imagem google

Workshop discute aumento da rede de fornecedores para o setor de petróleo e gás

Objetivo é identificar oportunidades de nacionalização de peças e equipamentos na área

Guilherme Abati, Agência Indusnet Fiesp

O Comitê de Petróleo e Gás (Competro) da Federação das Indústrias do Estado de São Paulo (Fiesp), em parceria com a Organização Nacional da Indústria do Petróleo (Onip), realizou, na manhã desta quarta-feira (29/01), um workshop tecnológico que teve como objetivo dar início às atividades de desenvolvimento da rede nacional de fornecedores no setor de petróleo e gás.

Representantes de grandes empresas da área e autoridades estiveram presentes. Eduardo Berkowitz, diretor do Departamento de Competitividade e Tecnologia da Fiesp (Decomtec) e membro do Competro, comemorou a realização do evento, que, entre outras coisas, deu início aos processo de nacionalizar peças  que ainda não são fabricados no Brasil.

Segundo Berkowitz, o workshop é uma continuação dos trabalhos iniciados em 2013, quando foram identificadas oportunidades de nacionalização de peças e equipamentos de barcos de apoio usados pelo setor de petróleo e gás.

O workshop desta quarta-feira (29/01) na Fiesp: mais oportunidades para as empresas brasileiras. Foto: Tâmna Waqued/Fiesp

O workshop na Fiesp: mais oportunidades para as empresas brasileiras. Foto: Tâmna Waqued/Fiesp


“Oito ou nove projetos foram identificados em reuniões prévias e foram levados adiante por empresas âncoras. Agora essas empresas estão discutindo quais as próximas etapas para que esses projetos possam seguir em frente. Para que, por fim, seja desenvolvido o conteúdo local”, explicou.

Também presente ao encontro, Ubirajara Sampaio de Campos, subsecretário de Petróleo e Gás da Secretaria de Energia e coordenador do Programa Paulista de Petróleo e Gás – iniciativa que visa apoiar o desenvolvimento de fornecedores paulistas para a área – afirmou ser fundamental reuniões como a desta quarta-feira (29/01).

“Esse encontro é uma consequência de um trabalho anterior. A cadeia produtiva de petróleo e gás é um mercado muito diversificado, que irá crescer muito. São fundamentais esses encontros, porque há a necessidade de compreender quais as ações devem ser tomadas para a melhoria da cadeia”, disse

Novas frotas

Segundo Luís Fernando Mendonça, superintendente da Onip, “esse encontro é uma consequência do workshop de equipamentos para sistemas e equipamentos que são fornecidos para estaleiros que constroem barcos de apoio do tipo PSV, cuja demanda brasileira é muito grande”.

Segundo o superintendente, é necessária a substituição e o constante investimento na criação de novas frotas da cadeia de fornecimento. Para isso, a indústria brasileira precisa estar preparada e pronta para atender a demanda crescente.

“É fundamental desenvolver a cadeia de suprimentos e contribuir para que gargalos de equipamentos sejam desobstruídos”, disse.

Segundo Glauco Túlio, diretor de marketing comercial da empresa Tecmar – Motores Marítimos, o setor privado tem muito a ganhar com o workshop. “Hoje é o segundo passo para iniciar a produção e começarmos a busca de parceiros para nacionalizar produtos”, disse. “Buscamos aqui parceiros para desenvolvimento, pesquisa e usinagem, explicou Túlio.