imagem google

Transformações de mobilidade urbana são tema de workshop na Fiesp

Agência Indusnet Fiesp

O uso da tecnologia como aliada na superação de desafios na ocupação do espaço urbano foi tema de um novo workshop do Departamento de Infraestrutura (Deinfra) da Fiesp na tarde desta quarta-feira (19 de setembro), na sede da federação. Em sua fala de abertura, o diretor do Deinfra José Ricardo Marar apontou que “a falta de uma visão sistêmica, que seria uma forma de unir essas ferramentas de avanço, atravanca o desenvolvimento de projetos de mobilidade urbana no país”.

Para detalhar sua experiência na Multi Varejo, o diretor de Transportes e Planejamento Logístico Leonardo Pelloso mostrou como a empresa montou projetos de vendas com pequenas lojas e minimercados em regiões centrais da capital paulista, com custos logísticos compartilhados por meio de aplicativos.

Já os sócios da MM18 Arquitetura, Mila Strauss e Marcos Caldeira, contaram como trabalharam na revitalização do Mirante 9 de Julho, em um programa de parceria público-privada (PPP) de bastante sucesso. “Transformamos uma área histórica e degradada, com foco em acessibilidade e mobilidade”, disse Mila. O local, que nasceu junto com a avenida Paulista, apresentava desafios de abandono por parte da esfera pública, não fazia parte do tráfego de pessoas do bairro e era abrigo para pessoas em situação de rua; a reforma reinventou o Mirante. Caldeira explicou que a ideia do projeto era de manter o patrimônio histórico único, mas respeitando ainda o Masp (Museu de Arte de São Paulo Assis Chateaubriand) como o destaque da região. 

Imagem relacionada a matéria - Id: 1544734591

Marar: “falta de uma visão sistêmica atravanca o desenvolvimento de projetos de mobilidade urbana no país”. Foto: Helcio Nagamine/Fiesp

Da Waze Carpool Brazil, o presidente Douglas Tokuno falou da importância da consciência de que o transporte deve ser compartilhado, principalmente nas grandes cidades. “Autônomo ou elétrico, o uso do veículo deve ter uma ocupação melhor no futuro. Temos que nos acostumar a dividir este serviço”, finalizou.