Mais mulher trabalhando significa mais mercado para a indústria, diz presidente do Data Popular

Alice Assunção, Agência Indusnet Fiesp

A nova classe media brasileira é um mercado que movimenta R$ 1 trilhão. Isso significa mais oportunidades de negócios para as micro e pequenas empresas e o mercado de beleza é uma boa forma de atingir essa camada da população.  A avaliação foi feita por Renato Meirelles, presidente do instituto de pesquisa Data Popular, às vésperas do 8º Congresso da Micro e Pequena Indústria, a ser realizado no dia 10 de outubro, no Hotel Renaissance, na capital paulista. O evento é uma iniciativa da Federação e do Centro das Indústrias do Estado de São Paulo (Fiesp e Ciesp).

“O Brasil só teve essa transformação econômica porque as mulheres passaram a trabalhar cada vez mais e a contribuir com a renda da família”, afirmou Meirelles, que preside o instituto pioneiro em pesquisas sobre hábitos de consumo das classes C, D e E.

Segundo ele, “mais mulher trabalhando significa um conjunto enorme de oportunidades, como na indústria de beleza, que é cada vez mais demandada por essa nova mulher que, além de ter dinheiro no bolso, quer ficar mais bonita”.

Durante o Congresso, Meirelles vai participar do painel “Negócios e Oportunidades: Onde estão os seus Clientes?”. Ele acredita que um fórum de debate como o proporcionado pelo Congresso acaba por colocar à disposição da micro e pequena empresa “o que há de melhor na discussão dos negócios das oportunidades de consumo, que muitas vezes só é acessível para grandes empresas”.

Meirelles: transformação econômica nas famílias oferece oportunidades para as empresas. Foto: Fiesp

Meirelles: transformação econômica nas famílias oferece oportunidades para as empresas. Foto: Arquivo Fiesp


“Nós vamos traçar um grande painel sobre onde está o consumidor e quais são as suas principais demandas, seus sonhos de consumo, para que as micro e pequenas indústrias consigam desenvolver estratégias de negócios para atingir a nova classe média brasileira”, afirmou o presidente do Data Popular.

Investimento

Na opinião de Meirelles, o empresário que banca pesquisas de hábitos de consumo está investindo no aumento de suas vendas e, consequentemente, de sua produção.

“Sem dúvida nenhuma pesquisa tem a ver com investimento, é como gastar um pouco mais na embalagem do produto que você fabrica, você gastou um pouco mais de dinheiro, mas consegue vender muito mais. Os resultados mais que pagam os investimentos na pesquisa”, afirmou.

Ele ainda alertou que o custo de uma pesquisa para o empresário não é necessariamente alto. “Tem muito jeito mais interessante e barato de fazer pesquisa”, contou. “Pela internet ou mesmo por meio do modelo de pesquisa cooperada que são aquelas em que várias pequenas empresas se juntam para conseguirem uma informação que vai beneficiar a todos”, explicou.

Os debates do 8º Congresso de Micro e Pequena Indústria da Fiesp e do Ciesp devem ter como foco temas como inovação, novos mercados em mídias digitais e atitudes empreendedoras. “É muito bacana quando, no mesmo momento, você consegue reunir um monte de gente inteligente para discutir assuntos que de fato interferem na vida das micro e pequenas industriais”, afirmou Meirelles.

Para saber mais sobre o congresso, só clicar aqui.