Após dois meses de alta, índice de confiança do empresário recua em setembro, diz pesquisa da CNI

O Índice de Confiança do Empresário Industrial (ICEI) recuou 0,5 ponto percentual em setembro, para 52,8 pontos, informou nesta quinta-feira (20) a Confederação Nacional da Indústria (CNI).

O indicador é fruto de pesquisa com 2.806 empresas do país, entre os dias 3 e 13 de setembro de 2018.

A queda aconteceu após dois meses de alta. “O resultado negativo é o primeiro registrado na comparação mensal desde a forte queda de junho (-5,9 pontos, por conta da paralisação dos serviços de transporte rodoviário)”, informou a CNI.

Apesar do recuo, os empresários ainda estão “confiantes”. Pela metodologia da pesquisa, valores acima de 50 pontos indicam “confiança do empresário”. “Quanto mais acima de 50 pontos, maior e mais disseminada é a confiança”, explicou a entidade.

De acordo com a CNI, o ICEI de setembro ficou 1,3 ponto abaixo de sua média histórica, e 2,9 pontos abaixo do registrado no mesmo mês de 2017.

Componentes do ICEI

A entidade informou que tanto o índice de Condições Atuais, como o de Expectativas, os componentes do indicador, recuaram na passagem de agosto para setembro.

“O índice de Condições Atuais caiu 0,5 ponto, de 47,2 para 46,7 pontos. O índice permanece abaixo da linha de 50 pontos, indicando que o empresário percebe piora nas condições correntes de seus negócios”, informou a CNI.

A entidade informou que a queda do índice de Condições Atuais deve-se “quase que exclusivamente” à avaliação da situação corrente da economia brasileira, cujo índice recuou 1,2 ponto, para 41,8 pontos em setembro.

Já o índice de Expectativas recuou 0,4 ponto em setembro, para 55,9 pontos.

“O índice relativo às expectativas da economia brasileira está em 50,2 pontos, ou seja, praticamente sobre a linha divisória que separa otimismo de pessimismo com relação aos próximos seis meses. Já o referente às expectativas da empresa mostra otimismo: índice de 58,9 pontos”, acrescentou a CNI.

Fonte: G1