Medalhistas no WoldSkills, ex-alunos do Senai-SP destacam importância da premiação

Guilherme Abati, Agência Indusnet Fiesp 

No próximo dia 2 de julho, em Leipzig, Alemanha, começa a 42ª edição do WorldSkills – principal competição internacional de educação profissional e tecnológica.  Em sua última edição, o evento reuniu, em Londres, cerca de mil jovens de 51 países. Já é tradição para o Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial (Senai-SP) ver seus alunos disputarem – e vencerem– o torneio. Não são poucos os exemplos de ex-alunos da instituição que, após vencerem o WorldSkills, seguiram uma carreira bem sucedida nas indústrias do país.  É o caso dos ex-alunos Walter da Silva Diniz e Anderson Scalassara.

Imagem relacionada a matéria - Id: 1540150464

Walter da Silva Diniz, ex-aluno do Senai-SP, conquistou a medalha de ouro no WorldSkills de 1999, em Montreal, Canadá. Foto: Arquivo Pessoal

Com apenas 19 anos, Diniz, então aluno da escola Senai-SP ‘Luiz Eulálio de Bueno Vidigal Filho’, na cidade de Suzano, interior do estado, conquistou a medalha de ouro na modalidade ‘Soldagem’ no WorldSkills de 1999, realizado em Montreal, Canadá. “Foi uma grande emoção”, lembra.

Diniz conta que vencer em Montreal fez toda a diferença em sua carreira. “A área de soldagem é um setor na indústria que demanda mão de obra especializada. Com a participação no torneio, consegui me especializar no segmento”.

Segundo Diniz, que foi aluno do Senai-SP entre fevereiro de 1996 e dezembro de 1997, tendo se formado no curso de Caldeiraria,  estudar em uma das unidades do serviço foi um grande divisor de águas em sua vida. “Venho de uma família humilde. Meus pais não tinham o ensino fundamental completo”.

Após participar da competição, Diniz se formou como Tecnólogo em Mecânica – Modalidade Soldagem, na Faculdade de Tecnologia de São Paulo (Fatec) e certificou-se como Inspetor de Soldagem Nível 2.

Quatorze anos após a conquista da medalha de ouro em Montreal, Diniz é especialista em soldagem da GE Oil & Gás, líder mundial em equipamentos e serviços de tecnologia avançada para segmentos da indústria de petróleo e gás.  É casado, tem dois filhos e continua a morar em Suzano.

A primeira viagem internacional

O WorldSkills também é motivo de boas recordações para o ex-aluno do Senai-SP Anderson Scalassara , 38 anos. “Guardo com muito carinho a lembrança da disputa. Nunca tinha viajado sozinho. Foi a minha primeira experiência internacional”, conta. Em 1995, Scalassara, então com 20 anos, garimpou seu passaporte pela primeira vez rumo a Lyon, na França, para o evento.

Natural da cidade de Pederneiras, interior do estado de São Paulo, Scalassara lembra a conquista da medalha de ouro em ‘Tornearia Convencional e CNC’ na cidade francesa. “Foi uma alegria representar o país. Provei minha capacidade para todos”.

Scalassara estudou no Centro de Formação Profissional ‘Ayrton Franceschi’, do Senai-SP em Pederneiras, de 1990 a 1991. E se formou em tornearia mecânica de usinagem. Ele destaca a importância em participar de uma competição como a WorldSkills. “A participação no evento mudou a minha vida em muitos aspectos. Adquiri um conhecimento que demoraria anos para ter”, conta.

Hoje Scalassara é diretor comercial na Indústria Pedro II, que presta serviço em usinagem, nas áreas comercial e industrial. “O Senai foi a instituição que me deu a possibilidade de chegar onde estou hoje”.

Em 2015, é a vez  de São Paulo o Brasil sediar o WorldSkills. E ver talentos como Diniz e Scalassara serem revelados.