Oportunidades para castanhas, nozes e frutas secas apresentadas na Fiesp

Amanda Viana, Agência Indusnet Fiesp

Saúde, alimentos nutritivos, tendências de mercado e preocupação com a alimentação foram temas discutidos no III Encontro Internacional de Castanhas, Nozes e Frutas Secas, realizado nesta segunda-feira (28/04) na sede da Federação e do Centro das Indústrias do Estado de São Paulo (Fiesp/Ciesp). O evento teve como objetivo aproximar os profissionais da cadeia produtiva do setor e apresentar informações, pesquisas, dados e tendências de consumo no Brasil e no mundo.

José Eduardo Camargo, presidente da Associação Brasileira De Noz Macadâmia (ABM) e vice-presidente do Ciesp destacou o momento que o Brasil está vivendo, que seria uma prova do desenvolvimento do país. “Nosso potencial está crescendo muito, a ponto de os produtores brasileiros não terem condições de atender o mercado dado o crescimento de 15% de um ano para o outro”, afirmou Camargo.

Camargo: “Nosso potencial está crescendo muito”. Foto: Helcio Nagamine/Fiesp

Camargo: “Nosso potencial está crescendo muito”. Foto: Helcio Nagamine/Fiesp

O presidente do Instituto Brasileiro de Frutas (Ibraf), Moacyr Saraiva Fernandes, falou sobre a importância das castanhas, nozes e frutas secas para a saúde, já que esses são alimentos altamente nutritivos. “Quando falamos em nozes e castanhas, estamos falando de saúde e alimentação benéfica. Consumir esses alimentos é consumir saúde”, explicou. Fernandes apontou ainda que, mesmo com esse crescimento de mercado, a maior parte dos produtos que consumimos ainda é importada.

Indústria de cosméticos

O uso de determinados alimentos na indústria de cosméticos foi a pauta discutida por Inocência Manoel, da Inoar Cosméticos. Inocência citou a tendência do agronegócio em usar a macadâmia, que, segundo ela, pode ser considerada a mais “nobre das castanhas e nozes”. Isso por conta dos benefícios da macadâmia para o organismo e para os cabelos.

Em relação ao agronegócio no Brasil, Cesário Ramalho da Silva, produtor rural e membro do Conselho Superior do Agronegócio da Fiesp (Cosag), apontou que o agronegócio representa 30% do PIB brasileiro. “O agronegócio no Brasil é formado pelo pequeno, médio e grande proprietário. Existe espaço para todos”, disse.

Indústria de alimentos

Claiton Afonso Wallauer, da empresa Pecanita, do Rio Grande do Sul, abordou a tendência do mercado de buscar alimentos mais saudáveis para lanches e refeições completas. Um cenário no qual as frutas secas entram como opção de alimentos funcionais. “Alimentos que produzem efeitos benéficos à saúde, além de suas funções nutricionais básicas, têm sido cada vez mais procurados pela população”, afirmou.

O III Encontro Internacional de Castanhas, Nozes e Frutas Secas: possibilidades no agronegócio e na indústria de cosméticos. Foto: Helcio Nagamine/Fiesp

O III Encontro Internacional de Castanhas, Nozes e Frutas Secas: possibilidades no agronegócio e na indústria de cosméticos. Foto: Helcio Nagamine/Fiesp

 

Wallauer apresentou estudos que mostram os benefícios das nozes e das frutas secas, como a redução significativa de doenças ligadas ao coração,  com queda de 30% no número de  infartos, derrames e mortes. O palestrante também reforçou a tendência de aumento do consumo de produtos mais saudáveis.

Mineração e siderurgia debatem sobre as tendências tecnológicas pós 2020

Agência Indusnet Fiesp (com informações de Associação Brasileira de Metalurgia, Materiais e Mineração – ABM)

Executivos e especialistas nas áreas de extração de minério de ferro e processamento de ferro-gusa (primeira etapa para a produção do aço) do Brasil e do exterior estarão reunidos em Vila Velha (ES), de 12 a 16 de setembro, para debater sobre os principais desenvolvimentos em mineração e siderurgia nas empresas e no meio acadêmico e as tendências tecnológicas pós 2020.

O encontro acontecerá durante o 41º Seminário de Redução de Minério de Ferro e Matérias-primas e 12º Simpósio Brasileiro de Minério de Ferro promovidos pela Associação Brasileira de Metalurgia, Materiais e Mineração (ABM), com o patrocínio de grandes empresas como a Vale (anfitriã).

Os trabalhos serão desenvolvidos no Centro de Convenções Vila Velha (Av. Santa Leopoldina, 840, Praia de Itaparica, Vila Velha – ES). A segunda-feira (12), durante o dia, está reservada a dois cursos:Tecnologia de injeção do gás natural em alto-forno (redução), a cargo do engenheiro especialista da Ternium Siderar, Oscar Eduardo Lingiardi; e Filtragem (tecnologia mineral), a ser ministrado pelo diretor da Exceltech Engenharia, Celso Tessarotto. À noite, acontece a cerimônia de abertura, seguida de inauguração da área de exposição e coquetel.

A programação inclui a apresentação de trabalhos técnicos e cases empresariais, palestras de especialistas nacionais e estrangeiros (keynote speakers), painel do ferro gusa (4ª edição) e painel de tendências tecnológicas pós 2020. No último dia do evento (16), os participantes poderão escolher entre uma das duas visitas técnicas programadas: Suncoke ou ArcelorMittal Tubarão.

Com tradição consolidada de sucesso e reconhecidos como um dos principais fóruns de discussão sobre os aspectos técnicos, científicos, econômicos e ambientais da mineração e da produção de ferro primário, os eventos de Redução e Minério de Ferro da ABM reuniram no ano passado, em Belo Horizonte (MG), 404 participantes de países como Alemanha, Argentina, Brasil (10 Estados), Colômbia, Espanha, Estados Unidos, Japão, Holanda, Hungria e Índia.

Além da Vale, também são patrocinadores do 41º Seminário de Redução de Minério de Ferro e Matérias-primas e do 12º Simpósio Brasileiro de Minério de Ferro: Anglo American, Calorisol, Cobrapi, CSN, Enfil, Flsmidth, Inbras, Lumar Metals, Maggotteaux, Magnesita, Metso, Outotec, Paul Wurth, Reframax, Sibelco, SunCoke Energy, Saint Gobain, Simens VAI e Togni.

Mais informações na página do evento.

Serviço
Evento: 41º Seminário de Redução de Minério de Ferro e Matérias-primas e 12º Simpósio Brasileiro de Minério de Ferro
Tema central: Tendências tecnológicas da mineração e da siderurgia pós 2020.
Data: 12 a 16 de setembro de 2011
Local: Centro de Convenções Vila Velha (Av. Santa Leopoldina, 840, Praia de Itaparica, Vila Velha – ES)
Realização: Associação Brasileira de Metalurgia, Materiais e Mineração (ABM)
Site: http://www.abmbrasil.com.br/seminarios/reducaoetecnologia/2010/.