Francini lista ações promissoras do governo para estimular indústria em reportagem da Carta Capital

Agência Indusnet Fiesp

A reportagem “Investimento em câmera lenta. Por quê?”, da revista Carta Capital, edição nº  737, de 27/02, traz a análise de grandes empresários, economistas e do presidente do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES), Luciano Coutinho, sobre a economia e os empecilhos que limitam o crescimento do país.

Segundo a reportagem, é decisivo destravar o investimento para acelerar a inclusão social e espantar o “dragão da inflação”.

Um dos entrevistados, o diretor-titular do Departamento de Pesquisas e Estudos Econômicos (Depecon) do Federação das Indústrias do Estado de São Paulo (Fiesp), Paulo Francini, listou cinco ações recentes consideradas promissoras pelos empresários: o corte da taxa Selic, taxa de câmbio (que foi de RS 1,75 para a casa dos R$ 2), desoneração de tributos, maior capacidade de financiamento do BNDES e redução do custo das tarifas elétricas.

Na avaliação de Francini, no entanto, “a crise nos países desenvolvidos joga contra e deprime a demanda mundial por manufaturados”.

Clique aqui e veja reportagem na íntegra.