Setor portuário carece de investimentos privados, afirma diretor da Antaq

Guilherme Abati, Agência Indusnet Fiesp

Imagem relacionada a matéria - Id: 1539958406

Fernando Fonseca: ' MP 595 visa destravar os investimentos no sistema portuário.' Foto: Everton Amaro/Fiesp

O setor portuário sofre com a falta de investimentos portuários. A opinião é de Fernando Fonseca, diretor da Agência Nacional de Transportes Aquaviários (Antaq).

Fonseca participou do 8º Encontro de Logística e Transporte da Federação das Indústrias do Estado de São Paulo (Fiesp).

Durante o painel  “Oportunidades de Investimento no Brasil”, o diretor da Antaq abordou as principais oportunidades de investimentos nos portos do país.

“Com o novo marco regulatório, que deve virar lei em breve, o setor portuário é ainda mais atraente ao capital privado, mas ainda carecemos de investimentos. Os portos movimentaram 904 milhões de toneladas em 2012. Há muitas oportunidades de investimentos”, acrescentou.


Imagem relacionada a matéria - Id: 1539958406

Marcelo Bruto: '2013 é o ano de licitações de obras públicas.' Foto: Everton Amaro/Fiesp

Segundo Fonseca, com a Medida Provisória 595, a MP dos Portos, o objetivo é eliminar as preocupações do setor privado. “Há muitos benefícios para o setor privado. A MP 595 visa destravar os investimentos no sistema portuário. Até o fim deste ano serão feitas 160 licitações no setor”, garantiu.

Marcelo Bruto, diretor de Logística da Secretaria do Programa de Aceleração do Crescimento do Ministério do Planejamento, Orçamento e Gestão, também esteve presente ao encontro e falou sobre os investimentos do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC) em logística.

“O PAC se propôs a ser um conjunto de medidas de estímulos ao crescimento privado, com mudanças tributárias e de financiamento. E a melhorar as condições institucionais e dos processos de licitação para o investimento público e das etapas de implantação de uma obra”, disse.

Imagem relacionada a matéria - Id: 1539958406

Fernando Ferreira. Foto: Everton Amaro/Fiesp

“Na área de logística, temos 100 bilhões de investimentos até 2014, com bastante foco em rodovias, com 50% desse valor”, disse. “Se 2012 foi o ano da manutenção rodoviária, 2013 é o ano de licitações de obras públicas, de duplicações de rodovias, principalmente”.

“Temos obras rodoviárias acontecendo em diversos pontos do país”, encerrou Bruto.

O encontro foi presidido por Fernando Xavier Ferreira, vice-presidente do Conselho Superior de Infraestrutura da Fiesp.

Imagem relacionada a matéria - Id: 1539958406