Senai-SP lança ‘Os Caminhos da Inclusão’ na Bienal Internacional do Livro

Edgar Marcel, Agência Indusnet Fiesp

Imagem relacionada a matéria - Id: 1540058061

Sandra Chang e Marta Gil durante debate antes do lançamento do livro "Os Caminhos da Inclusão"

Com a ideia de resgatar a atuação pioneira e inédita do Senai-SP voltada à inclusão de pessoas portadoras de deficiência, a Senai-SP Editora lançou quinta-feira (16/08) , na 22ª Bienal Internacional do Livro, a obra Os Caminhos da Inclusão, escrito por Marta Gil, socióloga e consultora do Senai-SP e Sandra Chang, especialista em Educação Profissional do Senai-SP.

Marta Gil explicou que a concepção do livro, que integra a coleção Engenharia da Formação Profissional foi ideia do professor Walter Vicioni, superintendente do Sesi-SP e diretor regional do Senai-SP. “A atuação precursora da entidade no sentido de incluir os jovens cegos, surdos ou mudos na formação profissional vem de 1953 com o Serviço de Adaptação Profissional de Cegos, em uma época em que ninguém nem imaginava em fazer isso. Então foi muito importante resgatar esse começo e mostrar toda a trajetória até hoje”, explicou a consultora do Senai-SP.

Desde então, muita coisa mudou. No livro, que reúne depoimentos de professores e funcionários do Senai-SP, Marta e Sandra contam que no começo dos trabalhos inclusivos da entidade havia apenas portadores de deficiência visual e, com o passar do tempo, outras pessoas com diferentes necessidades especiais – incluindo autistas – começaram a ser preparadas nas escolas.

“Estas pessoas estão sendo mais bem instruídas, e nisso o Senai-SP se destaca em todo o Brasil. Dados da Relação Anual de Informações Sociais (RAIS) apontam que, em todo o país, existem 310 mil pessoas com todos os tipos de deficiência no mercado de trabalho”, sublinhou Marta.

Imagem relacionada a matéria - Id: 1540058061

Marta Gil recebeu leitores e autografou o livro "Os Caminhos da Inclusão", da Senai-SP editora

Sandra Chang afirmou que o trabalho de produção exigiu muitos resgates históricos. “Foram feitas diversas entrevistas, fotos e visitas com diretores de escolas, um grande trabalho de pesquisa e de garimpo dessas informações. Contamos com a colaboração de muitos professores e profissionais do Senai-SP que se envolveram neste livro, que demorou mais de um ano para ser produzido”, esclareceu.

O livro Os Caminhos da Inclusão possui versão acessível em “Daisy” (Digital Accessible Information System), padrão mundial para a produção de livros acessíveis a pessoas com deficiência visual ou limitação na leitura.

“O livro é dedicado à memória do professor Geraldo Sandoval de Andrade, de Dorina de Gouvêa Nowill, aos profissionais do Senai-SP, de entidades e empresas que acreditaram no potencial das pessoas com deficiência e aos pioneiros trabalhadores com deficiência visual que deram o seu melhor, enfrentando a descrença e a discriminação, sem saber que estavam abrindo o caminho para a inclusão”, finaliza Marta Gil.

Unidades móveis de nanotecnologia do Senai-SP são atração na Bienal do Livro

Flávia Dias e Talita Camargo, Agência Indusnet Fiesp

Duas Escolas Móveis de Nanotecnologia do Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial (Senai-SP) estão abertas à visitação durante a 22ª Bienal Internacional do Livro de São Paulo, que acontece de 9 a 19 de agosto, no Anhembi, na capital.

Imagem relacionada a matéria - Id: 1540058061

Unidade de Nanotecnologia do Senai-SP reúne experimentos científicos


As unidades móveis são salas de aula com design inovador e equipadas com o que há de mais novo em microscópios eletrônicos e equipamentos de alta tecnologia. Nelas, o visitante pode assistir a demonstrações e experiências de aplicações práticas de nanociência e nanotecnologia.

Segundo o superintendente do Sesi-SP e diretor regional do Senai-SP, Walter Vicioni, o projeto tem como objetivo disseminar os conceitos de nanotecnologia, além de oferecer capacitação profissional e informação tecnológica a alunos dos ensinos fundamental, médio, técnico e tecnólogo (superior). “[As escolas móveis] mostram a flexibilidade que tem o Senai e a sua mobilidade de estar em diferentes espaços”, afirmou.

Imagem relacionada a matéria - Id: 1540058061

Walter Vicioni: 'As escolas móveis mostram a flexibilidade que tem o Senai e a sua mobilidade de estar em diferentes espaços'

Além disso, permite que alunos da rede Sesi-Senai possam interagir com essa nova tenologia. “A escola móvel é a visitação de todas as escolas do Sesi-SP e do Senai-SP. Após os alunos terem uma iniciação sobre o tema nas salas de aula, visitarão o interior da escola móvel para fazer alguns experimentos”, explicou o agente de inovação do Senai-SP, Carlos Alberto Pereira Coelho.

Pioneirismo

As Escolas Móveis de Nanotecnologia do Senai-SP são as primeiras do Brasil. Atualmente, a entidade já tem duas em operação, mas o projeto de atuação na área contempla um total de cinco.

“Falar de pioneirismo é falar um pouco do Estado de São Paulo e, também, é falar um pouco do Senai-SP. Então elas [as escolas móveis] estão aqui não só porque vão despertar o gosto pela leitura e pela inovação, mas também porque são totalmente inovadoras ao trazer para o público, principalmente os escolares, este nanomundo”, acrescentou Vicioni.

O mercado de produtos que incorporam nanotecnologias atingiu US$ 135 bilhões em 2007, devendo alcançar US$ 263 bilhões neste ano. “É uma tecnologia emergente e o Brasil está numa posição econômica favorável para acompanhar outras ações no desenvolvimento de uma tecnologia nova”, salientou Pereira Coelho.

Nanomundo

Imagem relacionada a matéria - Id: 1540058061

Carlos Alberto Pereira Coelho, agente de inovação do Senai-SP

O livro Nanomundo, lançamento da Senai-SP Editora, é resultado do esforço de diversos especialistas das áreas acadêmica e empresarial e do Senai-SP, responsável pela organização do conteúdo técnico.

A obra se propõe a abordar de forma objetiva essa nova vertente da ciência, que busca reorganizar as estruturas de tudo que a natureza oferece a partir de suas menores partículas.

A publicação será lançada no dia 11/8, no Espaço Biblioteca, ao preço de R$ 58. Antes, às 15h, no Espaço Arena, haverá mesa de debates sobre os avanços da Nanotecnologia.

Tecnologia emergente

A nanotecnologia é uma tecnologia emergente, responsável pela ruptura com modelos e processos tradicionais, o que é fundamental para o desenvolvimento e a competitividade das indústrias e nações.

Os principais resultados conseguidos são produtos têxteis com novas funcionalidades (controle da sudorese e repelente de insetos, por exemplo); materiais com elevadas propriedades mecânicas (dureza e resistência); cosméticos funcionais; borrachas recicláveis; medicamentos com diversas propriedades; células fotovoltaicas; e alimentos funcionais.

Serviço

Apresentação das duas Escolas Móveis de Nanotecnologia do Senai-SP
Local: Espaço Arena – Pavilhão de Exposições do Anhembi
Endereço: Av. Olavo Fontoura, 1209 – Santana, Capital
Data: de 09 a 19 de agosto de 2012

Mesa de Debates: Os avanços da Nanotecnologia
Local: Espaço Arena – Pavilhão de Exposições do Anhembi
Data e horário: 11 de agosto de 2012 (sábado), às 15h

Lançamento do livro Nanomundo
Local: Espaço Biblioteca – Pavilhão de Exposições do Anhembi
Data/horário: 11 de agosto de 2012 (sábado), às 16h


Veja aqui a programação completa do Sesi/Senai na Bienal.