Conheça os premiados do concurso Jovens Talentos da Moda Senai-SP

Flávia Dias, Agência Indusnet Fiesp

Jean Carlos recebe o prêmio do concurso Jovens Talentos da Moda Senai-SP. Egberto Alves

Jean Carlos recebe o prêmio do concurso Jovens Talentos da Moda Senai-SP. Foto: Egberto Alves

Clássico da literatura infantil, Alice no país das Maravilhas, do escritor Charles Lutwidge Dogson, serviu de inspiração para coleção do estilista Jean Carlos, ex-aluno do curso de desenho técnico do Senai-SP, vencedor da 6ª edição do concurso Jovens Talentos da Moda.

O evento, realizado na noite desta quarta-feira (22/08), no auditório do Senai Francisco Matarazzo, contou com a participação de cerca de 500 pessoas, entre empresários do setor têxtil, estudantes e docentes da instituição. Esta edição do concurso recebeu no total 30 projetos, dos quais foram selecionados os cinco finalistas.

A coleção faz uma comparação do mundo fantástico de Alice com o ambiente virtual, que permite ao indivíduo novos conhecimentos, experiências e amizades, sem sair de casa. Com um look moderno, a Alice cibernética perde a inocência e utiliza roupas que marcam a cintura e valorizam a região do quadril.

O estilista optou por uma cartela de cores vibrantes e o uso de mix de texturas, como o couro e a renda: “Cintura marcada para mim é indispensável. Eu tirei um pouco da inocência dela [Alice] trazendo um pouco de caveira e o preto”, afirmou.

Jean Carlos foi premiado com três máquinas de costura profissional, softwares e a assinatura de sites e revistas especializadas. “Os prêmios vieram em boa hora. O que mais me fez falta durante o processo de produção eu estou ganhando agora, que foram as máquinas de costura”, comemorou o estilista. E arrematou: “Se tudo der certo, agora posso trabalhar por conta própria”.

Do croqui à passarela

Nesta edição, os candidatos foram convidados a embarcar no mundo Fashionville: meu avatar não sai de moda, onde os participantes desenvolveram uma minicoleção, composta por 10 croquis, com modelos inspirados no mundo cibernético.

Para o desfile, os finalistas produziram seis looks completos: dois utilizados para exposição e os demais, para o desfile. Com um critério rígido de avaliação, os finalistas foram avaliados nos quesitos desenho (técnico e artístico), modelagem, ficha técnica, escolha da matéria-prima e aviamentos, acabamento e produção do desfile.

Veja abaixo o resumo dos projetos finalistas:

  • 2º lugar: Agda Martins Feitosa e Angélica Aparecida Pamplona

Divas Futuristas: Inspiradas nos blogs das it-girls e fashionistas do momento, a coleção apresentou peças estruturadas que afinam a silhueta e valorizam a região do quadril da mulher sem deixar o look vulgar.

  • 3º lugar: Mayra Teixera e Suely Rocha

Ensaios sobre a perfeição: A mulher contemporânea, que transita bem entre o mundo e também o virtual, e que tem o poder de concretizar os seus ideais de beleza, seja por meio de cirurgia plástico ou uma nova coloração de cabelo, são as fontes de inspiração da dupla de estilistas, que na apresentação das peças abusaram das cinturas marcadas, dos decotes profundos e o uso da transparência, tornando o look sensual e feminino.

  • 4º lugar: Uiara Humberto Peixeiro

Gamificação: Os componentes técnicos e hardwares serviram de inspiração para a estilista que desenvolveu uma estamparia exclusiva baseado no formato da placa mãe do computador. O resultado foi uma estampa que de longe remete a moda dos lenços, presente na coleção do estilista brasileiro Alexandre Herchcovitch e da marca Dolce & Gabana, mas que de perto lembram o formato do componente eletrônico. A estilista apresentou peças com cintura marcada e peças sem volume.

  • 5º lugar: Guilherme Diniz e Cledir Salgado

La vie en Rose: Inspirado no requinte e elegância da mulher parisiense, os estilistas apresentaram uma coleção com peças delicadas e minimalistas, com corte de alfaiataria, uso de fendas e plissados, segundo os estilistas: “Uma moda que poetiza o corpo da mulher”.