Indústria de Defesa brasileira precisa aumentar exportações, afirma diretor da Abimde

Guilherme Abati, Agência Indusnet Fiesp

Imagem relacionada a matéria - Id: 1539857696

Segundo Lemos, expectativa é de crescimento do mercado interno. Foto: Helcio Nagamine/Fiesp

O cenário interno é positivo, mas é preciso estabelecer parcerias para o crescimento das exportações da indústria de defesa nacional, disse o Coronel Armando Lemos, diretor técnico da Associação Brasileira das Indústrias de Materiais de Defesa e Segurança (Abimde), nesta sexta-feira (05/04), durante o último dia do Defense Industry Day, evento que acontece na sede da Federação das Indústrias do Estado de São Paulo (Fiesp).

O diretor da Abimde, entidade criada em 1985 que congrega 185 empresas de alta especialização tecnológica de segurança e defesa, alertou para a pouca expressividade das exportações brasileiras no cenário global. “Na década de 1980, o Brasil estava entre os dez maiores exportadores do mundo. Hoje estamos em 76º lugar. Exportamos 1,7 bilhões de dólares. O que é pouco para um mercado grande como esse”, disse.

Para Lemos, o caminho para o crescimento das exportações é a criação de parcerias, principalmente com os Estados Unidos. “O Brasil não abre mão de sua soberania, mas é necessário criar parcerias com os Estados Unidos. O Brasil é um bom parceiro e temos grandes oportunidades.”

Entretanto, na visão de Lemos, o futuro do setor é positivo devido ao aumento da demanda interna.  “O futuro é favorável. Há grande expectativa de crescimento interno e de geração de empregos. A sociedade brasileira entendeu que a questão de segurança não é responsabilidade apenas do governo e das forças armadas”, afirmou.

Lemos apontou as razões para o crescimento do setor nos próximos anos. “As recentes descobertas de reservas na camada do pré-sal criaram a necessidade de investimentos na indústria petrolífera, o que demandará maior consumo de produtos de segurança. Grandes eventos como a Copa do Mundo e as Olimpíadas também fomentarão o crescimento do setor nos próximos anos.“

O diretor destacou a importância do crescimento do setor para o desenvolvimento da nação. “O crescimento contribui para o desenvolvimento nacional e promove uma maior independência do país. Gera capacitação, autonomia e crescimento”, encerrou.