Vencedores do Acelera Startup são anunciados na Fiesp - FIESP

Vencedores do Acelera Startup são anunciados na Fiesp

De 1200 empreendedores que participaram do evento, foram três ganhadores nas categorias Água, Energia e Segurança

Amanda Viana, Agência Indusnet Fiesp

Foram anunciados nesta quarta-feira (17/6) os vencedores da 6ª edição do  Acelera Startup, concurso organizado pela Federação das Indústrias do Estado de São Paulo (Fiesp) e pelo Comitê Acelera Fiesp (CAF) da entidade. Neste ano, o Acelera Startup foi segmentado em três categorias: Água, Energia e Segurança. E teve a participação de cerca de 1200 empreendedores.

Sylvio Gomide, diretor titular do CAF, comentou que a inscrição para o concurso já não é simples desde o começo, com a intenção de selecionar os melhores disputadores. “Não adianta ter apenas uma ideia, esse não é o público para estar conosco. Para estar aqui tem que correr atrás, assim como vocês fizeram”, explicou Gomide.

Leonardo Mendes Nogueira (terceiro da esq. para dir.), vencedor na categoria Segurança. Foto: Everton Amaro/Fiesp

 

A pedido do presidente da Fiesp e do Ciesp, Paulo Skaf, o diretor adiantou que as próximas edições do Acelera devem abranger mais as regiões no interior paulista, com o apoio do Núcleo dos Jovens Empreendedores (NJE). “Temos mais de 10 estados que participam do evento, mas queremos dar uma atenção especial às regionais do Ciesp. Vamos ampliar o acesso para o Acelera, com mais visibilidade de parceiros, levando a mesma metodologia para essas cidades”, disse Gomide.

Premiados

Vencedor na categoria Energia, Paulo Morais, da empresa Somatec Blocking: Retentores Eletromagnéticos, agradeceu pela paciência de cada investidor e pelo amplo aprendizado do concurso. “O sucesso do evento está dentro da grandeza da casa, dessa iniciativa e de todos os que participaram. Por isso é uma honra representar essa geração de empreendedores como essa”, disse Morais.

Paulo Moraes (segundo da esq. para dir.) vencedor na categoria Energia. Foto: Everton Amaro/Fiesp

 

Na categoria Segurança, Leonardo Mendes Nogueira, da Altave, foi o vencedor. “São quatro anos de suor nesse projeto que acreditamos muito. Queremos ser uma empresa nacional, mas com sucesso internacional, para colocar a marca made in Brazil lá fora”, afirmou.

Para Sylvio Gomide, a categoria Água é de interesse geral devido às dificuldades que São Paulo tem enfrentado nos últimos meses, e projetos inovadores no setor são de extrema importância. O vencedor nessa categoria foi Ricardo Azevedo, da empresa Ectas. “Eu entrei no empreendedorismo porque quero um país melhor e, por isso, vamos em frente com esses projetos”.

Conheça as iniciativas

Energia  - Somatec Blocking

O retentor eletromagnético Somatec Blocking é uma tecnologia nacional que garante a redução do consumo de energia através, entre outras coisas, da eliminação dos efeitos das elevações de tensão e dos efeitos das descargas atmosféricas. Além da redução do consumo de energia, há uma ampliação da vida útil dos equipamentos elétricos e eletrônicos.

Água – Ectas 

A Ectas tem projetos em reúso de água, com estações ultra-compactas de alta-performance que tratam a água de chuva e de esgoto e distribuem para residências e pequenos negócios.

Segurança – Altave

A empresa desenvolve tecnologias aeronáuticas, em especial plataformas mais leves do que ar. Em 2012 a empresa lançou o Altave Horizonte, balão cativo para videomonitoramento e o Altave Cob, focado em telecomunicações. Depois de testes com o Batalhão de Operações Especiais (Bope)  e com o  Exército no Rio de Janeiro,  São Paulo, Pernambuco e Minas Gerais, a Altave foi selecionada para oferecer seu mais novo modelo, o Altave Omni, para a segurança das Olimpíadas 2016, no Rio, superando soluções estrangeiras.

Ricardo Azevedo (terceiro da esq. para dir.) venceu na categoria Água. Foto: Everton Amaro/Fiesp

 

Formalização

O membro do CAF da Fiesp, Marcos Lorençani, informou que 50% de todos os inscritos no Acelera Startup possuíam CNPJ e os outros 49%, não, o que mostra que o número de formalização das startups aumentou nos últimos anos.

“Antes, o percentual era bem mais baixo. Isso nos deixa feliz”, comentou.