imagem google

WorldSkills São Paulo começa com surpresas para os competidores

Ingredientes inesperados e intervenção de avaliador aumentam pressão sobre alunos do Senai-SP

Amanda Viana, Agência Indusnet Fiesp

O treinamento duro e o cuidado especial com a preparação psicológica se mostraram úteis para os 19 alunos do Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial de São Paulo (Senai-SP) no primeiro dia da maior competição de formação profissional do mundo, a WorldSkills São Paulo 2015, que começou nesta quarta-feira (12/8) e vai até o dia 15.

Os campeões da indústria tiveram surpresas nas primeiras provas. Abner Colombati Pereira, que compete em Confeitaria, recebeu ingredientes inesperados para a primeira tarefa do torneio, a modelagem de figuras. “Foram seis ingredientes diferentes dos que eu estava acostumado nos treinos e que eu nunca havia usado antes. Mas eu consegui aplicá-los de maneira correta”, disse. Após seis horas e meia de prova, Abner afirmou que ainda é cedo para ter expectativa sobre o resultado final, mas se mostrou confiante. “Estou muito animado, acho que fiz o melhor trabalho que poderia ter feito e estou esperando o melhor resultado possível.”

Imagem relacionada a matéria - Id: 1542128030

Abner Colombati Pereira, competidor em Confeitaria, no primeiro dia da WorldSkills São Paulo. Foto: Everton Amaro/Fiesp


A surpresa para Lucas Luquianhuk, aluno do Senai-SP de Bauru que concorre em Pintura Automotiva, foi a intervenção do avaliador da prova. “Tive de correr contra o tempo, porque o avaliador interrompia a prova para fazer alguns questionamentos, e eu não estava esperando por isso”, comentou. Para os próximos dias da competição, Lucas pretende melhorar o seu tempo. “Estou determinado e otimista, por isso acredito que estou firme e forte rumo ao ouro.”

A emoção de competir em casa aumenta ainda mais a expectativa e a ansiedade dos alunos, mas também os deixa mais confiantes. De acordo com José Carlos Dalfré, coordenador da equipe do Senai-SP, os alunos põem pressão sobre si mesmos, porque pensam em todo o tempo que foi dedicado ao treinamento e na preparação para as provas. “Uma coisa é uma competição de nível nacional, quando você compete com outros departamentos regionais ou com os próprios colegas. Outra coisa é competir com estrangeiros, o que é extremamente complicado”, diz o coordenador.

Diversão para o público

Mas toda essa expectativa não vem só dos competidores. Em um espaço amplo e organizado, a estrutura da WorldSkills São Paulo não decepciona. No primeiro dia, recebeu um público variado, vibrante e muito descontraído. Muitas selfies foram tiradas, e a integração entre as pessoas de diferentes países foi geral.

Mesmo com a torcida e visitação frequente do público, que pôde passear pelos 213 mil metros quadrados do Parque Anhembi, os competidores não brincam durante o trabalho e permanecem muito concentrados em suas provas. Não é permitido conversar, e o relógio continua a contar o tempo, segundo por segundo. Além disso, a organização nas ocupações é de impressionar.

A WorldSkills Competition continua nos próximos 3 dias, com novos desafios para os competidores de todas as modalidades, e os alunos do Senai-SP permanecem confiantes e com muita vontade de vencer. O encerramento da competição acontece no domingo (16/8), no Ginásio do Ibirapuera.

Realizada pela primeira vez no Brasil, na capital paulista, a competição exige técnica, velocidade e precisão para atingir as metas propostas nas provas. Tudo conta pontos.

>>Ouça o áudio-release sobre o primeiro dia da competição: