e, do ponto de vista do preparo, é aquela que preserva os nutrientes”, concluiu a autora.

Programação especial

Durante a Bienal, serão lançados 18 livros da Sesi-SP Editora com temáticas de educação, cultura, nutrição e esporte, além da própria produção intelectual da casa e coleções referenciais. Já a Senai-SP Editora estreia com 25 obras ligadas à ciência e tecnologia, engenharia de formação profissional e design, bem como periódicos coleções e séries relacionadas à memória e sociedade.

Para unir o mundo literário com o conhecimento do mercado, as editoras do Sesi-SP e Senai-SP, localizadas na Rua E 80, promovem uma série de debates, palestras, leitura dramáticas e peças teatrais relacionados aos lançamentos de cada livro.

Para ver a programação completa, clique aqui.

 

Prefeituras paulistas priorizam alimentos in natura na dieta alimentar escolar

Agência Indusnet Fiesp

Educação alimentar e nutricional da rede municipal de ensino foi o tema do painel Boas Práticas de Gestão de Merenda, nesta segunda-feira (20), durante o 1º Fórum Internacional da Alimentação e Nutrição Escolar Sesi-SP, no Teatro Sesi São Paulo – Ruth Cardoso.

Maria Helena Cecin Resek Albernaz, diretora do Departamento de Alimentação Escolar da Prefeitura de Mogi das Cruzes, destacou os investimentos do município, com o subsidio do Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação (FNDE), de R$ 9,6 milhões, em 2010. O recurso beneficiou 45 mil crianças e jovens matriculados na rede municipal de ensino. “A prefeitura de Mogi das Cruzes acredita que por meio de uma alimentação saudável o município oferecerá saúde para os alunos”, disse.

Segundo Maria Helena, o cardápio alimentar dos estudantes é composto por alimentos in natura e, também, por mantimentos industrializados. Com o apoio dos educadores, os alunos aprendem o valor nutricional de cada produto e sua importância para uma dieta alimentar saudável.

“É utopia dizer que nós não precisamos utilizar o alimento industrial. Se eu quero dar uma refeição adequada para minhas crianças, eu preciso utilizar, com responsabilidade, os dois tipos de alimento”, analisou a palestrante.

Cardápio saudável

Sonia Maria Perez, diretora do Departamento Técnico da Merenda Escolar da Secretaria Municipal de Educação de São Paulo, apresentou os avanços do Programa de Alimentação da cidade de São Paulo. O programa atende 2.500 unidades escolas que oferecem 1,8 milhão de refeições por dia, para crianças e jovens matriculados na rede municipal de ensino.

“A alimentação escolar hoje é totalmente diferente daquilo que nós tínhamos há 30 anos, quando às nove horas da manhã as crianças estavam comendo um prato de macarronada”, enfatizou.

Além disso, Perez ressaltou que a Prefeitura de São Paulo restringiu, desde 2007, o consumo de alimentos ricos em gordura e ampliou a oferta de frutas, legumes e vegetais no cardápio dos estudantes. “Nós trabalhamos na mudança de hábitos alimentares das crianças para que no futuro ela saiba como se alimentar corretamente e tenha uma saúde perfeita”, completou.