Skaf e Alckmin assinam na Fiesp manifesto de apoio aos biocombustíveis

Graciliano Toni, Agência Indusnet Fiesp

O governador de São Paulo, Geraldo Alckmin, e o presidente da Fiesp e do Ciesp, Paulo Skaf, assinaram nesta segunda-feira (31 de julho) manifesto de apoio ao RenovaBio, programa de incentivo ao uso de biocombustíveis. Também firmaram o documento, durante reunião na Fiesp, representantes de diversas entidades, incluindo Fábio Meirelles, da Federação da Agricultura e Pecuária do Estado de São Paulo.

A cerimônia ocorreu durante reunião do Conselho Superior do Agronegócio da Fiesp (Cosag). No evento, Skaf ressaltou que o RenovaBio “é fundamental para o fortalecimento do uso de biocombustíveis” e disse que a Fiesp apoia o entrelaçamento entre a agricultura e a indústria que resulta no agronegócio, que gera empregos e riqueza em todas as regiões do Brasil. Sobre Alckmin, lembrou que sempre defendeu o desenvolvimento brasileiro. Skaf destacou o trabalho de Jacyr Costa à frente do Cosag. Suas reuniões têm a presença de líderes do agronegócio, lembrou.

“O Brasil verdadeiro é este aqui, o Brasil do trabalho, do desenvolvimento, da indústria, da agricultura. O país daqueles que constroem o dia a dia. O país do emprego.” Skaf afirmou que a recuperação do emprego é a prioridade da Fiesp. “Aqui não há trégua, num trabalho incessante em busca do crescimento econômico”, disse. Para isso, destacou, é muito importante o papel do agronegócio.

Alckmin fez a apresentação Visão do Agronegócio Paulista e Brasileiro. Disse que o convite para participar da reunião do Cosag, feito por Skaf e Costa, foi honroso. Ressaltou a importância do RenovaBio.

O Brasil, disse Alckmin, é extremamente eficiente da porteira para dentro, mas precisa reduzir custos da porteira para fora. “Precisamos ter foco permanente na eficiência”, afirmou.

Ouça boletim sobre essa notícia

RenovaBio

Antes da palestra de Alckmin, foi assinado manifesto de apoio ao RenovaBio, programa de incentivo ao uso de biocombustíveis. Firmaram o documento Geraldo Alckmin, pelo Governo do Estado de São Paulo, Paulo Skaf, pela Fiesp, e representantes de diversas entidades presentes, incluindo Fabio Meirelles, da Federação da Agricultura e Pecuária do Estado de São Paulo.

Jacyr Costa, presidente do Cosag, disse que há grande progresso no Estado. O RenovaBio, afirmou, lançado em 13 de dezembro, avançou bastante. A redução de emissões de gases de efeito estufa prevista no pacto do clima, assinado pelo Brasil, tem como pilares a recomposição florestal, campo em que quase já se cumpriu a meta, e o maior uso de biocombustíveis, que ganha mais importância.

Nos biocombustíveis, explicou Costa, o investimento inicial é menor em relação ao dos combustíveis fósseis, mas o investimento para manutenção é maior. Ressaltou que será necessário investir o equivalente ao PIB brasileiro e gerar 4 milhões de empregos para a expansão do uso de biocombustíveis.

Os benefícios dos biocombustíveis incluem ganhos ambientais e em saúde, a geração de empregos e o desenvolvimento de tecnologia. “São o melhor instrumento de políticas públicas de que o Brasil dispõe”, disse.

Costa destacou a intervenção de Paulo Skaf defendendo junto à Presidência da República a redução anunciada na sexta-feira da alíquota de PIS/Cofins para o etanol.

Skaf e Alckmin junto com os representantes das demais entidades que assinaram na Fiesp manifesto pelo RenovaBio. Foto:Ayrton Vignola/Fiesp

Skaf e Alckmin junto com os representantes de entidades que assinaram na Fiesp manifesto pelo RenovaBio. Foto: Ayrton Vignola/Fiesp

 

Fiesp participa de lançamento do Conselho Paulista de Competitividade

Agência Indusnet Fiesp

O presidente da Federação e do Centro das Indústrias do Estado de São Paulo (Fiesp e Ciesp), Paulo Skaf, participou na manhã desta segunda-feira (11/03),  no Palácio dos Bandeirantes, da cerimônia de lançamento do Conselho Paulista de Competitividade.

O organismo foi criado pelo governo do Estado de São Paulo, por meio da Agência Paulista de Promoção de Investimentos e Competitividade (Investe SP), com a finalidade de aproximar setor privado e governo estadual para o desenvolvimento de  políticas públicas de estímulo à competitividade.

Ao falar sobre a iniciativa, Skaf cumprimentou o governador Geraldo Alckmin, destacando que o tema é uma das prioridades da Fiesp.

O governo anunciou ainda a criação de cinco câmaras temáticas para desenvolver o Programa Paulista de Competitividade, Compete São Paulo.

As câmaras são: desburocratização; inovação e formação de recursos humanos, infraestrutura e logística; e promoção à competitividade.

O objetivo, segundo o presidente da Investe SP, Luciano Almeida, é o de ajudar a “compreender em profundidade as demandas do setor privado, diagnosticando os fatores que mais afetam a competitividade.”

O evento contou com a presença de presidentes de empresas, entidades, sindicatos, federações e concessionárias de serviços, além de representantes do governo do Estado.

Gestão ambiental: Fiesp e governo do Estado assinam protocolo de intenções

Solange Sólon Borges, Agência Indusnet Fiesp

Em cerimônia nesta terça-feira (05/06) no Palácio dos Bandeirantes, o presidente da Federação das Indústrias do Estado de São Paulo (Fiesp), Paulo Skaf, assinou com o governo do Estado de São Paulo um protocolo de intenções para estudos de redução de Gases de Efeito Estufa (GEE).

 


 

 

O governador de São Paulo, Geraldo Alckmin, e o presidente da Fiesp/Ciesp, Paulo Skaf. Foto: Junior Ruiz

Geraldo Alckmin e Paulo Skaf selam termo de compromisso pela sustentabilidade

Com o documento, Fiesp e governo estadual têm o objetivo de trabalhar conjuntamente para encontrar oportunidades de redução das emissões de GEE em segmentos industriais como cimento, siderurgia, celulose e papel, química, alumínio, geração e transformação de energia. O diagnóstico foi traçado pelo “1º Inventário de Emissões de Gases Efeito Estufa (GEE) do Estado“.

O protocolo inclui intercâmbio de dados com o governo e a elaboração de estudos para dimensionar o impacto gerado na indústria pela emissão de GEE. O objetivo é o de formular ações que conciliem o desenvolvimento da economia paulista e as diretrizes da Política Estadual de Mudanças Climáticas (PEMC).

Logo após a assinatura, Paulo Skaf afirmou que o Brasil está mais consciente quanto à temática da sustentabilidade. “Há entrosamento entre a sociedade e os setores produtivos que desenvolvem inúmeras ações em conjunto. Esta parceria beneficia a todos”, comentou Skaf.

Em seu discurso, o governador Geraldo Alckmin destacou a importância de assinar termos de compromisso de responsabilidade pós-consumo e de um envolvimento maior não só da indústria, mas também dos importadores. Mencionou, como exemplo, os setores de telefonia celular, óleo comestível e óleo lubrificante. “A iniciativa privada é parceira”, sintetizou Alckmin.

No evento que celebrou o Dia Mundial do Meio Ambiente, o governador e o secretário de Estado do Meio Ambiente, Bruno Covas, assinaram cerca de 25 documentos relacionados à conservação, preservação e desenvolvimento sustentável.

O evento marcou ainda o lançamento do Relatório 2012 de Qualidade Ambiental.