Guerra comercial pode ter custo econômico, alerta FMI

A guerra comercial entre a China e os Estados Unidos poderá ter um impacto significativo sobre a economia dos dois países, alertou o FMI nesta quinta-feira (20), alguns dias antes de as novas tarifas entrarem em vigor.

“Posso dizer que a imposição de tarifas adicionais pelos Estados Unidos será acompanhada por um custo econômico significativo”, disse o porta-voz do FMI, Gerry Rice, que destacou que o impacto sobre a economia chinesa dependerá das medidas que podem ser tomadas por Pequim.

 Na segunda-feira, o governo de Donald Trump anunciou a imposição de tarifas sobre produtos importados da China por US$ 200 bilhões ao ano, além dos US$ 50 bilhões em produtos chineses que já estão sujeitos a tarifas alfandegárias nos Estados Unidos.

A China respondeu com taxas adicionais no valor de US$ 110 bilhões para importações dos Estados Unidos.

“Não há vencedores nas guerras comerciais”, alertou o representante do FMI.

O primeiro-ministro chinês, Li Keqiang, reconheceu na quarta-feira que a segunda maior economia do mundo está experimentando “dificuldades agudas” para manter um crescimento estável diante da violenta tormenta que a atinge.

Mas ele também afirmou sua confiança na capacidade de seu país de “superar obstáculos”.

“O impacto para a China dependerá de como a política interna é ajustada”, disse o FMI.

De acordo com a projeção feita pelo FMI em julho, a economia dos Estados Unidos crescerá 2,9% neste ano e 2,7% em 2019, enquanto a entidade projeta que a China moderará sua expansão para 6,6% neste ano e 6, 4% a seguir.

 Fonte: G1