‘A principal força dinâmica do crédito está nas cooperativas’, diz gerente do Sebrae nacional em debate na Fiesp

Alexandre Comin apresentou um panorama do setor dentro e fora do Brasil no seminário Cooperativas de Crédito: uma alternativa de financiamento para o seu negócio, na manhã desta quarta-feira (26/09)

Isabela Barros, Agência Indusnet Fiesp

O cooperativismo financeiro foi destacado em painel do seminário “Cooperativas de Crédito: uma alternativa de financiamento para o seu negócio”, realizado na manhã desta quarta-feira (26/09), na sede da Fiesp, em São Paulo. O tema foi apresentado pelo gerente da unidade de Serviços Financeiros do Sebrae Nacional, Alexandre Comin, com referências da atividade dentro e fora do Brasil.

De acordo com Comin, o cooperativismo financeiro é poderoso nos mercados nacional e internacional. “Existem 2,6 milhões de cooperativas do tipo em todo o mundo, com 1 bilhão de associados e a geração de mais de 12 milhões de empregos diretos”, disse. “É uma presença social e econômica grande: nos Estados Unidos, mais da metade da população adulta tem algum vínculo com cooperativas de crédito”.

Um cenário também observado no Brasil. “Aqui, a principal força dinâmica do crédito está nas cooperativas”, disse. “A população confia no sistema, tanto que esses serviços não deixaram de crescer nos últimos anos, mesmo com a crise”, afirmou. “As cooperativas têm um papel anticíclico duplo: continuam a emprestar e evitam a elevação dos juros, justamente o oposto dos bancos”.

Para se ter uma ideia, há 969 cooperativas financeiras no Brasil, com 5.806 pontos de atendimento e 9,5 milhões de associados que movimentam ativos de US$ 680 bilhões em depósitos. O montante responde por 5,8% dos depósitos do Sistema Financeiro Nacional (SFN).

“Precisamos estabelecer uma pauta estratégica junto aos sistemas cooperativistas”, disse Comin. “Fechar parcerias com as cooperativas de produção”.

Comin: cooperativas evitam elevar os juros e têm muito espaço dentro e fora do Brasil. Foto: Ayrton Vignola/Fiesp