imagem google
Início do conteúdo

Vôlei feminino do Sesi-SP vence Praia Clube e está na semifinal da Superliga

Em uma partida digna de decisão, Sesi-SP vence por 3 sets a 2 e segue na competição. Próximo adversário é o Osasco.

Ariett Gouveia, Agência Indusnet Fiesp

No playoff mais disputado da Superliga feminina 2014, deu Sesi-SP. Em um jogo disputadíssimo, a equipe do Serviço Social da Indústria de São Paulo venceu o Praia Clube/Banana Boat por 3 sets a 2 (parciais de 17/21, 21/14, 19/21, 21/13 e 15/09), na noite de sexta-feira (04/04), no Ginásio da Vila Leopoldina.

Imagem relacionada a matéria - Id: 1537813093

Equipe comemora vitória de virada. Foto: Everton Amato/Fiesp


Com a vitória, o Sesi-SP já está entre os quatro melhores times do Brasil. Agora, enfrenta o Osasco na semifinal.

O Sesi-SP entrou em quadra com Fabiana, Dani Lins Pri Daroit, Francine, Suelle, Ivna e Suelen. Durante a partida, entraram Carol Albuquerque, Neneca e Dayse, que recebeu o troféu Viva Vôlei. A central e capitã do Sesi-SP, Fabiana Claudino, foi a maior pontuadora da partida, com 23 pontos.

“A gente sabia que ia ser um jogo difícil, mas mesmo com toda dificuldade, a equipe se manteve unida o tempo inteiro”, comentou Fabi, que saiu de quadra feliz por ter sido a maior pontuadora, mas também por ter sido a líder que a equipe precisava. “Ser capitã é complicado, porque temos que pensar no nosso jogo, mas também ajudar a equipe. Então, busquei ir pra cima e passar segurança para as meninas. Graças a Deus, consegui exercer bem o meu papel.”

Sobre a semifinal, Fabi acredita que o time precisa diminuir os erros. “O Osasco é uma grande equipe, com grandes atacantes. Mas estamos treinando e buscando para chegar a mais uma final. Para jogar com elas, não podemos errar. É um jogo que precisa de bastante sabedoria.”

Satisfeito com o desempenho da equipe, o técnico Talmo de Oliveira afirmou que a equipe estava preparada para uma disputa difícil com o Praia Clube. “Avisei no vestiário que o time tinha que se preparar para um jogo longo. Foi um grande jogo, definido em detalhes. Valeu a experiência da nossa equipe nos momentos decisivos, principalmente no tie-break, quando tivemos uma consistência boa.”

Para o técnico do Sesi-SP, o momento agora é de comemorar. “Colocamos o coração dentro da quadra e é isso que me dá a certeza de que demos o nosso melhor. Agora, temos que curtir esse momento, valorizar tudo que fizemos, comemorar o que aconteceu essa semana, descansar um pouco para depois pensar na semifinal.”

Assusta saber que a disputa da semifinal é contra o supercampeão Osasco? “Não, não. É um jogo de seis contra seis. Os quatro times que chegaram nessa etapa são os melhores, com melhor qualidade e os melhores elencos. Quem souber aproveitar melhor o momento e estiver mais preparado passa para a final.”

Imagem relacionada a matéria - Id: 1537813093

Equipe mostrou força de recuperação para virar o placar. Foto: Everton Amaro/Fiesp


O jogo

O primeiro set começou mostrando como seria o jogo. Foi o Praia Clube que fez o primeiro ponto, mas na sequência só deu Sesi-SP, que marcou 4 a 1. O time mineiro não facilitou a partida, passou na frente, marcando 9 a 8 e equilibrou a partida. Depois do segundo tempo técnico para o Sesi-SP, o Praia Clube veio pra cima e fechou o set por 21 a 17.

O Sesi-SP saiu na frente no segundo set, buscando impor seu jogo. Talmo mexeu no time, colocou a ponteira Dayse,  e deu mais força para o ataque. Foi o momento em que o time da casa conseguiu disparar no placar e abriu 11 a 6. O Praia Clube tentou virar, mas o set ficou com o Sesi-SP por  21 a 14.

Com a partida empatada, o terceiro set foi o mais disputado, com as duas equipes dando o seu melhor.  Atrás no placar no começo do set, o Sesi-SP virou com 13 a 12 e  agarrou a liderança, mas acabou cedendo no final e o Praia Clube venceu o set por 21 a 19.

Imagem relacionada a matéria - Id: 1537813093

Dayse recebeu o Troféu Viva Vôlei, reconhecimento dado ao melhor do jogo de acordo com escolha da comissão técnica da equipe vencedora. Foto: Fiesp

Para o Sesi-SP, ganhar o quarto set era obrigação para continuar na Superliga. Mas o Praia Clube queria definir o jogo. Ou seja, não faltou vontade, grandes jogadas e rallies incríveis dos dois lados da quadra.  Mas a partir do segundo tempo técnico, o Sesi-SP fechou a defesa, acertou o bloqueio e foi eficiente no ataque. O resultado foi a vitória por 21 a 13 e a chance de levar a decisão para o tie-break.

O set decisivo começou bem para o Sesi-SP, com um ace da central Fran. Mas como não podia deixar de ser uma decisão, a disputa não foi fácil. Ponto a ponto, nenhuma das equipes conseguia abrir vantagem. Mas o time da casa mostrou superioridade, com destaque para a atuação da capitã Fabiana Claudino, e a tão esperada vaga na semifinal ficou com o Sesi-SP, que ganhou o quinto set por 15 a 9.