Criatec Day seleciona empresas com potencial para aceleração

Patrícia Ribeiro, Agência Indusnet Fiesp

“É fundamental que o empreendedor saiba respeitar o investimento feito na sua empresa”, afirmou o sócio da Altave, Bruno Avena, durante o Criatec Day – CAF/Fiesp, evento voltado para empresas e empreendedores com projetos inovadores, realizado na entidade no dia 20 de julho.

O Fundo Criatec 2 é um fundo de investimentos focado no apoio às empresas de inovação. Conta com a participação do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) e de outros cotistas. O fundo possui capital comprometido de quase R$ 200 milhões para investimento nas empresas de diferentes setores da economia. Entre seus objetivos estão a promoção da capitalização e do crescimento acelerado de empresas com faturamento líquido anual inferior a R$ 10 milhões.

Além do limite de faturamento e atuação na área de inovação, a empresa que submete seu projeto para avaliação precisa dar atenção a aspectos como dedicação da equipe, escalabilidade, barreira de entrada e a necessidade de investimento condizente com o valor a ser investido pelo fundo.

Os setores-alvo do projeto são Tecnologia de Informação e Comunicação, Agronegócios, Nanotecnologia, Biotecnologia e Novos Materiais. Entretanto, o fundo tem interesse em projetos e empresas ligadas a outros setores da economia como, por exemplo, Meio Ambiente, Saúde, Logística, Energia, Defesa & Segurança e Educação.

O Fundo Criatec 2 é gerido pela Bozano Investimentos e pela Triaxis Capital e conta com a participação do BNDES; BNB – Banco do Nordeste do Brasil; Badesul – Banco de Desenvolvimento do Estado do Rio Grande do Sul; BDMG – Banco de Desenvolvimento de Minas Gerais e Banco de Brasília.

As empresas Dataholics; HPUmatic; Intelup; Nexoos; Omnize; Samplify; Bluepex; Tecnicer; Zasso e Safeway foram as 10 selecionadas entre as 295 participantes pelo projeto com objetivo de acelerar o crescimento, implementar boas práticas de gestão e incrementar outras ações. Em 2016 as empresas participantes Konduto e Konvenia tiveram co-investimento de cerca de R$ 5 milhões. Também foi anunciado co-investimento para a empresa Altave de R$ 6 milhões.

Ao ser investida, a empresa passa a ser uma sociedade anônima, e o Fundo Criatec 2 constitui-se como um de seus acionistas minoritários. Durante o período em que o fundo for acionista, oferecerá apoio profissional na gestão visando favorecer o crescimento da empresa. Após o período de maturação do investimento, o fundo buscará um comprador para a sua participação na empresa e deixará de ser acionista.

Com duração prevista de 10 anos, sendo que os quatro primeiros referem-se ao período de investimentos, o fundo poderá investir até R$ 2,5 milhões em cada empresa, em uma primeira rodada. Os empreendimentos que mais se destacarem poderão receber rodadas subsequentes no valor de até R$ 3,5 milhões. Por não se tratar de um empréstimo, o Fundo Criatec 2 não exige contrapartidas de recursos próprios e nem efetua a cobrança de juros.

O Gestor Nacional do Fundo Criatec 2 e partner da Bozano Investimentos, Fernando Wagner Da Silva, deu algumas dicas para os participantes. “É importante que o empreendedor olhe nos olhos do investidor quando estiver fazendo sua apresentação. É fundamental ouvir os conselhos do investidor. Aprendam que investidor tem cabeça de investidor e não de dono da empresa”, enfatizou.

Durante o evento, o painel com empreendedores, abordou a experiência de ser investido por fundos de venture capital. Participaram os investidores Fernando Wagner da Silva, Partner da Bozano Investimentos e Head Officer do Fundo Criatec 2; Tom Canabarro, sócio da Konduto; Marcelo Furtado, sócio da Convenia e Bruno Avena, sócio da Altave. Também participaram do Criatec Day – CAF/Fiesp o gestor regional de São Paulo do Criatec, Rodrigo Comazzetto, e o diretor adjunto do CAF Ciro Bueno.

Criatec Day – CAF/Fiesp, evento voltado para empresas e empreendedores com projetos inovadores. Foto: Helcio Nagamine/Fiesp