Santista Têxtil Brasil S/A – Projeto de reúso de água da unidade de Americana


A Santista Têxtil unidade de Americana iniciou sua operação com os processos de fiação e tecelagem. Em 1981 ocorreu a introdução da planta química, com o inicio dos processos de tingimento e acabamento dos tecidos, simultaneamente à instalação da estação de tratamento de efluentes. Os processos que são os maiores responsáveis pelo consumo de água e pela emissão de efluentes líquidos na produção dos tecidos são os de Engomagem, Tingimento e Acabamento. Além destes processos, é imprescindível a consideração dos chamados processos de apoio relacionados à água:

  • Tratamento de água na Estação de Tratamento de Água (ETA) para consumo humano e para o uso industrial;
  • Tatamento de Efluentes (Industrial e Sanitário).

A água utilizada na unidade de Americana é captada do rio Piracicaba, que passa atrás do sítio da fábrica. A outorga da empresa estabelece vazão média mensal de captação a 125 m3 por hora. O efluente resultante dos processos é rico em carga orgânica e sua coloração é alterada devido à forte presença de corante. Antes do lançamento no rio, com vazão média de 65 m3 por hora, este efluente é tratado na Estação de Tratamento de Efluente (ETE).

Medida adotada
A medida pode ser resumida em três fases:

1ª) Redução do desperdício por meio da racionalização do uso da água: Instalação de medidores de vazão e controladores de bóia, instalação de válvulas com fechamento automático em pontos de consumo, conscientização quanto ao desperdício de água. Além das ações de conscientização voltadas ao público interno, a empresa participa de ações que visam à conscientização da comunidade e de terceiros que fazem parte do seu negócio.

2ª) Reuso da água dentro dos processos industriais, tais como: mercerizadeira, reuso de água de resfriamento de cilindros resfriadores no acabamento, torre de resfriamento, reutilização da água de refrigeração dos Compressores.

3ª) Melhoria dos processos de tratamento de efluentes a fim de mitigar impactos ambientais e viabilizar o reuso dos efluentes.

Investimentos
Este projeto gerou economia anual de R$ 19 mil.

Resultados ambientais e econômicos
Os esforços de conscientização dos colaboradores estão sendo recompensados não só através do uso racional de recursos, mas também pela proposição de melhorias nos processos. Este projeto de conscientização gerou economia anual de R$ 19 mil.

Os resultados alcançados mostram que, mesmo com o efluente anteriormente lançado atender os requisitos legais, o efluente lançado após estas melhorias tem sua qualidade superior nas características de DBO, DQO e Cor. O índice de reuso no ano de 2006 foi de 45,5% da outorga, sendo 24,7% oriundos do reuso dentro do processo de produção e 20,8% da reutilização do efluente tratado. Dessa forma a economia com a implantação do reuso de água e de efluente gera uma economia anual de R$ 5.348.944,96.