Skaf recebe bicampeã mundial de natação Etiene Medeiros

Agência Indusnet Fiesp

Etiene Medeiros, bicampeã mundial de natação nos 50m costas, foi recebida em almoço nesta terça-feira (13/12) por Paulo Skaf, presidente da Fiesp e do Sesi-SP. Etiene, que é atleta do Sesi-SP, competiu pelo Brasil em Windsor (Canadá), no Campeonato Mundial em Piscina Curta.

Skaf destacou o feito de Etiene, primeira brasileira a ganhar ouro num campeonato mundial de natação e agora bicampeã, e parabenizou também Fernando Vanzella, técnico da seleção brasileira e do Sesi-SP. Etiene destacou o trabalho de toda a equipe da instituição. “A medalha é de todos vocês”, disse após o almoço em sua homenagem no prédio da Fiesp e do Sesi-SP. O ouro foi conquistado no sábado anterior (10/12).

Etiene Medeiros, com Paulo Skaf, mostra suas medalhas do Mundial de Windsor. Foto: Ayrton Vignola/Fiesp

Etiene Medeiros, com Paulo Skaf, mostra suas medalhas do Mundial de Windsor. Foto: Ayrton Vignola/Fiesp

Etiene Medeiros inicia suas férias com pé direito após o bicampeonato mundial

Amanda Demétrio, Agência Indusnet Fiesp

Agora é descanso total. É com essas palavras que a nadadora do Serviço Social da Indústria de São Paulo (Sesi-SP), Etiene Medeiros, volta para o Brasil após mais um feito inédito, o de bicampeã mundial nos 50m costas.

Depois do título conquistado em Doha 2014, a pernambucana foi para o Canadá na última semana para cumprir seu último compromisso da temporada 2016 – e poder tirar suas merecidas férias – e para defender o posto de melhor do mundo na prova.

Na noite do último sábado (10), Etiene caiu na piscina e conquistou mais uma medalha de ouro dos 50m costas, sagrando-se bicampeã do Mundial de piscina curta. Com o tempo de 25s82, a nadadora superou mais uma vez a húngara Katinka Hosszu, que conquistou nove medalhas em Windsor e marcou 25s99. O bronze foi para a americana Alexandra Margaret De Loff, com 25s14.

“Eu estou muito feliz. Agora que deu uma diminuída na adrenalina eu pude ver algumas coisas que fiz. Pontuei bem na prova, encaixei bem o que era preciso, repeti bastante do que fiz nas provas anteriores, e saiu tudo bem redondo. Lógico, fiquei um pouco nervosa, porque você nadar uma final com o primeiro tempo e ainda por ter sido a última medalhista mundial tem um peso muito grande, mas faz parte. Eu só tenho a agradecer a todos que torcem por mim, a família Sesi-SP que me dá todo suporte.  Este ano eu aceitei e passei por muita coisa. Dor, felicidade. Virei muita página. Terminar o ano com essa medalha me deixa muito leve. E agora é descansar total, mereço né”, comentou Etiene, que comemora mais um ciclo encerrado.

“Comecei as férias com o pé direito, graças a Deus. E o próximo ano já vamos começar com força total. Esse resultado encherá ainda mais a minha mala de experiência e sabedoria para 2017”, finalizou a bicampeã mundial.

Em Doha-2014, Etiene conquistou o seu primeiro grande feito na natação ao se tornar a primeira brasileira a conquistar uma medalha em um mundial do esporte, seja em piscina curta ou olímpica. Para o técnico da seleção brasileiro e do Sesi-SP, Fernando Vanzella, o resultado em Windsor coroa todo o trabalho feito desde o início do ciclo olímpico.

“Encerramos a temporada aqui no Canadá com uma medalha de ouro que vem para coroar tudo o que estamos fazendo e fizemos no Sesi-SP em quatro anos. Estou muito feliz e orgulhoso com essa conquista e ainda mais motivado a continuar o trabalho no próximo ciclo olímpico”, explicou o treinador.

Etiene ainda ficou com o segundo melhor índice técnico da competição, com 982 pontos alcançados pelo desempenho nos 50m costas. Na frente dela apenas a americana Lilly King, pelo desempenho nos 50m peito, com 987 pontos. O Brasil encerrou sua participação no Mundial em Piscina Curta de Windsor com um ouro (Etiene – 50m costas) uma prata (revezamento 4x50m medley misto) e um bronze (Felipe Lima – 50m peito), além de cinco finais e três semifinais. No quadro geral a equipe ficou com o 13º lugar. Estados Unidos, Hungria e Rússia foram os três primeiros.

Etiene Medeirios com sua medalha de ouro nos 50m costas, que lhe deu o bicampeonato mundial em piscina curta. Foto: Divulgação