Paulo Skaf: aprovar MP dos Portos é ponto concreto para resolver parcialmente problema da competitividade brasileira

Juan Saavedra, Agência Indusnet Fiesp

A aprovação da Medida Provisória 595, a MP dos Portos, é o principal item desta semana na agenda da Federação e do Centro das Indústrias do Estado de São Paulo (Fiesp e Ciesp), disse o presidente das entidades, Paulo Skaf, na abertura do 8º Encontro de Logística e Transportes, evento aberto na manhã desta segunda-feira (06/05), em São Paulo.

Skaf: recuperação da competitividade passa por resistir a pressões de interesses muitos fortes e que não coincidem com os interesses maiores do Brasil. Foto: Everton Amaro/Fiesp

“Temos até semana que vem para aprovar a MP dos Portos, buscando mais eficiência, buscando menores custos através da concorrência”, resumiu Skaf.

“É necessário que haja sensibilidade de nossos representantes na Câmara e no Senado e aprovem a MP dos Portos”, acrescentou.

O presidente da Fiesp e do Ciesp disse que as entidades não têm desconforto de criticar governos quando necessário, mas tem satisfação de elogiar quando merecem. “Essa MP dos Portos do jeito que encaminhado foi um projeto bom para o Brasil.”

“Ela só não vai resolver o problema da competitividade brasileira, mas é um ponto concreto para que o problema seja parcialmente resolvido.”

Skaf disse que é preciso quebrar paradigmas. “A recuperação da competitividade passa por resistir a pressões de interesses muitos fortes e que não coincidem com os interesses maiores do Brasil. Respeitamos mais do que ninguém as empresas, a iniciativa privada, o lucro. Isso são as bandeiras que defendemos. Mas tudo tem parâmetros, tudo tem limites.”

“Não é possível em concessões públicas levantar bandeira que é preciso ser caro para ser bom. Defendemos que todas as concessões sejam pelo menor preço. Com exigência de investimentos, de qualidade, mas ao menor preço.”, concluiu o presidente da Fiesp e do Ciesp.

Moreira Franco

Skaf disse ainda ser “corretíssimo” o discurso feito minutos antes pelo ministro da Secretaria de Aviação Civil, Wellington Moreira Franco, sobre a importância de tirar os planos do papel.

“No Brasil, hoje, a única coisa que não falta é dinheiro”, disse Skaf. “O que falta mesmo é acelerar, é gestão, é enfrentamento, é coragem, é quebra de paradigma”, afirmou, acrescentando que, em nome da perfeição e da correção, há uma tendência em burocratizar cada vez mais os processos em projetos importantes para desenvolver o país. “Nós temos – como sociedade – que exigir que as coisas sejam feitas corretas, mas que sejam feitas.”

“Estaremos juntos para que as coisas saiam do papel”, disse Skaf a Moreira Franco.

Skaf aproveitou para cumprimentar o presidente da Empresa Brasileira de Logística, criada em agosto de 2012. “A EPL é um projeto que sempre foi defendido pela Fiesp [no sentido] de organizar os modais de forma ordenada, inteligente e correta. Queria cumprimentar a presidente Dilma e por colocar a pessoa certa para conduzir, que tem toda a nossa consideração e nosso respeito.”

Dilma

Na sexta-feira (03/05), em discurso durante a feira Expozebu, em Uberaba (MG), a presidente Dilma Rousseff pediu que o Congresso Nacional aprove a MP dos Portos como meio de melhorar a infraestrutura logística do país.

“Eu quero mais uma vez reiterar a importância da medida provisória dos portos, que está em processo de votação no Congresso”, afirmou Dilma. “O governo federal considera que a questão da MP dos Portos é crucial para a competitividade do país diante do resto do mundo”.

“Tenho certeza que o Congresso Brasileiro será sensível mais uma vez, como vem sendo, e irá assegurar o marco regulatório que abre os portos do Brasil ao setor privado, garantindo estrutura portuária”, completou Dilma.

A MP dos Portos tramita desde dezembro do ano passado.


 

Encontro de logística e transporte discute falta de investimentos de infraestrutura na América do Sul

Agência Indusnet Fiesp 

A integração dos países da América do Sul na implantação de projetos em infraestrutura resultará na total relação física de 400 milhões de pessoas que vivem neste continente. No entanto, é fundamental que os investimentos apontados em 31 projetos sejam efetivados em todos os modais. Serão mais de 80 obras na região até 2022, totalizando 21 bilhões de dólares. Esse será o tema do painel “Projetos de Integração de Infraestrutura na América do Sul”, do 8º Encontro e Logística e Transporte, promovido pela Federação das Indústrias do Estado de São Paulo (Fiesp), nos dias 6 e 7 de maio, no Hotel Unique.

Os investimentos em infraestrutura no Brasil, por meio de Parceria Público-Privada (PPP), também será tema de discussão em outro painel. A iniciativa foi criada com o Programa de Investimentos em Logística anunciado pelo governo federal.

Para Carlos Cavalcanti, direto-titular do Departamento de Infraestrutura da Fiesp, ambos assuntos são fundamentais para o Brasil se tornar mais competitivo: “a infraestrutura é um preço fundamental para o produto industrial e para a relação de serviços. O impacto é imediato no custo e na competitividade. É hora de investir e ampliar os modais logísticos”.

Serviço
8º Encontro de Logística e Transporte
Data: 6 E 7 de maio – das 8h30 às 18h
Local: Centro de Convenções do Hotel Unique – Av: Brigadeiro Luis Antonio, 4700 – Jd Paulista – São Paulo