Honda Automóveis, Whirlpool e Mabe Brasil recebem Menção Honrosa no Prêmio de Conservação e Reúso de Água

Agência Indusnet Fiesp 

Os projetos ambientais de três grandes indústrias – a Honda Automóveis do Brasil, a Mabe Brasil Eletrodomésticos  e a Whirlpool Latin America – receberam, dos jurados do 8º Prêmio Fiesp/Ciesp de Conservação e Reúso de Água, o título de “Menção Honrosa”.

Premiados e participantes do 8º Premio de Conservação e Reúso da Água são homenageados. Foto: Julia Moraes/FIESP

A Honda Automóveis do Brasil, em sua planta na  cidade Sumaré,  conseguiu diminuir o consumo da água captada do rio Jaguari e utilizá-la de forma otimizada.  O consumo anual de água da empresa foi reduzido em 21.180.000 litros de água.

A fabricante de eletrodomésticos Whirlpool Latin America, foi homenageada pelo projeto de reúso de água em seu Centro de Tecnologia de Lavanderias, na cidade de Rio Claro. Com a iniciativa, a empresa obteve a redução de 2.607 m³/mês no consumo de água do poço de abastecimento e deixou de gerar 3.600m³/mês de efluentes.

Já a Mabe Brasil, em sua unidade de Hortolândia, instalou duas estações de tratamento de efluentes (a orgânica e inorgânica) para tratar os seus resíduos. A empresa também empreendeu uma série de ações para o uso racional da água em sua linha de produção, como a substituição da aplicação de esmalte via úmida por cabines de aplicação eletrostática com redução de 772 m³/mês de água consumida. Com a utilização do sistema Nanocerâmico obteve redução significativa de 67% do consumo de água.

A entrega dos títulos ocorreu durante cerimônia do “8º Prêmio Fiesp/Ciesp de Conservação e Reúso de Água”, realizada na noite desta terça-feira (19/03), na sede da Federação e do Centro das Indústrias do Estado de São Paulo (Fiesp e Ciesp).

Clique aqui para ver na íntegra os projetos dessas empresas.

Aquapolo Ambiental/Braskem e Pirâmide Extração e Comércio de Areia vencem Prêmio Fiesp/Ciesp de Conservação e Reúso de Água

Flávia Dias e Solange Borges, Agência Indusnet Fiesp

Em cerimônia na noite desta terça-feira (19/03), a Federação e do Centro das Indústrias do Estado de São Paulo (Fiesp e Ciesp) divulgaram os vencedores do 8º Prêmio Fiesp/Ciesp de Conservação e Reúso de Água, iniciativa das entidades para reconhecer as melhores práticas de sustentabilidade adotada por industrias paulistas no quesito gestão da água.

“Esse prêmio é um momento de agradecer todos aqueles que acreditam nessa nossa proposta e que participaram, independentemente do resultado”, afirmou Eduardo San Martin, diretor dos Departamentos de Meio Ambiente (DMA) das entidades. “Ganharam todos que participaram, porque todos trouxeram uma contribuição importantíssima para a nossa sociedade e todos merecem os nossos aplausos  e ter seus nomes divulgados, porque a ação de cada uma dessas empresas, ao adotar uma prática de reúso, sem ser obrigado por lei a fazer, demonstra a grande consciência desses empresários e trabalhadores dessas empresas”, completou.

O primeiro colocado na categoria empresas de médio e grande porte foi o projeto “Produção de Água de Reúso Industrial”, da Aquapolo Ambiental S/A e Braskem Unib 3 ABC.  Na categoria micro e pequena empresa,o primeiro lugar é do projeto “Viva Ribeira”, da mineradora Pirâmide Extração e Comércio de Areia, da cidade de Registro.

O vice-presidente da Fiesp, Nelson Pereira dos Reis, agradece a todas as indústrias que concorreram do Prêmio por suas iniciativas com foco ambiental e sustentável. Foto: Julia Moraes/FIESP

De acordo com o vice-presidente da Fiesp e diretor-titular do Departamento de Meio Ambiente da entidade, Nelson Pereira do Reis, os projetos têm se superado a cada ano.

“O simbolismo da entrega do prêmio tem esse valor de destacar uma boa prática, mas na verdade temos que agradecer a todos que concorreram ao prêmio, porque a simples apresentação do projeto envolve um trabalho de preparação e de qualificação que não é trivial”, elogiou Reis, falando em nome da diretoria da Fiesp e do presidente da entidade, Paulo Skaf.

“Nós, da Fiesp, vamos continuar nessa missão de conscientizar e transmitir informações à nossa base industrial”, completou.

Walter Lazzarini, presidente do Conselho Superior de Meio Ambiente da Fiesp, disse que a escassez de água é cada vez mais um problema mundial e, nesse contexto, parabenizou todos as empresas que apresentaram os seus projetos. “Esta não é uma corrida de prêmios, é uma corrida de demonstração de consciência ambiental, e, por isso, todos ganharam primeiro prêmio.”

O primeiro lugar na categoria empresas de médio e grande porte

Marcos Asseburg, da Aquapolo Ambiental recebe o prêmio das mãoes de Nelson Pereira dos Reis. Foto: Julia Moraes/FIESP

O projeto de água de reúso industrial foi responsável por uma significativa redução do consumo de água potável pelas indústrias do Polo Petroquímico – o maior consumidor de água da região do Grande ABC. De novembro e dezembro de 2012, a Braskem Unib 03 ABC registrou uma economia de 7900m³.

E para todas 13 empresas do Polo Petroquímico foi estimada uma economia de seis bilhões de litros por ano, disponibilizando, assim, mais água potável para a população. A iniciativa conseguiu, ainda, diminuir o uso de produtos químicos para tratamento de água, gerando economia de cerca de R$ 2,5 milhões/ano.

Marcos Asseburg, diretor-presidente da Aquapolo Ambiental, elogiou a iniciativa. “É uma imensa alegria receber a notícia de que somos a empresa vencedora. Agradecemos à Fiesp por criar um prêmio dessa magnitude”, disse Asseburg. “O fornecimento de água para fins industriais no modelo Aquapolo é uma solução inovadora. Nós temos acompanhado delegações de todo o mundo que nos visitam [para conhecer o projeto], o que é um orgulho para todos nós brasileiros.”

O primeiro lugar na categoria micro e pequena empresa

Hercio Akimoto recebe o Prêmio das mãos de Eduardo San Martin. Foto: Julia Moraes/FIESP

O projeto “Viva Ribeira”, da mineradora Pirâmide Extração e Comércio de Areia, da cidade de Registro, foi o primeiro colocado na categoria micro e pequena empresa.

A mineradora introduziu valas de decantação antes do decantador final, permitindo que a água voltasse a circular na planta livre de materiais orgânicos particulados e outros contaminantes que alterem a qualidade da areia. Com esse procedimento praticamente 100% dos contaminantes foram sedimentados ao longo da extensão.

Entre os resultados ambientais e econômicos, a empresa conseguiu reduzir a captação de água do rio de 577m³/h para 259,65m³/h.

A empresa também desenvolve um projeto para recomposição das matas ciliares dos rios Ribeira de Iguape e Juquiá, e ações de educação ambiental para população.

Ao receber o prêmio, Hércio Akimoto, diretor da Pirâmide, destacou a importância do prêmio para o setor da indústria mineral. “Há cerca de um ano e meio, um grande empresário do setor mundial disse num seminário que tínhamos que fazer mais. As leis estavam lá, mas o setor mineral precisava mostrar mais para a sociedade. E nesse aspecto, a Pirâmide, que trabalha desde a década de 90 no Vale do Ribeira, tenta cumprir esse preceito”.

Para ver na íntegra os projetos dessas empresas, clique aqui.

Menções Honrosas

Os projetos ambientais de três grandes indústrias – a Honda Automóveis do Brasil, a Mabe Brasil Eletrodomésticos  e a Whirlpool Latin America – receberam, dos jurados do 8º Prêmio Fiesp/Ciesp de Conservação e Reúso de Água, o título de “Menção Honrosa”. Leia mais.