Hotel sustentável é saudável também no aspecto financeiro, afirma especialista em sustentabilidade

Guilherme Abati, Agência Indusnet Fiesp

O geólogo Alexandre Eliasquevitch, da Universidade Federal de Ouro Preto, apresentou o conceito de hotel sustentável – prática que, segundo ele, ganha cada vez mais espaço no mercado hoteleiro do Brasil. Eliasquevitch foi um dos convidados do seminário “Setor Hoteleiro, Gestão Sustentável”, realizado na tarde desta terça-feira (19/11), na sede da Federação das Indústrias do Estado de São Paulo (Fiesp).

O seminário é resultado de uma realização da Fiesp com o Sindicato da Indústria de Refrigeração, Aquecimento e Tratamento de Ar no Estado de São Paulo (Sindratar).

Segundo ele, hotéis sustentáveis são aqueles que adotam práticas que valorizam a natureza e a cultura na qual estão instalados, que utilizam baixo consumo de água e energia e que estimulam o uso de materiais de construção sustentáveis. “Hotel sustentável é aquele que é ambientalmente responsável, socialmente justo e economicamente viável. Tudo isso ao mesmo tempo”, explicou.

Ser sustentável é rentável e saudável também no aspecto financeiro, segundo Eliasquevitch. “Há redução de recursos operacionais, de consumo de energia e água. Adotando a gestão sustentável, um hotel vê suas despesas caírem e o lucro aumentar. Isso já acontece em hotéis de pequeno e médio porte no Brasil”, afirmou.

Entretanto, segundo o geólogo, clientes não optam por um hotel baseado em questões sustentáveis. “Os diferenciais ainda são preço e localização”.

Para Eliasquevitch, apesar do crescimento dos hotéis sustentáveis, o turismo brasileiro passa por uma situação complicada. “Não temos uma estratégia clara que vise o crescimento do turismo no país”, disse.

O geólogo enfatizou a baixa colocação brasileira no Índice de Competitividade do Turismo. “Mesmo vivendo em uma época na qual as pessoas viajam cada vez mais, o número de turistas no Brasil não cresce. Estamos estagnados”, afirmou.

O Brasil é atualmente o 51º no índice, que conta com 120 países.