40 equipes disputaram a etapa estadual do 5º Torneio Sesi-SP de Robótica, em Presidente Epitácio

Agência Indusnet Fiesp

Após dez fases classificatórias, 40 equipes disputaram a fase estadual do 5º Torneio Sesi-SP de Robótica, realizada em Presidente Epitácio, neste fim de semana.

As equipes foram desafiadas a propor soluções inovadoras para ajudar uma comunidade a se preparar, permanecer segura ou se reconstruir em um cenário de desastre natural, como tornados, tempestades, terremotos, tsunamis, enchentes e deslizamentos de terra.

Das 40 equipes que disputaram a etapa, oito times se qualificaram para a disputa da etapa nacional, que será realizada em fevereiro de 2014, em Taguatinga, no Distrito Federal.

O torneio em Presidente Epitácio: soluções inovadoras para ajudar comunidades. Foto: Everton Amaro/Fiesp

O torneio em Presidente Epitácio: soluções inovadoras para ajudar comunidades. Foto: Everton Amaro/Fiesp

 

Cada equipe, composta por seis alunos, um técnico e um mentor, foi desafiada a construir e a programar um robô autônomo, que teve dois minutos e meio para cumprir as missões dadas.

Os grupos foram avaliados com base em três requisitos: projeto de pesquisa (inovação, apresentação e processo de pesquisa), projeto do robô (design do robô, programação e estratégia e inovação) e core values (inspiração e trabalho em equipe).

5º Torneio Sesi-SP de Robótica reúne 165 escolas de São Paulo

Agência Indusnet Fiesp 

O Sesi-SP promove entre 31 de outubro e 30 de novembro as seletivas do 5º Torneio Sesi-SP de Robótica, categoria FIRST® LEGO® League. Em todo o estado, serão 10 etapas classificatórias, que reunirão 165 escolas do Serviço Social da Indústria de São Paulo (Sesi-SP) e 1.320 participantes.

Nesta temporada, que tem como tema Nature’s Fury (Fúrias da Natureza), as equipes serão desafiadas a propor soluções inovadoras para ajudar uma comunidade a se preparar, permanecer segura ou se reconstruir em um cenário de desastre natural, como tornados, tempestades, terremotos, tsunamis, enchentes e deslizamentos de terra.

Cada equipe (composta por seis alunos, um técnico e um mentor) será desafiada a construir e a programar um robô autônomo, que terá dois minutos e meio para cumprir as missões do Desafio do Robô.

Os grupos serão avaliados com base em três requisitos: projeto de pesquisa (inovação, apresentação e processo de pesquisa), projeto do robô (design do robô, programação e estratégia e inovação) e core values (inspiração e trabalho em equipe).

As quatro melhores equipes de cada seletiva classificam-se para a etapa estadual da competição, que ocorrerá entre os dias 4 e 7 de dezembro, no Sesi Presidente Epitácio. Das 40 equipes que disputarão a fase estadual do torneio, oito times se qualificam para a disputa da etapa nacional, que será realizada em fevereiro de 2014, em Taguatinga/DF, que serve como classificatória para o campeonato internacional.

Neste ano, o Sesi-SP foi o único representante do Brasil presente em todos os torneios internacionais, conquistando quatro troféus em três competições. Além do prêmio de Melhor Solução Inovadora do FLL Asia-Pacific Open Championship, disputado na Austrália, a entidade conquistou os troféus de Melhor Técnico e Mentor, e obteve o 2º lugar em Apresentação de Pesquisa no FLL Open European Championship, em Paderborn, na Alemanha. No FLL World Festival, disputado em St. Louis, EUA, o SESI-SP ficou com a 2ª colocação geral.

Sobre o Torneio
O Torneio Sesi-SP de Robótica é voltado aos estudantes do ensino fundamental II da entidade e tem como objetivo desenvolver nos alunos da rede escolar competências e habilidades nos campos da Ciência e da Tecnologia, utilizando contextos do mundo real. Em quatro anos o número de participantes aumentou mais de 300%, saindo de 53 times em 2009, quando a entidade realizou o primeiro Torneio de Robótica, para 165 equipes nesta edição.

Na opinião de Walter Vicioni Gonçalves, superintendente do Sesi-SP, o objetivo do evento é incentivar o estudo da Ciência e da Tecnologia a partir do Ensino Fundamental II e, posteriormente, fortalecer esse aprendizado nas oficinas e laboratórios do Senai-SP. “Vamos ampliar a difusão da ciência, da tecnologia e de conceitos de engenharia e matemática também aos jovens do ensino fundamental.”

Na metodologia utilizada no Sesi-SP, as crianças são estimuladas a desenvolver competências e habilidades para a aplicação da ciência, desmistificando o uso da tecnologia na vida moderna. “Em nosso modelo educacional, o estudante é estimulado o tempo todo a pensar, pesquisar e fazer novas descobertas”, completa Vicioni.

Os trabalhos na área de robótica são desenvolvidos em sala de aula e supervisionados por analistas de suporte em informática. O evento tem como parceiro a organização norte-americana For Inspiration and Recognition of Science and Technology (FIRST), fundada em 1989 para estimular o ensino e a prática da ciência e da tecnologia entre os jovens.

Mundialmente, a entidade congrega mais de 212 mil estudantes, 19,5 mil times, 17,5 mil robôs, 57 mil mentores e 33 mil voluntários.

Para saber mais sobre o 5º Torneio SESI-SP de Robótica e as equipes, acesse: facebook.com/roboticasesi