Uma pequena ação fez uma grande diferença

Por Ana Paula do Nascimento – 17/06/2015

 Você sabia que o óleo despejado na pia, cai na rede de esgoto doméstica e boa parte dele gruda nas paredes das tubulações, absorvendo restos de alimentos. Como consequência, sistemas de encanamento e caixas de gordura ficam entupidos e isso pode estimular o aparecimento de baratas e ratos. É importante notar que as estações de tratamento de água e esgoto não estão preparadas para receber grandes volumes de óleos despejados diariamente pelas residências.  Ao ser inserido nos rios e lagos, pode provocar mortandade de peixes e outros seres aquáticos, pois o óleo reduz o teor de oxigênio da água e forma uma fina película na superfície.

Com relação ao contato com o solo gera a impermeabilização do mesmo, ocasionando danos ambientais e colocando em risco a vida de diversas comunidades em períodos de chuva torrenciais e enchentes. Além disto, ao passar pelo processo de decomposição, junto a outras matérias orgânicas, gera formação de metano que possui mau cheiro e é o principal gás do aquecimento global.

O programa “Rio Limpo Começa em Casa” foi criado em 2002 pela Escola Senai “Luiz Varga”, na cidade de Limeira, almejando integrar os alunos por meio da conscientização ambiental e a responsabilidade social, evitando a contaminação da água com o descarte inadequado do óleo usado.

Inicialmente, a escola fez uma parceria com a empresa Pronto Óleo para a coleta do resíduo de óleo usado na escola, entretanto para que este programa alcançasse maiores horizontes, houve a colaboração da comunidade em geral, de outras escolas, da indústria, do comércio, das Secretarias de Educação e do Meio Ambiente, além da concessionária Foz do Brasil.

Por meio do docente do SENAI, as pessoas destas localidades receberam orientações técnicas e educativas esclarecendo sobre a metodologia de coleta, armazenamento e correta destinação do óleo, seguindo os critérios de norma técnica e as práticas desenvolvidas nas unidades SENAI, contribuindo assim com a minimização de riscos durante a fase de armazenamento e possíveis impactos ao meio ambiente.

 As parcerias permitiram oferecer a população uma estrutura de recolhimento e destinação adequada das sobras de óleo de fritura, distribuindo os pontos de coleta em vários locais para facilitar o acesso.

Todas as escolas municipais, estaduais e particulares que participam como ponto de coleta obtiveram um kit contendo folder, cartaz e banner do programa, tornando-se um apoio na divulgação da coleta. Já os novos pontos de coleta receberam uma palestra ministrada por uma gestora ambiental da Foz do Brasil, informando os problemas causados pelo óleo no meio ambiente, a importância do destino correto desse resíduo e os produtos que podem ser fabricados utilizando o óleo como matéria-prima.

A implantação deste projeto ajudou a angariar o selo “Município Verde Azul”, onde são avaliados ações nas áreas: esgoto tratado, resíduos sólidos, biodiversidade, arborização urbana, educação ambiental, cidade sustentável, gestão das águas, qualidade do ar, estrutura ambiental e conselho ambiental.

Através de uma pequena ação houve uma grande mudança. Valorize o meio ambiente, ele é muito precioso.