Opersan Resíduos Industriais Sociedade Ltda. – Programa reúso de água


A Opersan presta serviços na área de tratamento de efluentes industriais para diversos segmentos como o metalúrgico, automobilístico, de tintas etc.. Em operação desde 2006, a unidade está licenciada para a remoção de óleos e graxas, metais pesados, cromo hexavalente, cianetos, ferro, sulfato, sulfeto e fluoreto.

Certificada pela ISO 14.001 desde dezembro de 2006, a empresa busca melhorias contínuas de forma a diminuir os impactos ambientais gerados em suas atividades produtivas. Dessa forma, ações de reúso de água foram implantadas com objetivo de economizar recursos naturais não renováveis, reduzir a emissão de efluentes líquidos e promover a conscientização ambiental de seus funcionários. O projeto, em curso desde junho de 2007, vem alcançando resultados expressivos de boas práticas de racionalização e uso eficiente de água.

Descrição do projeto

O projeto é dividido em duas partes distintas. A primeira refere-se ao processo de filtragem dos efluentes. Nela o lodo químico gerado no processo de tratamento é transferido para um tanque de armazenagem para adensamento, condicionamento e desidratação em equipamento filtro-prensa. Ao final desta etapa, há a geração de uma torta seca, que é destinada para co-processamento em fornos de cimentos, e de um clarificado líquido, denominado filtrado.

O filtrado, que antes era estocado para posterior tratamento e descarte, passou a ser utilizado como subproduto na preparação de um insumo químico, evitando assim a captação de água limpa e diminuindo a geração de efluentes a serem lançados na rede coletora de esgotos. A segunda parte consiste num projeto de coleta e armazenagem de água de chuva (pluvial) para utilização em serviços de limpeza de piso e purga de tubulações de dosagem química.

Medidas adotadas

Em relação ao aproveitamento do filtrado foi efetuado investimento para adequações hidráulicas interligando o tanque existente de estocagem desse resíduo até o tanque de preparação de leite de cal. Já o projeto de reúso de águas pluviais necessitou de um investimento maior na aquisição de peças e equipamentos, sendo adquiridos: 2 tanques de polietileno de 15m³ de capacidade; 2 medidores de totalização de consumo; calhas e condutores de águas pluviais; e tubulações e conexões hidráulicas.

Resultados Ambientais e Econômicos

A empresa não divulgou dados econômicos como os investimentos necessários e as reduções de custos obtidas. Os resultados ambientais, com base de janeiro de 2007, verificam-se na:

  • Redução dos volumes captados de água que eram de 278 m3/mês e passaram a 187 m3/mês;
  • Média mensal de água consumida proveniente do sistema de reúso que equivale a 25% da demanda total de água captada (abastecimento público, poço subterrâneo e reuso);
  • Redução dos volumes de efluentes líquidos lançados que eram de 1743 m3/mês e passaram a 1637 m3/mês.

 
Além disso, a empresa cita como ganhos ambientais a melhora nas ações de monitoramento do consumo de água e da qualidade do efluente e a conscientização dos funcionários por meio de ações e campanhas na unidade.