Empresas devem intensificar comunicação interna e capacitar colaboradores, segundo presidente eleito da ABRH-SP

Edgar Marcel, Agência Indusnet Fiesp

Imagem relacionada a matéria - Id: 1544760798

Almiro dos Reis Neto, presidente eleito da Associação Brasileira de Recursos Humanos (ABRH)

A área de Recursos Humanos é multidisciplinar e com múltiplas maturidades. Emprega psicólogos, administradores, pedagogos, publicitários e jornalistas. E para falar sobre  o cenário atual do setor e como tornar o RH estratégico, Almiro dos Reis Neto, presidente eleito da Associação Brasileira de Recursos Humanos de São Paulo (ABRH-SP), participou do Fórum Capital Humano – Ferramentas de Desenvolvimento e Competitividade, realizado ao longo de terça-feira (02/10) na sede da Federação das Indústrias do Estado de São Paulo (Fiesp).

O panorama brasileiro, segundo o presidente eleito da ABRH-SP, aponta dificuldades na contratação de mão de obra e registra até “importação” de trabalhadores capacitados vindos, por exemplo, da Europa e Estados Unidos. “Para se ter ideia, no nordeste do país não se acha pedreiros ou garçons. Eles são disputados a tapa pelo setor hoteleiro e de serviços.”

Entre os desafios que o setor de RH enfrenta, Almiro dos Reis Neto destacou a necessidade de uma comunicação mais intensa nas empresas, além de empregar times de alto desempenho com metas estabelecidas. “Quando a empresa começa a falar com o colaborador, surgem planos de cargos e salários, integração e treinamentos.”

Para o presidente eleito da ABRH-SP, isso é possível desde que os empresários sejam estimulados a ter um RH estratégico. “É mais barato promover gente ‘dentro de casa’, com capacitação interna, do que buscar no mercado. Com essas características, o RH apresenta um custo menor e se encaixa na empresa de forma estratégica”, explicou.

Ao final, Almiro dos Reis Neto afirmou ser possível a mudança das empresas nesta direção. “Não existe ‘chegar lá’; o desafio é sempre ir para algum lugar melhor que o de antes. O mundo está em permanente transformação”, considerou.

Fiesp e ABRH-SP estudam elaboração de curso preparatório de gestores de RH

Imagem relacionada a matéria - Id: 1544760798

Almiro dos Reis Neto, vice-presidente da Associação Brasileira de Recursos Humanos de São Paulo (ABRH-SP) e presidente eleito para a próxima gestão.

Alice Assunção, Agência Indusnet Fiesp

A Federação das Indústrias do Estado de São Paulo (Fiesp) e a Associação Brasileira de Recursos Humanos de São Paulo (ABRH-SP) estudam uma parceria para a organização de um curso preparatório de gestores na área de atuação. A iniciativa foi mencionada pelo presidente da federação, Paulo Skaf, durante a abertura do Fórum Capital Humano – Ferramentas de Desenvolvimento e Competitividade, que aconteceu na manhã desta terça-feira (02/10).

“A gente tem de dar oportunidade de aprimoramento para os gestores de capital humano. Assim como estamos fazendo MBAs para gestores de escolas públicas, nós pretendemos oferecer cursos para o gestor de RH”, afirmou Skaf a jornalistas após abertura do encontro que discute este ano as ferramentas para o desenvolvimento e competitividade.

“No século XXI o gestor de capital humano não é mais o chefe do departamento pessoal. Tem de ser alguém que identifique talentos,  estimule as pessoas, que gere oportunidade a essas pessoas, alguém que tenha coragem de levar reivindicações para a diretoria”, acrescentou o presidente da Fiesp.

De acordo com Almiro dos Reis Neto, vice-presidente da Associação Brasileira de Recursos Humanos de São Paulo (ABRH-SP) e presidente eleito para a próxima gestão, o curso está em formatação. A previsão é de lançamento em 2013 com abrangência em cinco regionais.

Educação

Skaf avalia que o processo de competitividade de um país tem início na educação básica. “A gente faz a nossa parte, temos um milhão de alunos por ano, mas não adianta isso não resolve o problema do Brasil. Eu espero que um dia aquilo que a gente faz em São Paulo por meio do Sesi e do Senai não seja um privilégio apenas dos nossos alunos.”

O ministro do Trabalho e Emprego, Carlos Daudt Brizola Neto, também participou da abertura do Fórum Capital Humano e afirmou que se houver falha na educação fundamental “fica mais difícil de superar os gargalos da educação profissional.”

Brizola Neto acredita que há no momento convergência entre os interesses do setor privado, do trabalho e do Estado no que diz respeito a qualificação de mão de obra para resgatar a competitividade.

Gestores de RH discutem melhor utilização de produtos e serviços na formação educacional e qualificação profissional

Agência Indusnet Fiesp

No próximo dia 2 de outubro, gestores de RHs estarão lado a lado na discussão dos melhores métodos de gestão nesta área das empresas. Durante todo o dia, os participantes vão acompanhar, no Teatro do Sesi São Paulo, o Fórum Capital Humano – Ferramentas de Desenvolvimento e Competitividade.

O evento, gratuito, será realizado pela Federação e Centro das Indústrias do Estado de São Paulo (Fiesp/Ciesp), com apoio da Associação Brasileira de Recursos Humanos (ABRH-SP).

O objetivo dos organizadores é promover a aproximação entre os gestores de recursos humanos da indústria, do Sesi e do Senai, visando à melhor utilização dos produtos e serviços referentes à formação educacional e qualificação profissional.

Organizado pelo Departamento de Ação Regional (Depar) da Fiesp, o Fórum reunirá empresários e RHs das empresas filiadas aos 131 sindicatos da entidade da indústria paulista.

Confira a programação.